baseball

Preview: Detroit TIGERS

116

RECOMEÇAR! Talvez seja esse o verbo que melhor define os Tigers de Detroit. A equipe buscou (e passou bem perto) conquistar a tão sonhada World Series, mas infelizmente não conseguiu e a “janela” se fechou, então, o negócio é abrir oportunidades para um recomeço, montar um novo time para futuramente brigar novamente pelas finais da liga americana. Veja como vem os Tigers para 2018

 

Chegadas e Saídas:

QUEM SAIU

– Anibal Sanchez (RHP): Depois de 5 anos e meio, o veterano teve seu contrato declinado. Assinou com o Twins por 2,5 milhões e foi dispensado 1 mês depois.

– Ian Kisler (2B): Kisler foi trocado para os Angels por 2 mid levels prospects, possibilitando o Tigers se livrar de seu contrato (1 ano/11 milhões).

– Bruce Rondo (RHP): Após um péssimo 2017, teve seu contrato declinado.

QUEM CHEGOU

– Leonys Martin (CF): após um 2017 em que pouco jogou, o veloz Martin chega com um contato curto (1 ano/1,75 milhões).

– Mike Fiers (RHP): Fiers passou das 150 entradas com um ERA acima 5 em 2017, Fiers chega para “comer” innings e dar experiência para jovens pitchers da rotação.

– Francisco Liriano (RHP): Outro veterano que chega para trazer experiência para a rotação. Contrato curto (1 ano/4 milhões)

Depois de 4 anos brigando intensivamente por título (2011-2014), a janela de títulos do Tigers finalmente fechou (sem o time sair da fila que dura desde 1984). Após uma temporada de 86 vitórias em 2016, o time (finalmente) assumiu a posição de rebuild e iniciou o processo de se livrar de veteranos (para se livrar de contratos ruins e trazer prospects). Um processo de rebuild é muito mais longo na MLB do que em outras ligas e a torcida do Tigers terá que se acostumar pelos próximos anos com contratações curtas e baratas, torcendo para que os dias de vitórias retornem ao Comerica Park. Como esperança fica o “case” do Houston Astros, que durante anos foi considerado um “time de AAA jogando MLB”, com seguidas temporadas passando de 100 derrotas, porém que efetuou bons drafts e hoje é o atual campeão da liga

 

LINEUP

LF – Mikie Mahtook

3B – Jeimer Candelario

1B – Miguel Cabrera

DH – Victor Martinez

RF – Nick Castellanos

C – James McCann

CF – Leonys Martin

2B – Dixon Machado

SS – Jose Iglesias

Jose-Iglesias-Miss-2014-Detroit-Tigers-Season-Injury-Stress-FracturesJosé Iglesias

Um lineup que sofreu muitas mudanças com relação ao alinhamento do opening day de 2017. Nada de Ian Kisler, J.D. Martinz e Justin Upton, porém alguns veteranos continuam na área. O 1B Miguel Cabrera está com 35 anos, vindo de uma lesão nas costas e com mais 6 anos e 184 milhões de contrato por vir, ou seja, impossível de arranjar alguém disposto a pagar por isso. Outro veterano é o DH Victor Martinez, que tem 1 ano e 18 milhões de contrato, em um cenário ideal, ele teria uma primeira metade da temporada inesquecível e seria trocado por algum prospect, com o Tigers pagando parte do seu salário (spoiler: isso não irá acontecer). Na 2B, Dixon Machado deverá servir como ponte para Dawel Lugo, que foi a peça central da trade de J.D. Martinez. Leonys Martin é outro que servirá como ponte para o prospect Jacoby Jones. Jose Iglesias será o SS e com o contrato acabando no final do ano, é um forte candidato para ser trocado. Na 3B, o prospect Jeimer Candelario terá a chance de se firmar como titular, depois de um bom final de ano em 2017, caso mostre valor, tem chance de ser o cara da 3B do Tigers durante ano. Outro nome importante para o futuro é o RF Nick Castellanos, que tem potencial para passar dos 30 HRs no ano. O catcher James McCann tem se mostrado uma grata surpresa, tanto ofensivamente quanto defensivamente e deve continuar sua evolução em 2018. O LF Mikie Mahtook foi uma das gratas surpresas em 2017 e agora para 2018 briga para ser o leadoff do time, caso demonstre valor nessa temporada, é outro candidato a ser trocado.

Com exceção dos jovens prospects do time (Candelario, Castellanos) ninguém é intocável nesta lineup.  Caso haja a oportunidade, negócios serão feitos envolvendo veteranos em busca de novos talentos para a farm.

No banco, as atenções estão voltadas para os prospects Dawel Lugo e Jacoby Jones, que vieram em trocas no ano passado e tem tudo para assumir o lugar na 2B e CF (respectivamente) nos próximos anos.

 

ROTAÇÃO

1 – Michael Fulmer (RHP)

2 – Jordan Zimmerman (RHP)

3 – Daniel Norris (LHP)

4 – Matt Boyd (LHP)

5 – Francisco Liriano (LHP)/Mike Fiers (RHP)

hi-res-6a56d7c219040e124adb631feef6a7fd_crop_northMichael Fulmer

Uma rotação com 3 jovens (Fulmer, Norris e Boyd) e 2 veteranos (Zimmerman e Liriano). Fulmer e Norris, ambos com 25 anos,  tem potencial para ser um 1-2 punch por anos, porém ambos ainda precisam provar seu valor, principalmente Norris, que vem tendo problemas de lesões. Boyd veio junto com Norris da farm do Blue Jays, porém precisa mostrar evolução nos números, já que está entrando no seu auge (27 anos). Jordan Zimmerman é um dos contratos problema (3 anos/72 milhões) e seus números estão longe de fazer valer esse contrato. Mesmo que ele consiga se recuperar a velha forma, é muito difícil de acreditar que irá aparecer um time disposto a assumir seu contrato. Os veteranos Francisco Liriano e Mike Fiers vem para trazer um pouco de experiência para a rotação e para limitar o número de innings do jovens braços da rotação.

Fulmer, Norris e Boyd são nomes que enchem de esperança a torcida do Tigers. O caminho para que o time volte a vencer (2/3 anos) passa pelos braços desses 3 jovens. Se livrar do contrato de Zimmerman é um sonho, porém talvez quando seu contrato acabar será a hora do Tigers voltar a gastar e sonhar com título.

 

BULLPEN

Closer – Shane Greene (RHP)

Setup – Alex Wilson (RHP)

Relief – Warwick Saupold (RHP)

Relief – Daniel Stumpf (LHP)

Relief – Drew VeHagen (RHP)

Relief – Blaine Hardy (LHP)

Relief – Joe Jimenez (RHP)

greeneShane Greene

O bullpen, que durante anos foi o calcanhar de aquiles do timaço dos Tigers (inclusive apontando por muitos como o responsável pelo time não ter conseguido um título) pode trazer algum alívio ao torcedor. Não só em forma save, holds e wins, mas sim através de prospects. Greene e Wilson são 2 candidatos fortes para serem trocados no meio do ano, ajudando a fortalecer a farm system do Tigers. Os demais nomes dificilmente encontrarão algum valor em trocas e estão ocupando espaço apenas como transição para outros anos, porém qualquer valor que puder ser extraído desses anos, em tempos de rebuild, é lucro.

 

PROSPECTS:

5) Jake Rogers, C – 22 anos, escolha de 3º rodada de 2016, veio na trade de Justin Verlander. Tem tudo para ser o catcher titular do time por anos, elimina 46% dos corredores em base. Ainda precisa mostrar valor rebatendo. Deve aparecer no time no final de 2019.

jake rogersJake Rogers

4) Kyle Funkhouser, RHP: escolha de 4º rodada de 2016, tem mostrado números excelente no nível A das minors. Muita potência no braço (96 mph na fastball). Pode aparecer no time no final de 2019.

3) Beua Burrows, RHP: escolha de 1º rodada de 2015, vindo do high school. Potencial para ser um futuro ace, porém ainda precisa de mais desenvolvimento (tem apenas 20 anos) Pode aparecer no time em 2020.

2) Matt Manning, RHP: escolha de 1º rodada de 2016, uma das jóias da farm system. Potencial para ser formar um futuro 1-2 punch na rotação, juntamente com Perez. Tem só 20 anos e ainda deve permanecer um bom tempo nas minors. Se a expectativa se concretizar, será um astro na MLB. Deve aparecer no time em 2021.

1) Franklin Perez, RHP: 20 anos, free agent internacional assinado em 2014, é outro nome que veio na troca com o Astros no ano passado. Tem subido rapidamente pela farm system, mostrando excelente números e forma física. Pode aparecer na MLB no final de 2019.

Uma farm que conta com excelentes nomes nas posições de pitchers, com uma possível rotação em vias de chegar a liga. A troca de Verlander com o Astros pode se tornar histórica para ambos os lados, pois trouxe uma World Series para Houston e pode trazer duas futuras estrelas para o Tigers (Rogers e Perez). A farm ainda carece de alguns rebatedores, e a temporada de 2018 pode vir a suprir essas carências.

 

EXPECTATIVA

A AL Central deverá ser uma divisão de um praticamente um time em 2018,  O Cleveland Indians continua sendo um dos times mais forte da Liga Americana e não deve ter dificuldades para levantar o troféu da divisão já no começo de setembro, enquanto o Twins deve brigar novamente por uma vaga de Wild Card. Os demais times estão em processo de reconstrução, sendo que, um começando agora (Royals) outro pela metade do caminho (Tigers) e outro em vias de voltar a competir (White Sox). A temporada do Tigers deverá ser focada em extrair valor dos jogadores que possam ser trocadas e em conseguir mais prospects para o processo de rebuild. Se o time conseguir se livrar dos contratos bust (Cabrera e Zimmerman) melhor, porém isso não deve acontecer. O Tigers ainda está a alguns anos de voltar a competir, por isso a torcida precisará ter paciência e acompanhar o desenvolvimento da molecada.

 

A série de “Previews” da MLB é um oferecimento do blog Major Sports. Nesta matéria tivemos a colaboração de Guilherme Marondin, o @marodingui no twitter.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s