basketball

DANNY AINGE: O homem por trás do sucesso do Boston Celtics

Quem olha para a classificação da NBA hoje e vê o Boston Celtics na 2º posição da Conferência Leste, pode atribuir esse sucesso ao mago Kyrie Irving, que vem comandando o time dentro de quadra. Se olharmos para a temporada passada (finalista de conferência, terminou a temporada regular como 1º colocado) lembramos automaticamente das jogadas mágicas de Isaiah Thomas. Os mais analíticos também atribuem o devido crédito ao treinador do Celtics, Brad Stevens.

Todas as afirmações acima são verdadeiras. Porém o real responsável pelo sucesso do Celtics nas últimas duas temporadas atende por outro nome: Danny Ainge, general manager da equipe.

IMG-20180307-WA0042

Danny Ainge foi jogador da NBA durante aos anos 80-90. Atuou pelos Celtics e também pelo Sacramento Kings, Portland Trail Blazers e Phoenix Suns. Conquistou dois títulos, 1984 e 1986 (este considerado por muitos um dos maiores times da história, assunto para outro texto). Depois de se aposentar, assumiu como GM dos Celtics em 2003 e foi o responsável pela montagem do time campeão em 2008 (tendo ganhado o título de “Executivo do Ano”) e vice em 2010. Era um time montando para ganhar mais de um título, porém, tinha rivais a altura que impediram esse fato (Los Angeles Lakers de Kobe Bryant e Miami Heat de Lebron James).

Após ser eliminado na 1º rodada dos playoffs de 2013 e com as estrelas do time já com idade avançada, Danny Ainge (também conhecido como “Trader Dan”) resolveu agir. E o resultado disso está sendo colhido hoje, abaixo explico como.

No dia do draft de 2013, Ainge acertou uma troca com o Brooklyn Nets, enviou para os Nets os dois ídolos celtas, Pierce e Garnett, em troca recebeu as escolhas de primeira rodada de Brooklyn nas temporadas de 2014, 2016 e 2018, além da opção de inverter a escolha entre os times na temporada de 2017, sendo que todas as picks eram 100% desprotegidas (guarde isso). Após a troca, o treinador do time, Doc Rivers (campeão em 2008), informou que não gostaria de participar de um time em reconstrução e também solicitou uma troca (acabou indo para o Los Angeles Clippers). Ainge contratou para o seu lugar o jovem treinador Brad Stevens, que havia levado a pequena faculdade de Butler a dois vices campeonatos na NCAA nas temporadas de 2010 e 2011.

Com a saída de seus principais jogadores, o time teve uma campanha de apenas 25-57 na temporada de 2013-2014, passando longe dos playoffs. Uma pequena observação aqui: times passam anos se reconstruindo (também conhecido como “tank mode”) até reencontrarem o caminho das vitórias e dos playoffs. Abaixo listo as campanhas do Celtics nos anos seguintes:

– 2014/2015: 40-42, 7º colocado na conferência, eliminado na 1º rodada dos playoffs.

– 2015/2016: 48-34, 5º colocado na conferência, eliminado na 1º rodada dos playoffs.

– 2016/2017: 53-29, 1º colocado na conferência, eliminado na Final de Conferência do Leste.

Como visto, os Celtics praticamente não passaram por uma reconstrução. Após a saída de Pierce, Garnett e Rivers, o time ficou apenas um ano longe dos playoffs e o principal responsável por tudo isso é Danny Ainge. Ele apostou em Brad Stevens para comandar a equipe, e o hoje o treinador é considerado top 5 na NBA. Ele tirou Isaiah Thomas do Phoenix Suns em 2015 em troca de um pacote de balas. Draftou Marcus Smart, que hoje é um dos melhores 6º homem da liga. Transformou Jae Crowder e Isaiah Thomas em Kyrie Irving e principalmente, está usando e abusando das picks do Nets. Ahhh as picks do Nets!

IMG-20180307-WA0040

Na época da troca (2013), o Nets pensou que estava trazendo duas peças para conquistar o título e ser campeão da NBA e que as escolhas que foram enviadas para o Celtics seriam de final de 1º rodada, visto que a expectativa era que o time se mantivesse competitivo por anos, enquanto o Celtics passaria anos em reconstrução. Abaixo listo as campanhas dos Nets após a troca e quais foram os resultados das picks.

2013/2014: 44-38, 6º colocado na conferência, eliminado nas semifinais de conferência.

– 2014/2015: 33-44, 8º colocado na conferência, eliminado na 1º rodada dos playoffs.

– 2015/2016: 21-61, 14º colocado na conferência, escolha nº 3 no draft.

– 2016/2017: 20-62, 15º colocado na conferência, escolha nº 1 no draft.

– 2017/2018 (até 07/03): 20-45, 14º colocado na conferência, provável escolha top 5 no draft.

Podemos resumir a trade de 2013 da seguinte forma:

– Para os Nets: Pierce e Garnett jogaram 2 temporadas, tendo chego na semifinal de conferência no primeiro ano (2013).

– Para os Celtics: 3 escolhas top 5 de draft, que se transformaram em Jaylen Brown (#3 em 2016) Jayson Tatum (#3 em 2017 após troca com o Sixers) e Kyrie Irving (trocado pela escolha de 2018).

Vale comentar aqui que no draft de 2017, os Celtics tinham a primeira escolha geral e apesar de os especialistas apontarem Markelle Fultz como sendo o principal jogador do draft, Ainge estava encantado com Jayson Tatum. Sendo assim, porque não capitalizar em cima disso? O time acertou uma troca com o Philadelphia 76ers, descendo para a posição #3 no draft e ainda tendo direito a mais uma pick alta nos dois próximos anos (podendo vir dos Lakers em 2018 ou dos Kings em 2019). Fultz foi draftado com a primeira escolha geral e praticamente não jogou esta temporada, por conta de uma lesão, enquanto Tatum é hoje um titular importantíssimo, tendo mostrando uma evolução e maturidade fora do comum para um garoto de apenas 20 anos.

E a pick do Nets de 2018? Mais uma vez Ainge fez mágica. Após a animadora temporada de 2016/2017, Ainge reformulou completamente o time. Apenas 4 jogadores permaneceram no elenco (Marcus Smart, Terry Rozier, Al Horford e Jaylen Brown). Ainge despachou o ídolo e principal jogador do time Isaiah Thomas (juntamente com Jae Crowder, Ante Zizic e a pick do Nets de 2018) para o Cavaliers em troca de Kyrie Irving. A troca era vista por muito como um tiro no pé, pois em tese enfraqueceria os Celtics defensivamente e possivelmente colocaria o Cavaliers numa posição de bater de frente com os Warriors. Pois bem, Isaiah Thomas não chegou nem perto da produção de sua temporada passada, Jae Crowder muito menos e ambos já foram despachados para Lakers e Jazz respectivamente, numa esperança de salvar a temporada dos Cavaliers. Já Kyrie Irving está tendo mais uma excelente temporada, sendo o principal jogador do time.

IMG-20180307-WA0041

O futuro do Boston Celtics é muito animador. O time é extremamente jovem (Irving tem 25 anos, Brown 22 e Tatum 20), contará com a volta de sua principal contratação na última free agency (Gordon Hayward voltando de lesão), e terá pelo menos mais uma escolha top 10 de draft nos próximos dois anos. A torcida vê que a possibilidade do banner #18 nos próximos 3 anos é MUITO possível. E isto só é possível graças as mágicas deste homem, Danny Ainge.

Guilherme Marodin

Nota do Editor: Os Celtics já estão garantidos no playoff e no momento estão com campanha de 46v e 20d, segundo lugar na conferência leste.

Guilherme Marodin, é torcedor das franquias de Boston e deve ter um poster do Danny Ainge no quarto… @marodingui escreve especialmente para o blog Major Sports.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s