basquete

John Stockton: O Passador!

Olá queridos amigos que acompanham o Major Sports. Neste texto falarei um pouquinho sobre a carreira e os números de John Stockton.

        stk

Stockton nasceu em Spokane, Washington. A carreira dele como jogador teve início em Gonzaga Pep, onde ele quebrou o recorde de pontos da cidade e se formou no ensino médio no ano de 1980. É claro que um jogador com tantos talentos receberia proposta de várias universidades, mas ele optou em ficar Spokane e jogar pela faculdade de Gonzaga (Bulldogs), a qual defendeu até o primeiro semestre de 1984 e terminou a temporada como os seguintes números: 20,7 pontos com + de 50% de FG, 7,2 assistências, 2,4 rebotes, 3,9 roubos e 3,3 turnovers. Foram mais de 1000 pontos e mais de 500 assistências nas 4 temporadas do college.

gonzaga

No draft ocorrido no mesmo ano, ele foi escolhido na 16ª posição, pelo Utah Jazz. Um fato curioso, é que o Stockton não foi um jogador de grande sucesso no college, então os fãs de Salt Lake fizeram um silêncio mórbido quando ele foi anunciado, mas mal sabiam os fãs, que algum tempo depois eles vibrariam com as jogadas do “baixinho”.

Na carreira Stockton possui um duplo-duplo de média, com 13,1 pontos e 10,5 assistências. Dono de 5 das 6 temporadas com mais assistências na história da liga, onde em uma delas ele chegou a ter média de 14,5 na temporada!!! Ele foi 10 vezes all star e Co-MVP da temporada de 1993, ao lado do seu parceiro, o Carteiro Karl Malone. Jogou nos times olímpicos de 92 e 96, foi 2x NBA First Team e 6x Second Team. O cara também foi um “ladrãozinho”, com 3265 roubos, maior marca na história da liga. Para fechar essa parte do texto, ele tambem é o jogador com mais assistência na história da NBA, com 15.806. Uma marca que dificilmente será batida.

jazz

Vídeo com o jogo onde o Stockton bateu o recorde de assistências da NBA.

Durante a minha pesquisa sobre a carreira do Stockton, li que muitos especialistas e torcedores o classificavam como um jogador “Old School”, mesmo ele aparentando ser uma pessoa de físico franzino, mas durante os jogos ele era um jogador aplicado, duro e de um físico de dar inveja, ainda mais para posição de armador que exige demais do lado físico. Para se ter ideia, das 19 temporadas que ele jogou na liga, em 17 ele jogou todos os 82 jogos!!!  Ele perdeu apenas 23 jogos em sua carreira na liga. Segue o vídeo com um dos melhores, se não o melhor jogo do Stockton na liga.

Jogar com uma cara como ele era algo muito fácil. Faça os bloqueios, procure se utilizar do pick and roll, se movimente (move!!!!!!) e procure se posicionar que ele vai atrair a marcação e fazer a bola chegar com açúcar e afeto. Não é à toa que Malone ficou conhecido como “Mailman”, forte, inteligente, com bom arremesso e posicionamento, com certeza foi o maior beneficiado com as assistências do Stockton, que tinha um QI de basquete fora do normal.

A carreira do Stockton só não foi perfeita porque ele não conseguiu o tão sonhado título da NBA, que bateu na trave duas vezes. Duas derrotas por 4–2 para o Bulls de Michael Jordan e companhia nas temporadas de 1997 e 1998, mas não será isso que irá minimizar a grande carreira e os números gigantes que ele conquistou na história da liga.

Algumas pessoas torcem o nariz para falar ou colocar defeito no jogador Stockton, pois ele não era um pontuador, finalizador nato, “fominha”, um jogador explosivo, mas esquecem que antes dos músculos e da força, vem a inteligência. Muitas vezes ele deixava de ir para a cesta e fazia questão de assistir os companheiros. Então eu pergunto: o que tem de feio nesse jogo? Nada! O basquete é um esporte coletivo!!!

No ano de 2003 Stock anunciou que iria se retirar da liga e encerrar a sua bela carreira.

***Depoimento de Torcedor dos Jazz*** 

      “Quando sugeriram esse tema nas pautas do blog, meu coração até acelerou, pois, falar de John Stockton para um torcedor do Jazz é o mesmo que falar do cara que colocou a franquia no gosto de muitos torcedores. A dupla Stockton-Malone foi uma das maiores parcerias que a NBA já viu, o casamento perfeito, aonde esses jogadores se entendiam sem nem precisar se olhar. Lembro muito bem de toda energia que aquele time dos Jazz dos anos 90 tinha, ainda com a companhia de Ostertag e Byron Russel. Time este que como foi citado no texto, perdeu 2 finais para os imbatíveis Bulls de Jordan, Pipen e cia. Stockton era o maestro da equipe, sempre de cabeça erguida e regendo o ataque dos Jazz e regendo junto a torcida que sempre o aplaudiu de pé e reverenciou esse senhor de reputação ímpar. Meu caro Stockton, eu como torcedor dos Jazz te agradeço pelos melhores momentos que vivi no basquete, foi um prazer acompanhar sua trajetória.” – Rangel Silva, manager dos “MallonStock Jazz” nos fantasy da vida 😉 

 

 

Para você que leu o texto, compartilhe, deixe os seus comentários e nos diga o que achou.

***As tabelas são dos sites Basketball Reference e Sports Reference.

 

Paulo Correia, o @Teclasnaveia, manja muito de Basquete, Teclados e cachorros, além de escrever semanalmente para o blog Major Sports.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s