esporte

#PraSempreChape

29 de novembro de 2016.

Um ano de uma tragédia que fez o país chorar.

O acidente com o avião da Chapecoense rasgou o peito de todos nós, amantes ou não do futebol. A saudade jamais será superada. Nada irá reparar a dor e a saudade dos familiares, amigos daqueles que partiram. Aquele time era especial demais.

Era tão especial que talvez sua missão transcendia o futebol. A Chape uniu o país.

ESTRELAS

Primeiro com uma campanha carregada de emoção na Copa Sul-Americana, com direito a classificação nos pênaltis e defesa milagrosa no último lance de jogo.

Depois com todos os fatos que sucederam o acidente. O ato inesquecível feito pelos colombianos no dia da final, lotando o estádio para entoar o grito de “Vamos Chape!”. As homenagens que vinham de todo o mundo. O abraço da mãe do goleiro do Danilo no repórter Guido Nunes, do SporTV. A comoção com o velório na Arena Condá, em um dia onde parecia que o céu estava chorando. E a união demonstrada pelas torcidas brasileiras.

Uma semana depois do acidente, tive a oportunidade de comparecer ao Couto Pereira, estádio do Coritiba, onde seria realizada a 2º partida da final. Naquele dia, vi uma cena inédita e para mim inesquecível. Puder ver torcedores do todos os times, vestidos com suas camisas, lado a lado, apenas com o objetivo de homenagear aqueles que tinha partido. Vi adversários de longa data, lado a lado, sem raiva, sem ódio, apenas para viver o momento e lembrar daqueles que já não estavam mais entre nós.

Será que é tão difícil de isso ocorrer? Será que é tão complicado viver dessa forma? A rivalidade e as brincadeiras entre rivais devem existir, isso faz bem ao futebol, mas qual o sentido da violência?

Espero que a imagem daquele time mágico nunca seja esquecida. Que seus feitos sejam para sempre lembrados. E que façamos valer para sempre a memória de todos que se foram.

chape

“Aproveite cada dia da sua vida como se fosse o último. Nós não sabemos o que a vida nos reserva para o dia de amanhã.”

#ForçaChape #VamosChape

 

Guilherme Marodin contará na próxima semana como foi o dia “da final” simbólica que ocorreu no Couto Pereira e o encontro de todas as torcidas para homenagear a Chape.

Blog Major Sports – #PraSempreChape

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s