esporte

PREVIEW: PAYSANDÚ

paysandu-vivo-1024x768Do inferno para o céu, o preview da temporada de 2018 do Paysandu.

O ano de 2017 do Paysandu terminou com um alívio, mas ao mesmo tempo de maneira bem amarga. O alívio foi porque o time medíocre que foi montado e remontado 3 vezes na temporada conseguiu evitar o rebaixamento, muito em função de uma incompetência muito maior dos adversários.

Mas foi um final de ano extremamente amargo. Após o final da temporada, a imprensa local atacou o clube de diversas maneiras para inflamar a torcida e manchar a imagem do clube, e foi vazado um documento oficial do departamento financeiro que confirmava um prejuízo de mais de 1 milhão de reais em 2017.

Fato comprovado pela queda de sócios torcedores ao longo do ano, de 14 mil para 3 mil sócios adimplentes, e em meio a tudo isso, uma diretoria maluca contratando a rodo e sem critério e ainda com altos investimentos em lojas por todos os cantos da cidade de Belém, agora você pode consumir camisas da marca Lobo do Paysandu até nas bocas de fumo, e um cenário que parecia bastante controverso.

O presidente pediu sua renúncia após ser ameaçado de morte em praça pública, e o torcedor que sempre diz ser fiel, no ano de 2017 foi outra vez um torcedor infiel com o clube. Mas chegou o Natal e parece que o Papai Noel e o menino Jesus resolveram abençoar o clube pra 2018.

A lista de dispensa foi anunciada e saíram do clube o goleiro Emerson, os laterais Ayrton, Lucas Taylor, Jean, Perí e Guilherme Santos, o zagueiro Rafael Dumas, os volantes Jhonnathan e Augusto Recife, os meias Diogo Oliveira e Tiago Mandí e os atacantes Anselmo, Juninho, Marcão, Welinton Júnior, Caion, Will, Bruno Veiga e também se livrou do atacante problema Leandro Carvalho, mas a principal saída foi a do artilheiro do time na temporada, o atacante Bergson.

Após a virada de ano chegou a triste notícia do falecimento do ex presidente, grande benemérito e primeiro sócio do clube, o doutor Abílio Couceiro, tio do atual presidente, Tony Couceiro. Em meio a este clima de luto, a diretoria anunciou a permanência do técnico Marquinhos Santos, do executivo de futebol André Mazzuco e a chegada do novo diretor de futebol, o economista Lucas Conde, que já havia trabalhado nas divisões de base do clube.

O novo time de bastidores trabalhou duro na virada de ano e renovou com o goleiro Marcão Milanezi, os zagueiros Diego Ivo e Perema, os volantes Nando Carandina e Renato Augusto, o meia Fábio Matos e o atacante Magno. O volante Rodrigo Andrade, no melhor estilo Gustavo Scarpa, tentou forçar uma saída do clube nos tribunais e perdeu de forma vergonhosa, mérito do competente Alexandre Pires, grande mente por trás do jurídico do Paysandu. Porém o jogador foi afastado e pode ser envolvido numa troca com empresários para que o Paysandu receba o lateral esquerdo Mateus Muller, ex Vila Nova.

paysandu

A diretoria começou então a motivar os torcedores na tentativa de reerguer o programa de sócio torcedor e preparar o terreno para o que viria a seguir. Começou apresentando os novos uniformes de 2018, inspirados em seleções campeãs mundiais, os principais destaques são a camisa número 1, chamada de valentia, em alusão a seleção da argentina e a camisa número 2, chamada de raça, em alusão a seleção uruguaia. Ficou no ar o suspense em relação ao uniforme número 3 que não teve nome revelado, mas será em homenagem a seleção brasileira e lançado próximo da copa do mundo. Com o golpe de marketing muito bem feito, o Paysandu foi destaque nacional e internacional pelo belo design das camisas e por ser um clube a frente do seu tempo divulgando o ideal onde o clube é dono da própria marca que faz as suas camisetas, no caso, a marca Lobo, e deixa de ser refém de empresas como Nike, Adidas, Puma e etc.

uniformes

O grande dia chegou e o executivo Mazzuco anunciou quem eram os contratados para 2018. A primeira leva de contratações foram o goleiro Renan Rocha, os laterais Maicon Silva e Matheus, o zagueiro Derlan e o zagueiro Fernando Timbó, que trocou a MLS pelo Papão e o atacante Peu. A segunda leva trouxe o meia Pedro Carmona, que já foi destaque do Palmeiras, o atacante Mike, ex Internacional, o meia Cáceres, com boa passagem pelo Coritiba e pelo Vitória, o atacante Cassiano, que fez uma boa Série B em 2017 pelo Brasil de Pelotas, o lateral esquerdo Victor Linderberg e o atacante Renan Gorne que vieram do Botafogo na troca com Leandro Carvalho. A terceira leva de contratações veio o atacante Yilmar Filigrana, ex Coritiba, o atacante Moisés, ex Vila Nova e o meia Danilo Pires, ex CRB. Foi descartada a negociação com o zagueiro Leandro Almeida do Palmeiras e do atacante Walter que está sedesligando do Atlético Goianiense.

time

Com esse cenário pronto, o time foi apresentado para o torcedor no dia 6 de janeiro com grande festa no estádio da Curuzú. Além disso foi fechado um grande patrocínio com uma empresa de fios elétricos e de cobre, a Alubar Coppertec e outro patrocínio com o a cervejaria Heineken. O clube também ainda deixou bem encaminhado a renovação com a Caixa Econômica Federal e um acerto com a empresa de telecomunicações SKY.

Em menos de 2 meses o Paysandu saiu do inferno, um quase iminente rebaixamento pra Série C e um enorme prejuízo financeiro, para o céu, montando um elenco muito melhor que o de 2017 e conseguindo excelentes acordos de patrocínio, essas ações estão aos poucos restabelecendo a adesão dos torcedores ao programa de sócio torcedor, atualmente já subiu para 5 mil sóscios, e enchem de esperança para que em 2018 o Paysandu caminhe novamente para títulos e glórias no futebol e nos demais esportes olímpicos.

A estreia no campeonato estadual aconteceu no último dia 17 contra o Parauapebas, o jogo foi bastante duro e complicado, o elenco se encontrou bastante desentrosado devido ao pouquíssimo tempo de treinos e com alguns desfalques por motivos de documentação e readequação física. Mas a torcida fez um show como a muito tempo não se via no estádio da Curuzú e com muita valentia e raça saímos com a vitória. Confira o show da torcida, o gol da vitória, e mais alguns destaques do jogo no vídeo.

O Paysandu vai disputar esse ano o Campeonato Paraense, onde é amplo favorito, a Copa Verde, onde também é o grande favorito, a Copa do Brasil, onde não esperamos título, e o Campeonato Brasileiro da Série B, aí a obrigação é no mínimo conseguir o acesso e quem sabe o tricampeonato!

 

João Estumano, o @joaofbestumano, é amante dos esportes, aficionado por  corridas, torcedor do Papão e colabora especialmente para o blog Major Sports

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s