esporte

Pittsburgh Penguins: Seu difícil, porém não inesperado início de temporada

pirates

Passados 24 jogos da temporada 2017/2018, ou seja, mais de ¼ da temporada regular, na NHL, são exatos 82 jogos na temporada regular, muitas são as decepções, porém uma franquia está muito aquem do que se especulava.

A equipe do Pittsburgh Penguins vem de um back-to-back, campeã da Stanley Cup nos anos de 2016 e 2017, muitos esperavam mais uma temporada dominante da equipe comandada pelo excelente Head Coach Mike Sullivan e capitaneada pelo grande Center Sidney Crosby, porém o que vemos neste início de temporada é uma equipe inconsistente, apresentando, em sua grande maioria, jogos muito abaixo do esperado, fracas atuações, derrotas humilhantes, no que vem a culminar com uma queda nas expectativas sobre uma possível conquista da Stanley Cup. Para tentar explicar essa inconsistência da equipe listaremos alguns pontos que podem nos dar uma base de que o planejamento para a temporada 2017/2018 pode ter sido mal feito e alguns jogadores que não rendem o que se realmente espera deles.

A Inter-temporada foi cruel com os Penguins, muitas peças importantes deixaram a equipe, buscando contratos valorizados em outras equipes, coisa que Pittsburgh não poderia lhes fornecer devido ao seu Cap Space, o Expansion Draft também foi cruel com a franquia, dito isto, vamos enumerar as prováveis causas da queda de produção do Penguins.

As saídas de seus Centers da 3ª e 4ª linhas, Bonino para o Predators e Cullen para o Wild, parece ser uma das perdas mais sentidos pela equipe, deixamos de possuir 2 grandes Centers e ao mesmo tempo perdemos muito no Penalty Kill, onde ambos atuavam nas unidades de PK e apresentavam grande velocidades, bloqueios e recomposição, num momento em que a equipe está em desvantagem numérica no gelo. Outro jogador que saiu na FA foi o muitas vezes contestado Kunitz, hoje jogando no Lightning, um jogador que não produziu o que se esperava dele na temporada passada, porém muitas vezes aumentava a força física das linhas em que atuava, ou seja, contribuía de maneira eficaz ao que se propunha, ajudando muito defensivamente. A saída do defensor Trevor Daley, que atuava no PK também é muito sentida pela equipe, defensivamente a equipe não se encaixa, o que torna a saída do Daley para o Red Wings uma perda grandiosa. Outra grande perda sentida pela equipe é a saída de Marc-André Fleury para a equipe de Vegas Golden Knights, no Expansion Draft, se em 2016/2017 a equipe possuía dois goleiros considerados Starters, o mesmo não ocorre nesta temporada. Dito isso vamos aos números dos primeiros 23 jogos da temporada passada.

grafic

Nesta etapa da temporada passada, o Penguins apresentava a seguinte campanha 13-7-3, apresentando um PK de destaque, no qual os adversários não conseguiu aproveitar consideravelmente a vantagem numérica capitalizando apenas em 18 oportunidades, era início de temporada também, equipe apresentava algumas instabilidades, porém era um grupo que se conhecia a algum tempo, apresentava consistência ofensiva e defensiva, equipe apresentava 69 gols a favor e 70 gols contra, tendo como grandes derrotas apenas 5-1 contra o Preds e 7-1 para os Caps, porém apresentou grandes jogos, com contra o Sharks vitória por 5-0 e Rangers vitória por 6-1. Neste ponto da temporada a equipe havia feito 4 back-to-back games, apresentando como recorde de 1W e 3L nos jogos seguintes.

Eis que chegamos aos 23 jogos da temporada 2017/2018, que possuem as seguintes estatísticas:

grafic2

Observamos um recorde de 11-9-3, muito diferente da temporada passada, equipe vem acumulando muitas derrotas, muitas das quais por grandes diferenças de gols, até o momento a equipe apresenta 61 gols marcados e incríveis 80 gols sofridos, passados ¼ da temporada, onde ocorreram derrotas humilhantes como o 10-1 para o Blackhawks, 7-1 para o Lightning e Jets e o mais recente 5-2 prós Canucks. Em relação a eficiência no PK, a equipe sofre 22 gols está temporada, no PP apresenta 21 gols, provavelmente um das poucas estatísticas no qual a equipe evoluiu, vendo que na última temporada marcou apenas 15 gols em vantagem numérica. Está temporada a equipe já jogou 6 Back-to-Backs, apresentando derrotas em todos os jogos no segundo dia e em ambas derrotas foram com placares elásticos.

A tabela inicial do Penguins pode ser considerada um pouco massacrante para a equipe, porém o mal planejamento pode ser observado pelo seu GM Jim Rutherford, no qual não conseguiu repor à altura os jogadores perdidos na FA, trouxe do Red Wings para ocupar a posição de center na 3ª linha Sheahan, e na quarta linha o Center é o Mckegg, ambos comparados com Bonino e Cullen, estão muito abaixo em produção e entrega para a equipe. Um dos grandes erros foi a contratação do FA Antti Niemi, este demonstrou muita insegurança in net, até que foi colocado em Waivers após o, placar de todo dia, 7-1 diante do Lightning. Se na temporada passada o Penguins possuía 2 goleiros de classe, hoje possui o Matt Murray e o Tristan Jarry, goleiro com grande potencial, mas ainda assim deixa a equipe abaixo, se comparar que como backup possuía o Fleury.

Outros pontos que podemos considerar é a baixa produção que vem apresentando o capitão Crosby, a algumas temporadas não víamos Crosby com uma produção tão baixa no gelo, passou 4 jogos sem ao menos marcar 1 ponto, o que não pode acontecer com um jogador de seu calibre. Kris Letang, que perdeu os playoffs devido a lesão, voltou nesta temporada regular cometendo muitos erros em momento de transição, deixando os goleiros em situações totalmente desfavoráveis perante aos adversários, é um excelente defensor, contudo precisa melhorar muito com o passar da temporada para a defesa se tornar solida novamente.

A equipe apresenta como principal destaque até o momento Phill Kessel, que provavelmente vive o melhor início de temporada de sua carreira, e o center da segunda linha Evgeni Malkin, está fora devido a lesão, listado como Day-to-Day pela equipe, uma perda expressiva, já que é um dos líderes em pontos da equipe na liga.

Como torcedor da equipe, acredito e muito no trabalho do Sullivan em fazer com que a produção ofensiva cresça no decorrer da temporada e que nos acertemos defensivamente, algo que já vem acontecendo, com a equipe mostrando-se mais compacta, porém precisa de alguns ajustes para maior segurança do Murray.

Difícil pensar no Penguins fora dos playoffs, contudo devido a grande instabilidade no qual o time se encontra, com atuações medianas para fracas, mesmo que apresentando vitórias, não se pode colocar muitas expectativas em um possível tricampeonato, porém Rutherford tem até a deadline para equilibrar o time com trades e nisso o velho consegue muitas vezes tirar o coelho da cartola e fazer grandes movimentos, nos quais a equipe se fortalece muito, amparados ainda por um  grande HC que é o Sullivan, logo, a expectativa é que o Pittsburgh Penguins venha a melhorar e seguir em busca de mais uma Stanley Cup, pois todos os torcedores desejam ver esta imagem novamente na PPG Paint Arena, no Opening Day de 2018.

penguins

Rodrigo Silva JR, fissurado em hockey, para o blog Major Sports

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s