baseball

Fantasia No Ar #8 – Especial MLB 2018

Amigos viciados em Fantasy. Este texto será dedicado quase que em sua totalidade a MLB. Com a temporada se aproximando e a cobertura do MSB com previews para sair do forno na próxima semana, com o game não poderia ser diferente. Hoje tem dicas de MLB para você, iniciante, ou em nível mais avançado. E no final, a tradicional indicação para NBA e NHL. Simbora:

Como Funciona

fantasy Logo do Fantasy da plataforma Draft Kings

O Fantasy da MLB é, de todas as grandes ligas, o mais complexo de todos. Não só no entendimento do jogo em si, mas por envolver muitas estatísticas que podem te ajudar quanto te derrubar.

Dependendo da liga, seja ela por pontos ou stats (clique aqui e leia sobre o especial sobre “O que é o Fantasy?), o seu objetivo/estratégia pode mudar conforme o andar do campeonato. Pois as estatísticas mais tradicionais (Home Runs, corridas, RBI, strikeouts, vitórias, saves, derrotas…) podem valer mais do que outras. Tem liga que, por exemplo, os pitchers saem com mais vantagem na sua pontuação. Em outras, o hitter leva a melhor sobre o arremessador.

Existem N formas de montar pontuações para ligas e elas podem variar de acordo com o comissário que a criou. Assim como foi nos posts iniciais, vale também neste: ou adota por democracia ou seja autoritário. Porém, caso escolha a segunda opção, explique o porquê de adotar tal pontuação.

 

Pitcher x Hitter – O que escolher?

troutkershawMike Trout e Clayton Kershaw – Os melhores em suas respectivas categorias para 2018

Isso varia de acordo com o tipo da liga. Em uma por pontos, se atender as medidas mais tradicionais, os pitchers acabam saindo mais do meio da primeira rodada em diante. Pois nos mocks, os rebatedores sempre ficam no topo. Este ano, por exemplo, o pitcher melhor rankeado é Clayton Kershaw, do Los Angeles Dodgers (#7).

Os hitters que podem pontuar tanto quanto pitchers são de suma e extrema importância. Vale frisar os primeiros dos mocks, que podem fazer temporadas absurdas em todos esses requisitos de uma só vez: aproveitamento (baa – batting average), corridas (runs), corridas impulsionadas (RBI) e bases roubadas (stolen bases). Passando para o português claro, esse jogadores seriam os “Severinos”. Mike Trout, Jose Altuve, Paul Goldschmidt e Mookie Betts encabeçam essa lista.

A vantagem de ter um rebatedor deste calibre é que ele tem mais chances de repetir essas atuações em uma semana e por consequência durante o Fantasy. Para os pitchers, falando dos aces em sua maioria, eles serão os que jogarão mais entradas e podem fazer pontuações muito altas em um confronto semanal (se for dois, tirou a sorte grande – mas a média é uma partida por rodada). Exemplo: um rebatedor com médias de 3 pontos por jogo, em uma semana cheia de jogos, pode fechar com 21 no confronto como um todo. Um SP pode pontuar da mesma forma, mas em uma única partida na semana.

Ainda nessa questão, vale a ressalva para os reliefs pitchers (arremessadores vindo do bullpen). A função deles é ir para manter a vitória ou tirar o time do buraco. O alvo principal dos jogadores de Fantasy neste cenário são os closers, pois entram na nona entrada para assegurar a vitória do time. O closer é o que tende a estragar tudo e ter a pior pontuação, se não for confiável. Pois ele, de uma só vez, pode sair com derrota, blown save, hits e corridas cedidas merecidas. Um pesadelo total! Garanta ao menos um que você olhe e fale: “estou bem”.

Indo para o Draft, se um jogador desse porte for selecionado, então o que fazer com quem vem depois? Calma. Nem tudo está perdido. Uma coisa que aprendi nestes anos de Fantasy é: sempre vai sobrar um cara bom para ser escolhido. É batata. Se sair um Madison Bumgarner? Tem o Noah Syndergaard mais adiante. Se sair o Thor? deGrom está lá te esperando. Se sair Nelson Cruz? Tem Khris Davis que rebate o mesmo número de Home Runs e com um ataque que não é tão agressivo como o do Oakland Athletics. Saiu o Kenley Jansey? Tem o Craig Kimbrel para ser selecionado. Não há motivos para desespero.

Qual estratégia adotar?

 tabuleiroJogo de tabuleiro Baseball Highlights 2045 – O mais perto que achei para ilustrar uma estratégia (Quadros Negros utilizados pelo Alemão estão guardados as sete chaves)

Isso tem variação de jogador a jogador de Fantasy. Usando um exemplo da redação, um dos baluartes do jogo (Michel Almeida) não costuma realizar trocas assim que a temporada da MLB começa (segundo ele mesmo, as chances de acontecer são de 1%). Ele, tanto quanto o editor-chefe (Rangel Silva) não fazem mocks (o que seria um ensaio) antes da brincadeira começar.

Já este que vos escreve e outros da redação (Chef, Teclas e Bahea) costumam treinar fazendo os mocks, seja nos apps ou pelos sites que montam o básico para praticar. Para no dia ter alguma noção de draftar jogador A ou jogador B. Ter um “norte”, como diriam os mais antigos.

Um site perfeito para realizar os mocks é o Draft Wizard (foi falado nesta seção no início do ano). A diferença dele para as plataformas tradicionais é que o jogador pode montar sua própria sala (com os elencos e número de equipes da liga em questão) para ter um mock mais parecido com a “realidade”. ESPN e Yahoo disponibilizam salas, em sua grande maioria, com até 12 times no máximo e elenco pré-definido (sem espaço para alterar nada).

Outra dependência é em relação a pitcher ou hitter. Tem jogadores que cravam que só escolhem pitcher na primeira rodada (e se bobear monta só com arremessador e esquece o resto). Outros jogam na base do long ball (só Home Runs) e se tiver arremessador que não comprometa, já está de bom tamanho.

No fim, não existe uma fórmula que determina qual é o melhor plano para se jogar no Fantasy da MLB. Se existisse também, nem teria motivo para jogar, certo?

Clubismo x Racionalidade

 papiUm Yankee Fan mais fervoroso faria loucuras em uma situação dessas se só tivesse esses dois jogadores para escolher

Mais um capítulo onde se imagina um anjo e um capeta (o leitor decide quem representa um ou outro para o tema) no seu ouvido na hora de escolher algum jogador. Aqueles que geralmente aderem ao clubismo sempre acabam se prejudicando de uma forma ou de outra, pois ou fica com vários jogadores da mesma equipe (e isso não ajuda) ou tem do maior rival e não escala para evitar torcer para o time que mais detesta.

Os mais racionais pensam que “bom, é do rival. Então vou fazer uma força e mesmo que não queira vou acabar torcendo”. Uma forma melhor de ilustrar essa situação é baseado nesse cenário hipotético:

2017, um torcedor do Red Sox tem a disposição para o seu time Masahiro Tanaka (Yankees) e Ubaldo Jiménez (Orioles) para escolher em uma partida decisiva no game. O que você, Red Sox fan, faria:

  • A) “Vou colocar o japonês. Ganhar o Fantasy é o ideal. Ninguém vai ligar se eu for nele. É apenas um jogo”;
  • B) “Ubaldo na cabeça. Eu lá quero saber de Yankees. Me f@#*, mas prefiro não escalar ninguém de lá”;
  • C) “Quer saber? Prefiro entregar o jogo. Coisa besta ficar me estressando por causa disso. Tenho mais o que fazer”;
  • D) “Vou reclamar com o comissário. Onde já se viu essa situação?”
  • E) “Trade! Com esses caras não jogo nem a pau e ainda consigo um Kluber!” (coitado desse… Vai tentar até 2051)

Entendo o lado de quem adota o clubismo. Nessas horas o discurso de que “brincadeira tem hora” é válido. E dizer que “torça para o jogador, time é o de menos” não vai adiantar muita coisa. Neste caso, para quem prefere (ou não consegue) manter esta linha, esteja ciente dos riscos que poderá correr.

Pena que nem todos seguem o exemplo de Teclas e Chef nos Fantasies da vida… Esses são bravos guerreiros!

Trades

 tradesE conheço gente que já fez ofertas piores que essa

Um tema bastante propício. Se você é marinheiro de primeira viagem na brincadeira e está em uma liga onde só tem “macaco velho”, faça como todo jornalista quando acompanha uma coletiva ou quer descobrir mais sobre um determinado tema: desconfie 100% das ideias/verdades de quem está propondo a troca. Sempre!

Não se intimide e nem seja obrigado a aceitar logo de cara. Se tal time quer um jogador, ele achará que a oferta é coerente. Se a esmola for demais (ou de menos), converse e chegue em um acordo, ou deixe a oferta morrer (nenhuma é para sempre) ou rejeite e nem dê trela.

Para os mais avançados na brincadeira, sempre saiba o que fazer antes de oferecer a oferta por algum jogador que lhe interessa ou reforçar o seu time em determinada posição. Se não for bom em negociar, melhor nem tentar. Pois para você ser ludibriado e enganado é bastante fácil (eu me encaixo nessa situação, admito). Caso não queira nem conversa, rejeite e siga seus conceitos. Como diria um professor de matemática dos tempos de cursinho: “Confie naquilo que você faz”.

 

Os Free Agents

 arrietaO que tem de gente esperando ver aonde você vai jogar em 2018…

Não é novidade para ninguém: essa offseason da MLB é uma das mais paradas da história, com novelas longe do fim e alguns bons nomes sem clube até o momento.

Falando por mim, ir nos FA é um risco bastante alto. Pois se não tem nenhuma notícia envolvendo o jogador em alguma equipe ou se o imbróglio for muito grande (até o fechamento deste post, a MLB está em sua fase de pré-temporada), vai ser prejudicial para a time no Fantasy que tem tal jogador. Pois ele pode ir para um contender, sim, mas se o cara não estiver treinando certinho enquanto estiver esperando por um clube, pode contar pelo menos duas semanas de preparação e mais um tempo até ele se adequar ao jogo.

Nisso pode-se perder alguns confrontos preciosos no decorrer do campeonato. Como MLB é um torneio com “temporada regular” longa (no Fantasy), pode ser que ainda dê um tempo para recuperar o estrago. Não é fácil essa situação, mas todo cuidado é pouco.

A molecada da Farm

TatisJROlho nesse menino – Fernando Tatis Jr

Para os mais avançados, acompanhar as notícias relacionadas as futuras promessas da MLB é uma maravilha. Mas dependendo do calouro e do momento em que ele é lançado aos leões, ele pode te surpreender como te afundar ou nem jogar na MLB devido ao seu desempenho nas ligas menores ou do clube acreditar que não é o momento de subir para as grandes ligas.

Fique atento as equipes que tem Farms muito fortes, pois essas (com exceção do Yankees, que está com um timaço) tendem a lançar seus jovens jogadores em determinado momento da temporada. Nomes como Lewis Brinson (Miami Marlins), Roland Acuña Jr (Atlanta Braves), Fernando Tatis Jr (San Diego Padres) e Michael Kopech (Chicago White Sox) tem fortes tendências a estourarem na temporada por exemplo, pois a expectativa em torno deles é muito grande.

Inclusive, olho no time da Califórnia. San Diego, de acordo com o MLB.com, tem o melhor Farm da temporada 2018 da MLB (superando Braves e White Sox). Fique atento se algum destes talentos subir.

O “Babe Ruth” nipônico: a novidade de 2018

 ohtaniA hype no Ohtani é enorme

Shohei Ohtani chegou na MLB com a promessa de ser um pitcher que manda a bola para o outro lado do muro, tal qual fazia o lendário Babe Ruth do New York Yankees. Nas ligas da ESPN, Ohtani é a exceção à regra, pois ele pode ser inserido como SP ou DH. Mas o jogador que escalá-lo como pitcher, a pontuação dele como rebatedor no dia é nula. E vice-versa. É um ou outro neste caso (o que coloca o jogador a pensar).

Nas ligas do Yahoo, é possível jogar com o Ohtani “100%”. Como isso é possível? Eles “separaram” o japonês em dois: Ohtani (pitcher) e Ohtani (hitter), sem atrapalhar cada uma de suas funções. Isso se der a sorte em draftar os “Ohtanis” também, antes de mais nada.

No Spring Training, Ohtani está indo melhor como rebatedor (1-4, 2 BB e 1 K) do que como arremessador (1 partida e 6.75 de ERA) até o momento. Isso é parâmetro? Absolutamente não. A vantagem de se ter um jogador deste calibre é “matar dois coelhos como uma tacada só”, pois ele pode pontuar das duas maneiras.

Mas não será todo jogo que ele irá ao bastão (programado apenas aquelas partidas em que ele estará no montinho – fora dele, as chances são poucas pois nem nas projeções de lineup na temporada ele aparece). E cabe ao jogador decidir qual função Ohtani exercerá no seu time quando o japonês for jogar.

Será que isso se expandirá para os arremessadores da NL algum dia? Hipótese bem complicada.

Turma 1: “Fora do Radar”

 fullmerNão está cogitado em uma escolha alta, mas é muito bom pitcher: Michael Fulmer

Quem joga ou vai se aventurar, conhece os nomes famosos e sabe os jogadores certos que irão brilhar. Mas esta seção é para ajudar aqueles que procuram por bons nomes do meio do Draft em diante. Segue a lista de um jogador por equipe que pode te dar muitas alegrias, mesmo que você ou seus adversários não acreditem:

  • Arizona Diamondbacks – David Peralta (OF)
  • Atlanta Braves – Roland Acuña (OF)
  • Baltimore Orioles – Trey Mancini (OF)
  • Boston Red Sox – David Price (SP)
  • Chicago Cubs – Javier Baez (SS)
  • Chicago White Sox – Welington Castillo (C)
  • Cincinnati Reds – Scooter Gennett (2B)
  • Cleveland Indians – Jason Kipnis (2B)
  • Colorado Rockies – Ryan McMahon (1B)
  • Detroit Tigers – Michael Fulmer (SP)
  • Houston Astros – Lance McCullers Jr (SP)
  • Kansas City Royals – Salvador Pérez (C)
  • Los Angeles Angels – Zack Cozart (SS/3B)
  • Los Angeles Dodgers – Yasiel Puig (OF)
  • Miami Marlins – Lewis Brinson (OF)
  • Milwaukee Brewers – Zach Davies (SP)
  • Minnesota Twins – Logan Morrison (1B/DH)
  • New York Mets – Todd Fraizer (3B)
  • New York Yankees – Chad Green (SP/RP)
  • Oakland Athletics – Stephen Piscotty (OF)
  • Philadelphia Phillies – Nick Williams (OF)
  • Pittsburgh Pirates – Josh Bell (1B)
  • San Diego Padres – Brad Hand (RP)
  • San Francisco Giants – Brandon Belt (1B/OF)
  • Seattle Mariners – Mike Zunino (C)
  • Louis Cardinals – Paul DeJong (SS/2B)
  • Tampa Bay Rays – Blake Snell (SP)
  • Texas Rangers – Cole Hamels (SP)
  • Toronto Blue Jays – Kendrys Morales (DH)
  • Washington Nationals – Sean Doolittle (RP)

Turma 2*: “Ioiôs”

 bradleyMesmo projetado para 20 Home Runs e 25% no bastão, JBJ é forte candidato as idas e vindas do bacião**

São os jogadores que terão seu valor por um determinado tempo, mas que alternarão bastante entre a fila do desemprego e o seu time no game:

  • Arizona Diamondbacks – Daniel Descalso (IF/OF)
  • Atlanta Braves – Kurt Suzuki (C)
  • Baltimore Orioles – Andrew Cashner (SP)
  • Boston Red Sox – Jackie Bradley Jr (OF)
  • Chicago Cubs – Jason Heyward (OF)
  • Chicago White Sox – Tyler Danish (SP)
  • Cincinnati Reds – Devin Mesoraco (C)
  • Cleveland Indians – Josh Tomlin (SP)
  • Colorado Rockies – Antonio Senzatela (SP)
  • Detroit Tigers – Daniel Norris (SP)
  • Houston Astros – Derek Fisher (OF)
  • Kansas City Royals – Alex Gordon (OF)
  • Los Angeles Angels – Luis Valbuena (3B)
  • Los Angeles Dodgers – Matt Kemp (OF)
  • Miami Marlins – Martín Prado (OF)
  • Milwaukee Brewers – Stephen Vogt (C)
  • Minnesota Twins – Phil Hughes (SP)
  • New York Mets – Matt Harvey (SP)
  • New York Yankees – Brandon Drury (2B)
  • Oakland Athletics – Jed Lowrie (2B)
  • Philadelphia Phillies – Nick Pivetta (SP)
  • Pittsburgh Pirates – Francisco Cervelli (C)
  • San Diego Padres – Jose Pirela (OF)
  • San Francisco Giants – Hunter Pence (OF)
  • Seattle Mariners – Ariel Miranda (SP)
  • Louis Cardinals – Jose Martinez (1B)
  • Tampa Bay Rays – Denard Span (OF)
  • Texas Rangers – Jurickson Profar (SS)
  • Toronto Blue Jays – Curtis Granderson (OF)
  • Washington Nationals – Miguel Montero (C)

Turma 3*: “Gabriel O Pensador” feelings

 jogadoresOs clubes ainda podem acreditar. Quem joga Fantasy… Não!

E fechando as listas, é hora de falar daqueles que estarão o tempo inteiro escutando a mesma batida, já que a tendência é serem muito poucos utilizados em 2018:

  • Arizona Diamondbacks – Yasmany Tomas (OF)
  • Atlanta Braves – Lucas Sims (SP)
  • Baltimore Orioles – Joey Rickard (OF)
  • Boston Red Sox – Joe Kelly (RP)
  • Chicago Cubs – Ben Zorbit (2B/OF)
  • Chicago White Sox – Mike Pelfrey (SP)
  • Cincinnati Reds – Sal Romano (SP)
  • Cleveland Indians – Rajai Davis (OF)
  • Colorado Rockies – Pat Valaika (SS)
  • Detroit Tigers – Leonys Martin (OF)
  • Houston Astros – Joe Musgrove (SP)
  • Kansas City Royals – Jorge Soler (OF)
  • Los Angeles Angels – J.C. Ramirez (SP)
  • Los Angeles Dodgers – Chase Utley (2B)
  • Miami Marlins – J.T. Riddle (SS)
  • Milwaukee Brewers – Yovani Gallardo (SP)
  • Minnesota Twins – Kennys Vargas (1B/DH)
  • New York Mets – Dominic Smith (1B)
  • New York Yankees – Jacoby Ellsbury (OF)
  • Oakland Athletics – Daniel Mengden (SP)
  • Philadelphia Phillies – Maikel Franco (3B)
  • Pittsburgh Pirates – David Freese (3B)
  • San Diego Padres – A.J. Ellis (C)
  • San Francisco Giants – Pablo Sandoval (3B)
  • Seattle Mariners – Guillermo Heredia (OF)
  • Louis Cardinals – Harrison Bader (OF)
  • Tampa Bay Rays – Brad Miller (2B)
  • Texas Rangers – Trevor Plouffe (2B)
  • Toronto Blue Jays – Ezequiel Carrera (OF)
  • Washington Nationals – Wilmer Difo (2B)

*ambas as listas tiveram colaboração do redator Luís “Chef” Guilherme

**Dicionário do Fantasy: ‘Bacião’ corresponde a Free Agency do game, onde os jogadores que estão sem time estão disponíveis até que alguma equipe o “contrate”

 

 

Quem Pode Despontar na NBA (Semana 20): JaMychal Green (PF/C – Memphis Grizzlies)

 grizzleyCom contusões a rodo no garrafão de Memphis (tanto titular quanto reserva estão de molho), a chance do camisa #0 brilhar é grande. Os Grizzlies enfrentarão duas equipes que só pensam no tank e nem tem um garrafão forte (Bulls e Mavericks). Com exceção do Jazz, Green tem tudo para “mitar” na semana derradeira rumo aos playoffs do game.

Quem Pode Despontar na NHL (Semana 22): Evgenii Dadonov (LW/RW – Florida Panthers)

panthersO russo andava sumido, mas vem dado o ar da graça com ótimas atuações, que tem levado os Panthers a sonhar com os playoffs da NHL. São 11 pontos (2 gols da vitória entre eles e um hat-trick) em apenas 23 tiros a gol, com plus/minus +3 nas últimas duas semanas. Florida jogará pouco, é verdade, mas encara equipes que não aspiram mais nada (Canadiens e Rangers), o que pode manter a ótima fase de Dadonov.

CONVITE!!!

 Falta pouco! Está chegando a hora! Vamos levar a experiência para vocês, amantes dos esportes e deste game maravilhoso!

Anotem nas suas agendas: dia 11/3, a partir das 21:30 (horário de Brasília) uma LIVE NO YOUTUBE DE UMA LIGA ROTOSSIERE DE MLB NO CANAL DO MAJOR SPORTS BLOG! Com muitos dos colaboradores do Blog envolvidos na disputa (Luís “Chef” Guilherme, Artur “Hermano” Nunes, Rangel Silva, Ricardo Nozuma, Paulo “Teclas” Correia, Guilherme Marodin, Caio “Bahea” Fillipi, Michel Almeida, Rodrigo Silva e este que vos escreve) e outros jogadores (Mário Coso, Matheus Coso, Anderson Proença, Thiago Luiz, Artur Ferreira e Lucas Rossini).

Não perca a chance de conhecer mais um pouco de todos aqueles que colaboram para informar a todos sobre nossas paixões, outros malucos e chorões de Fantasy (igual a essa galera dificilmente você achará) e dar umas risadas também, já que o foco no final é sempre se alegrar. #AgoraÉDeus

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.