baseball

Seattle Mariners 2018 – Preview

A busca por retornar aos playoffs com um time competitivo! Eis o Mariners para a temporada de 2018, o qual optou por contratações pontuais e que podem fazer a diferença, nada de grandes contratos ou jogadores de renome, a idéia em Seatle é APOSTAR NO GRUPO.

MARINERS
CHEGADAS e SAÍDAS

Chegadas

Dee Gordon (SS/2B/OF)

Ryon Healy (1B/DH)

Juan Nicasio (RHP)

Andrew Romine (UTL Man)

Shawn Armstrong (RHP)

Ichiro Suzuki (OF)

***Nota do editor: Conforme lembrança mais do que pertinente do nosso leitor Marcos Ishikawa, precisamos dizer que SIM, o MITO Ichiro voltou para o Mariners e deve encerrar sua carreira na MLB dentro do time que o trouxe do Japão. O que se espera de Ichiro? Muito sucesso, nostalgia e emoções junto à torcida dos Mariners, além de ser uma grande atração na temporada

RENOVARAM

Gordon Beckham (INF)

Hisashi Iwakuma (SP)

SAÍDAS

Yonder Alonso (1B/DH)

Danny Valencia (1B/3B/DH)

Carlos Ruiz (C)

Jarrod Dyson (OF)

Yovani Gallardo (SP)

DEE

Os primeiros e bons movimentos desta offseason pouco movimentada foram feitos pelo GM dos Mariners, Jerry Dipoto, que aproveitaria o início do desmanche feito pelo time de Miami e traria o speed-demon, Dee Gordon, para ser o seu novo CF, com isso, resolvendo uma das necessidades do time para a temporada de 2018. Outros bons jogadores chegaram via troca, como por exemplo, o homem de bullpen Shawn Armstrong (ex-Indians) e Ryon Healy (ex-Athletics). Healy que teve ótima temporada pelo time de Oakland e vem para ser o 1B titular, vaga essa que era ocupada por Yonder Alonso e Danny Valencia alternadamente. Andrew Romine é outro que chega pra colaborar muito com o time, já que o jogador tem experiência e já jogou nas 9 posições de campo (isso mesmo, nas 9), e, por último, chegou Juan Nicasio, que é uma boa contratação pro bullpen que já é sólido.

Algumas coisas precisam ser revistas no meio disso tudo. Dipoto apesar de ter se movimentado bem, acabou cedendo prospectos e fazendo trocas por bônus de dinheiro internacional para poder adquirir o japonês sensação, Shohei Ohtani, que acabou indo para o rival de divisão LA Angels. A maior frustração desta offseason, com certeza. Outro ponto é a manutenção do Dee Gordon pro CF, lugar onde ele jamais jogou, e pode acabar sofrendo em sua primeira temporada, já que não é tão simples assim cobrir a maior parte do campo interno, isso só velocidade não resolve, então é algo para se ficar de olho.

Sobre as saídas, Alonso assinou com os Indians. Valencia e Ruiz seguem sem time e Dyson assinou com os Diamondbacks. Gallardo assinou com os Brewers e volta para Milwaukee depois de três temporadas na AL.

LINEUP e ROTAÇÃO

O ataque com a aquisição de Dee Gordon se coloca em um patamar de poder deixar um homem na 3B com um eliminado, ou 2 em base com nenhum eliminado, e deixar Robinson Canó e Nelson Cruz em situações confortáveis para rebater e impulsionar corridas. A qualidade e talento desse lineup é indiscutível, as únicas peças não afirmadas 100% são os corners outfielders (LF e RF), mas que tiveram uma temporada com pelo menos 27,5% de aproveitamento no bastão e mais de 10 Home Runs, então colaboraram chegando em base. Essa é a chave pra esse time, que lembra (no papel e se tiver essa mentalidade de baseball coletivo) o KC Royals de 14/15, só que com mais rebatedores de potência.

Lineup

CF Dee Gordon

SS Jean Segura

<img class=”alignnone size-full wp-image-1876″ src=”https://majorsports772949483.files.wordpress.com/2018/03/cano.jpg&#8221; alt=” at Peoria Stadium on March 7, 2016 in Peoria, Arizona.” width=”683″ height=”1024″ />2B Robinson Canó

DH Nelson Cruz

3B Kyle Seager

1B Ryon Healy

RF Mitch Haniger

C Mike Zunino

LF Ben Gamel

Rotação

king felixFelix “King” Hernandez

James Paxton

Mike Leake

Erasmo Ramirez

Marco Gonzales

Bullpen

LR Mike Morin

MID James Pazos

MID David Phepls

MID Marc Rzepczynski

MID Shawn Armstrong

SU Nick Vicent

SU Juan Nicasio

CL Edwin Diaz

O grupo de arremessadores teve um ERA de 4.46, com 3 dos SPs com um ERA acima de 3.95, mas isso se faz valer pela quantidade de arremessadores que o time teve a temporada inteira. Um revezamento absurdo, pois quase toda semana havia um jogador diferente na rotação, e é isso que não pode acontecer em 2018. Consistência e ficar saudável são palavras chaves.

O bullpen melhora com a chegada de Nicasio, Diaz vem amadurecendo a cada temporada, e o SP James Paxton se tornando um ace legítimo com a sua 2-seam fastball de movimento sem igual.

Expectativas para o ano e previsão

A offseason de 2018 pode ser considerada a melhor da história, muitos talentos disponíveis, pelo menos 3 contratos de U$ 200 milhões, e o que isso afeta os Mariners?

  • Com as aquisições o time tende a ter uma temporada melhor, caso não sofra com lesões.04192015-Mariners21
  • Nelson Cruz em seu último ano de contrato de Seattle, ou seja, precisa de uma temporada boa para ele mesmo se valorizar no mercado, e para ajudar o time a chegar a um possível wild card.
  • O time mostrando que é competitivo acaba chamando atenção e fazendo com que os free agents confiem no projeto e queiram participar dele.

Porém, o Seattle tem o privilégio ou azar (depende do ponto de vista) de estar em uma divisão com Angels, que estão MUITO reforçados em comparação a temporada de 2017 (temporada essa que foi uma das piores em relação a aproveitamento no bastão da franquia), com Astros, atuais campeões da MLB e os Rangers que também investiram bastante na rotação, mas mesmo assim não devem ameaçar. Ou seja, os Mariners só dependem deles mesmos para conseguir sua vaguinha no wild card, que será bem disputada na AL, já que Twins/Indians – Red Sox/Blue Jays/Yankees – Angels/Mariners devem concorrerem por elas (deixando em aberto o campeão da divisão na AL East e Central).

Fique de olho – James Paxton e Daniel Vogelbach (aposta)

paxton

James Paxton

Paxton teve uma excelente temporada em 2017 e vem melhorando seus números a cada ano, um jogador de fundamental importância para o time já que o King Felix está em baixa. O canhoto tem totais condições de carregar o piano nas costas e faturar 15-18 vitórias. Já Vogelbach é uma aposta, muitos o comparam a Kyle Schwarber, apesar de não ter provado nada ainda, é um talento que pode ser bem lapidado e utilizado na equipe de Seattle.

A série de “Previews” da MLB é um oferecimento do blog Major Sports. Nesta matéria tivemos a colaboração de Patrick Mota (@SeattleSportsBR) e Daniel Augusto (@StrikeoutBR), perfis no twitter

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s