fantasy

Fantasia No Ar #2 – O Que é o Fantasy?

Amigos viciados em Fantasy. Hoje o texto é para abranger um pouco sobre o que é o Fantasy, como funciona o game e os princípios básicos para se jogar. Entender seu funcionamento, como surgiu a brincadeira, etc.

A Origem

O Fantasy é um baseado nas estatísticas de jogos reais que surgiu logo após a segunda guerra mundial, mais precisamente nos anos 50. Um dos relatos diz que tudo começou no Golfe. O empresário Wilfred “Bill” Winkenbach foi o precursor, utilizando o princípio básico do esporte: após ‘selecionar’ uma equipe de golfistas, ganhava aquela que teve o menor número de tacadas.

fantasy1

Nas grandes ligas, o Fantasy teve seu início em 1962 em Oakland. A liga chamada “Greater Oakland Professional Pigskin Prognosticators League” (GOPPPL) tinha apenas 8 equipes e o primeiro selecionado foi George Blanda, o Quaterback-Kicker.

Hoje, o Fantasy se espalhou para vários campeonatos. Seja da Big 4 norte-americana até o famoso Cartola FC, Premier League, UEFA Champions League, F1, entre tantos outras ligas e modalidades mundo a fora.

Fantasy é DIFERENTE de Cartola FC

O jogo mais conhecido no Brasil neste ramo é o Cartola FC, plataforma criada em 2005 exclusivamente voltado para o Campeonato Brasileiro de Futebol da Série A. Antes de migrar ou se aventurar no Fantasy, caso seja marinheiro de primeira viagem, é bom entender alguns conceitos.

Ao começar pelos princípios básicos, que são os mesmos: criar o time, se associar a uma liga e escalar a cada rodada que se passa e antes de fechar a mesma. Porém as semelhanças acabam por aí.

No Fantasy é possível criar uma liga para jogar com seus amigos, seja ela privada ou pública e na faixa e a pontuação do jogo pode ser alterada (apenas pelo criador da liga ou quem estiver definido como comissário, diga-se). Portanto não é uma pontuação fixa! (o que não quer dizer que não exista pontuações padrões para cada uma delas). Explico: caso alguém crie uma liga de NBA onde uma cesta de três pode ser considerado um bônus (+1 ponto a cada cesta além dos 3 já garantidos), é possível. Tentativa de corrida na NFL, faceoffs vencidos na NHL, popouts na MLB, acréscimos e decréscimos exagerados, moderados, equilibrados e por aí vai. Isso pode ser estabelecido de maneira democrática (um grupo no WhatsApp para resolver essas questões, por exemplo) ou ditatorial (definiu e pronto). Cabe a quem montar a liga escolher um caminho.

Outra diferença é em questão de montagem de equipes. No Cartola o jogador fica disponível para TODAS as equipes do jogo, independente de liga que jogue (seja de patrocínio, liga PRO, Nacional ou do Clube do Coração). É o mesmo para todos. Não há limites para escalação. No Fantasy a montagem de elenco é de acordo a liga. Em cada uma que o dono da equipe estiver “filiado”, o jogador que foi escolhido estará com ele APENAS naquele campeonato. Caso queira o mesmo jogador em outra liga, terá que se associar a outra liga e draftá-lo novamente.

Falando em Draft, é mais uma diferença. No caso das grandes ligas americanas, a montagem das equipes de qualquer liga é por meio de Draft, como acontece na vida real. Ficam todos os jogadores disponíveis e na vez da equipe X, ela escolhe quem julga ser melhor para comandar seu time. Limites por posição e quantidade de jogadores por cada equipe também não é fixo, e pode ser estabelecido pelo “Bud Selig” da sua respectiva liga.

Modos de Jogo

Nas ligas americanas, existem as plataformas (sites) tradicionais para o game como ESPN e Yahoo!, fora os sites das ligas (NFL, MLB, NBA e NHL) que proporciona a brincadeira. Dentre os modos de jogo, os mais conhecidos são Head-to-Head points (pontuação) e Rotisserie (estatísticas).

Cada uma delas, independente do modo, funciona como um torneio completo, com classificação geral, pontuação, critérios de desempate e etc. Com duelos entre os times, a maior somatória da pontuação de cada jogador naquele duelo em particular vence o duelo na semana (os jogos são semanais em todas elas). Cada liga tem uma quantidade mínima de jogos para serem realizados, sendo que playoff não é necessariamente obrigatório (mas o que seria de uma liga sem a fase mata-mata?).

O que difere o H2H da Rotisserie (ou Roto para os mais íntimos) é a sua conversão. O H2H é a transformação das estatísticas em pontos já estabelecidos e combinados para o seu confronto. Na Roto é pura e simples estatística, onde a pontuação é por cada quesito (quem fez mais gols, deu mais assistências, plus/minus… Exemplo abaixo vai detalhar) e ganha que tiver mais ao seu favor.

 h2h
Liga Head-to-Head points

 roto
Liga Roto

 

Outras Semelhanças com a Big 4

Não falta comparações com as ligas profissionais americanas. Entre elas, estão:

  • Free Agency: jogadores que não estão em nenhum time na liga estão aptos a ingressar outra equipe quaisquer. Mas caso seu elenco já esteja completo, um jogador terá que sair para dar a vaga ao novo integrante da equipe;
  • Trades: as trocas existem (ou não, dependendo da liga) e podem ser feitas de maneira simples, seja jogador por jogador, blockbuster trade (daquelas mirabolantes envolvendo muito jogador) ou picks de Draft futuras para um sprint na reta final do campeonato. Nota: nem todas as plataformas liberam escolhas para trade durante o campeonato;
  • IR: comum na NFL, o injured reserve é um slot para um jogador que está lesionado “entrar”, permitindo que outro jogador livre na FA faça parte do seu time, sem precisar se desfazer de ninguém. Caso quem está no IR esteja apto a jogar, um jogador deverá sair para dar lugar a ele. Nota: na MLB é o DL (Disable List).

Acompanhe as Notícias e Pergunte Sempre

É fundamental para qualquer liga que for jogar. Por se tratar de quase todas serem diárias, ficar por dentro do que acontece com seu jogador e olhar as possibilidades por fora é crucial para uma boa caminhada no Fantasy. Um bom olho clínico faz toda a diferença.

E se tiver com dúvida sobre algo ou alguma coisa: pergunte. Não leve dúvidas para casa e nem seja prejudicado por omissão de saber mais. Não é vergonha aprender. Jamais leve isso em lugar algum da vida.

Comprometimento

Não é uma mera lembrança do técnico Tite da Seleção Brasileira, mas é muito importante. Por se tratar de uma liga, quem assumiu um compromisso tem que cumprir. Aceitar na empolgação tudo bem. Toda boa novidade gera isso, é natural do ser humano. Mas abandonar times no meio do campeonato sem qualquer justificativa (não sendo injusto, pois tem casos válidos), acaba com a brincadeira em si. E em casos como NHL, NBA e MLB onde tem jogos praticamente todos os dias, desequilibra tudo o que foi planejado e fica um resultado ruim. Apenas tire 5 minutos do seu dia para escalar o time para a semana (pode adiantar escalações para os dias seguintes. É permitido, exceto em NFL).

Ganhar de adversários que nem dão o devido cuidado a sua equipe não é a mesma coisa que bater aquele que se dedica. E quanto mais forte for a liga, mais prazerosa é a vitória.

Dicas iniciais dadas. A partir da próxima semana, um post voltado a dicas de NBA e NHL para a semana do dia 22/01.

 

 

 

Categorias:fantasy, Games, sports

Marcado como:, , , , , ,

1 resposta »

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s