esporte

Preview: Atlético Paranaense

e56d48e0c8e85c9bad1708314aefd644

O ano de 2018 começa com grandes expectativas para a torcida rubro-negra, embora não tenham sido contratados nomes de peso para o elenco do Furacão, o clube se prepara para uma renovação geral de seus departamentos internos e de seu elenco neste novo ano que chega.

Entretanto, antes de adentrarmos individualmente em cada contratação, imperiosa se faz uma breve rememoração sobre o ano de 2017.

Pois bem, o ano passado foi recheado de insucessos ao time atleticano. Após ótimo início na Libertadores da América, o clube patinou incessantemente nas demais competições que participou, tendo perdido o título paranaense para seu maior rival, bem como sido eliminado na Copa do Brasil após tomar incríveis sete gols do Grêmio.

Já no Campeonato Brasileiro, o time amargou a 11ª colocação após perder nada menos do que vinte e oito pontos em seus domínios.

Diante disso, a reformulação era necessária. E assim foi feito…

Deixaram o clube paranaense definitivamente: Jacy, Bruno Mota, Ricardo Silva, Delatorre, Murilo Magno, Weverton e o extremamente contestado Fabiano Soares. Já por empréstimo saíram: Macanhan, Douglas Coutinho, Bruno Rodrigues, Cleberson e Breno. Por fim, não tiveram seus contratos renovados: Eduardo Henrique, Lucho Gonzáles, Fabrício, Eduardo da Silva e Lucas Fernandes.

Arrisca-se dizer que de todos os acima citados, apenas a manutenção de Lucho Gonzáles poderia ser tratada como “necessária” e possível, visto que os demais (com exceção de Weverton) em nada agregavam ao elenco rubro-negro. Ainda assim, sua saída deu um alívio aos cofres atleticanos, os quais economizarão nada menos do que R$ 3.000.000,00.

Perante tantas saídas, o Atlético Paranaense foi ao mercado com inteligência, tendo confirmado ainda em 2017 a contratação do atacante Bergson, advindo do Paysandu. “Bergshow”, tal qual era chamado pela torcida do Papão, foi nada menos do que o artilheiro da Série B de 2017, competição na qual marcou 16 gols. Importante ressaltar que o time curitibano venceu a concorrência de outros grandes do Brasil para contratá-lo, tal qual como o Vasco e o Botafogo.

Sequencialmente, o clube foi atrás de um novo técnico, tendo visto em Seedorf a sua primeira cartada para aplicar o conceito de “manager” no Brasil. Entretanto, as negociações não avançaram por conta de desavenças com os empresários do holandês, motivo pelo qual o rubro-negro decidiu apostar em Fernando Diniz.

maxresdefault (3)

Sobre este “treineiro”, são gigantes as expectativas não só da torcida, mas também da imprensa em um modo geral. Fernando Diniz é conhecido por aplicar um modelo de jogo semelhante ao “tiki-taka” e desperta curiosidade nos especialistas sobre como será sua primeira experiência em um time de grande porte.

Já em 2018, mais algumas contratações foram realizadas para os setores mais carentes do time. Entre elas, destaca-se a contratação do lateral esquerdo Tiago Carleto (ex Coritiba), o qual foi o vencedor da Bola de Prata ESPN do ano passado.

Além dele, também chegaram ao Furacão: Emerson Silva (ZAG-ex Botafogo), Pierre (VOL-ex Fluminense), Raphael Veiga (Meio Campo-ex Palmeiras), dentre outros jogadores que irão ser testados no time alternativo que será utilizado no Campeonato Paranaense. Ressalta-se que o clube ainda está no mercado, desta vez em busca de mais um zagueiro e de um atacante.

Passadas as contrações, passemos à análise do futuro do Atlético Paranaense nas competições que disputará em 2018. A primeira delas é o Campeonato Paranaense, no qual será utilizado um time alternativo chamado de “aspirantes”. O elenco será comandado por Tiago Nunes e está recheado de crias da base rubro-negra, dentre as quais destacam-se João Pedro e Matheus Rosseto. Além dos meninos da base, o time também será “reforçado” com nomes mais experientes, tais como Emerson Silva e Pierre, além do atacante Ribamar.

Pode-se dizer que o elenco de 2018 para esta competição é o melhor desde que o Atlético começou a utilizar times alternativos no campeonato estadual, motivo pelo qual a possibilidade de título é real.

Já nas demais competições, quais sejam, a Copa do Brasil, o Brasileiro e a Sul Americana, ainda não é possível fazer-se um prognóstico efetivo, visto que o clube certamente reforçará seu elenco em meados de março/abril. Todavia, o clube não deve passar por sustos no Brasileiro e tem prometido à sua torcida ao menos uma taça advinda dos torneios no estilo “mata-mata”.

dsc4295foracoxa50

Fonte: Blog do Furacão

Entretanto, um grande ponto que pode pesar em desfavor do time paranaense é a possível necessidade de alteração do gramado da Arena da Baixada, a qual será efetivamente decidida em reunião com os demais clubes na CBF antes do início do Campeonato Brasileiro. Caso isso ocorra, novamente o Atlético Paranaense terá que deixar a sua casa por conta de reformas por no mínimo 3 meses, o que pode acabar pesando no resultado final de sua temporada.

Diante do exposto, a temporada 2018 do Atlético Paranaense promete ser agitada por conta da renovação quase que total de seu elenco, bem como de sua filosofia. Isso vai render títulos? Só o tempo dirá…

Rodrigo Orlandini

Rodrigo Orlandini (@rod_orlandini) é setorista do CAP e escreve regularmente para o @90goals, porém, colaborou com este preview, especialmente para o Blog MAJOR SPORTS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s