esporte

A lenda de Jimmy Garoppolo

Salve letrados leitores do MajorSports! Hoje, vamos falar sobre a recente ascensão do QB do San Francisco 49ers, Jimmy Garoppolo.

NFL: San Francisco 49ers-Jimmy Garoppolo Press Conference

Jimmy Garoppolo chegou a NFL em 2014 (depois de quebrar diversos recordes de Tony Romo na faculdade de Eastern Illinois), com a escolha nº 62 do draft daquele ano, selecionado pelo New England Patriots.

Na época, Tom Brady estava com 37 anos e Jimmy G era visto como o possível sucessor de Brady, ficando alguns anos no banco para depois substitui-lo (tal qual Aaron Rodgers havia feito com Brett Favre, no Green Bay Packers). Com os títulos de 2014 e 2016, e a recusa de Tom Brady em se aposentar (o homem parece vinho, quanto mais velho, melhor), Jimmy G passou a ser alvo de rumores quanto a sua troca, principalmente após seu início de temporada de 2016, onde substituiu Brady por um jogo e meio de forma brilhante (no total seriam quatro jogos, em virtude da suspensão de Brady, porém Jimmy acabou se lesionando na metade da 2º partida).

Com a boa impressão deixada nesse período, Jimmy foi alvo de muitas especulações antes do draft de 2017, com alguns times sendo cogitados como possíveis destinos para o QB (Bears e Browns eram os favoritos), porém nenhuma oferta agradou ao Patriots e Jimmy continuou em New England. Com a proximidade da trade deadline da temporada de 2017, ele acabou sendo trocado, por uma escolha de 2º rodada, para o San Francisco 49ers, franquia que iniciou a pouco um rebuild e que estava a procura de um franchise quarterback desde o visível declínio de Colin Kaepernick.

mmqb-jimmy-garops

Passado a troca, três jogos e três vitórias depois, é possível tiramos algumas conclusões:

– Bill Belichick NÃO queria troca-lo.

Belichick não tinha nenhum interesse em realizar essa troca, porém se viu forçado a fazê-la, pois Jimmy seria agente livre no final do ano e sairia do time sem trazer retorno algum, já que ele gostaria de ser titular e Brady já declarou que quer continuar jogando até os 45 (e ninguém mais duvida disso). Uma opção seria colocar uma franchise tag, porém isto custaria quase 20 milhões de dólares aos Patriots e iria matar a folha salarial da equipe. A opção encontrada foi troca-lo por uma escolha de 2º rodada para não sair de mãos abanando.

– o 49ers pagou baratíssimo na troca.

Um quarterback que passou três anos e meio sendo moldado por um dos melhores sistemas da NFL, além de ter tido a oportunidade de aprender durante esse tempo com um dos melhores quarterbacks da história. Não é todo dia que você consegue uma barganha dessas. Um dos motivos desse valor considerado baixo é devido ao último QB que saiu debaixo das asas de Belichick e Brady se tornou um mega bust (Matt Cassel). Havia um temor que Jimmy fosse outro “quarterback de sistema” que só daria certo durante um determinado tempo e sob a tutela de Belichick, mas a cada partida, essa lógica parece cair por água abaixo.

– O casamento 49ers, Kyle Shanahan e Garoppolo é perfeito.

Uma franquia tradicionalíssima, que iniciou recentemente um processo de rebuild, com um novo GM e Coach. Um técnico jovem, com mentalidade ofensiva, responsável pelo melhor ataque da temporada de 2016 (Falcons). Um quarteback jovem, moldado por Bill Belichick e aprendiz de Tom Brady. O 49ers tem em mãos todos os ingredientes possíveis para sair de vez do ostracismo em que entrou depois da aposentadoria de Steve Young (com exceção do período de Jim Harbaugh como coach, entre 2011 e 2014). Encontrar o QB ideal é o que o separa os times bons dos times campeões. Não faltam exemplos de franquias que parecem destinadas a irem longe nos playoffs, porém como não tem um QB minimamente confiável, acabam sempre ficando longe da disputa (Houston Texans no últimos anos, por exemplo).

images

– Essa é um excelente exemplo de troca win-win.

O New England Patriots draftou Garoppolo com a escolha nº 62 no draft de 2014 e irá sair com uma escolha entre a 35º e a 45º, sendo que corria o risco de sair sem nada, logo podemos concluir que o time ficou no lucro. O 49ers pode ter encontrado seu franchise QB com uma escolha de meio de 2º rodada, e convenhamos que isso seja raríssimo de se acontecer. Jimmy Garoppolo passou seus três primeiros anos de NFL aprendendo com gênios e agora tem a chance de comandar uma franquia tradicionalíssima de volta aos tempos de glória, além de embolsar um belo contrato na próxima offseason (sério, não existe chance do 49ers deixar ele sair na free agency). Todo mundo se deu bem nessa história, veremos o que o futuro reserva para os envolvidos.

 

Guilherme Marodin é torcedor dos Patriots e sabe bem do potencial do menino Jimmy.

Categorias:esporte, Football, nfl, sports

Marcado como:, , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s