baseball

Preview: Miami MARLINS

miami-marlins14A offseason foi agitada na Flórida! Depois de ver o time ver vendido a um fundo liderado por pela lenda do baseball, Derek Jeter (hoje CEO do time), o Marlins deu início ao seu processo de rebuild total. O time teve uma campanha de 77 vitórias em 2017, ficando 10 jogos atrás da 2º vaga de wild card. Talvez se os deuses do baseball não tivessem levado o ace José Fernandez para o time dos céus, a história da franquia hoje poderia ser diferente. Com um novo dono já era de se esperado que um processo de rebuild fosse iniciado, se livrando de todos os contratos de alto valor para investir em prospects, visando o sucesso a longo prazo, em um processo semelhante ao que foi feito pelo Houston Astros, atual campeão da MLB e que chegou a ter 3 temporadas seguidas com mais de 100 derrotas (entre 2011 e 2013). A reconstrução no baseball é lenta e gradual, porém se for feita com de forma adequada pode trazer um futuro excelente para o time, basta a torcida ter paciência.

CHEGADAS e SAÍDAS

QUEM SAIU

– Christian Yelich (CF): trocado para o Brewers, na troca que tem como principal ativo o novo CF do Marlins, Lewis Brinson, além do objetivo de sair do contrato de Yelich (5 anos/60 milhões).

– Marcell Ozuna (LF): Ozuna ainda teria 2 anos de arbitration pela frente, e obviamente se tornaria caro demais para um time em reconstrução. Foi parar no St. Louis Cardinals.

– Giancarlo Stanton (RF): o NL MVP de 2017 foi trocado para o Yankees, em troca de Starlin Castro e 2 prospects considerados “ok”.

– Dee Gordon (2B): o time basicamente se livrou do contrato de Gordon (4 anos/52 mihões) que foi enviado juntamente com 1 milhão em bônus internacional para o Mariners, em troca de 3 prospects sem muitas perspectivas futuras.

– Ichiro Suzuki (LF): a lenda do baseball teve seu contrato declinado e retornou para sua casa, o Seattle Mariners

– A.J. Ellis (C): catcher veterano que assinou com o San Diego Padres

– Dustin McGowan (RHP): peça do bullpen que não teve contrato renovado

– Tyler Morre (1B): reserva em 2017, não teve contrato renovado

– Edison Volquez (RHP): Volquez conviveu com lesões em 2017 e atuará pelo Rangers em 2018

 

QUEM CHEGOU

– Cameron Maybin (OF): veterano que chega com contrato curto (1 ano/3,25 milhões) para suprir as saídas recentes no outfield.

castroStarlin Castro (2B): veio como compensação na troca de Giancarlo Stanton, será o substituto de Dee Gordon na 2B;

– Lewis Brinson (CF): veio como peça central da trade de Yelich, tem tudo para ser o CF titular do Marlins por anos e uma das figuras centrais no rebuild de Miami

– Sandy Alcantara (RHP): SP que foi um dos pontos focais da trade de Ozuna, tem potencial para virar o ace do time em alguns anos.

Com relação ao time, diversas mudanças. O outfield foi inteiramente remodelado, com as saídas de Stanton, Ozuna e Yelich. Dee Gordon também foi trocado, e o time tem outras peças que são candidatas a trocas durante o ano (Wei-Yin Chen, Martin Prado, Brad Ziegler e Junichi Tazawa).

A principal contratação do Marlins foi feita fora de campo. Trata-se do executivo Gary Denbo, nome desconhecido de muitos, o qual foi o responsável por montar a farm system dos Yankees, que hoje é considerada uma das melhores da MLB. A primeira medida de Jeter como CEO foi trazer Denbo para realizar o mesmo trabalho no Marlins.

 

LINEUP e ROTAÇÃO

Lineup

LF – Derek Dietrich

realmutoC – J.T. Realmuto

2B – Starlin Castro

1B – Justin Bour

CF – Lewis Brinson

3B – Brian Anderson

RF – Cameron Maybin

SS – Miguel Rojas

Os principais destaques da lineup do Marlins são o catcher J.T. Realmuto e o 1B Justin Bour. Ambos são candidatos a trocas, pois não são veteranos (27 e 29 anos, respectivamente) e tiveram bons números na temporada passada. Caso mantenham o ritmo, o time deve tentar capitalizar em cima do valor de ambos. Starlin Castro dificilmente será trocado, pois tem um contrato relativamente caro para o valor que ele apresenta (2 anos/23 milhões).

Vale a pena ficar de olho também no CF Lewis Brinson, que pode ser uma das peças chaves da reconstrução do Marlins, podendo se tornar uma das estrelas do time no futuro. Olho também em Brian Anderson, 5º principal prospect da franquia, fez sua estreia em 2017 e deve ser um nome regular para o futuro.

No banco, o veterano Martin Prado ainda se recupera de uma lesão no joelho e deve continuar um tempo fora do campo. Prado ainda tem um contrato caro pela frente (2 anos/28,5 milhões) e o time dificilmente encontrará alguém disposto a pagar por este preço.

ROTAÇÃO:

1 – Dan Straily (RHP)

Jose Urena2 – Jose Urena (RHP)

3 – Justin Nicolino (LHP)

4 – Odrisamer Despaigne (RHP)

5 – Sandy Alcantara (RHP) / Wei-Yin-Chen (LHP)

Na rotação, a principal esperança é Jose Urena, que teve um excelente ano em 2017 e o time tem esperanças que o jovem (25 anos) continue evoluindo. Como Urena só será free agente em 2022, talvez não seja um candidato a troca no momento, porém caso uma proposta boa seja feita não seria surpresa que uma trade possa acontecer na deadline do “AllStar game”. Dan Straily é outro possível candidato a troca, caso repita os bons números de 2017.

alcantaraSandy Alcantara

O principal destaque vai para o top prospect Sandy Alcantara, ex-Cardinals, que desembarcou na Flórida na troca por Osuna. Alcantara é umas das peças que o time tem mais esperança para o futuro e é um nome que pode vir a dar muitas alegrias para a torcida.

 

BULLPEN:

Closer – Brad Ziegler (RHP)

Setup – Drew Steckenrider (RHP)

Relief – Adam Conley (LHP)

Relief – Kyle Barraclough (RHP)

Relief – Junichi Tazawa (RHP)

Relief – Jarlin Garcia (LHP)

Relief – Chris O’Grady (LHP)

Relief – Nick Wittgren (RHP)

Geralmente para um time em rebuild o bullpen é uma das áreas mais enfraquecidas, e neste caso não é diferente. O principal nome de destaque é o closer Brad Ziegler, que tem um contrato de 1 ano e 9 milhões. Caso o veterano tenha uma primera metade de temporada boa, talvez desperte algum interesse no mercado. Os outros destaques são os destros Drew Steckenrider e Kyle Barraclough, que tiveram bons números durante o ano de 2017.

 

PROSPECTS:

5) Brian Anderson, 3B: 24 anos, escolha de 3º rodada de 2014, terceira base que também pode jogar de segunda base, com bons números de AVG e OBP. Será o 3B titular do time em 2018.

4) Isan Diaz, SS: 21 anos, escolha de rodada compensatória de 2014, teve uma lesão no pulso que o prejudicou em 2017. Trata-se de um rebatedor com bastante potência para um infielder e com bom OBP. Pode subir para a MLB em 2019.

3) Monte Harrison, OF: 22 anos, escolha de 2º rodada de 2014, tem uma excelente combinação de força, potência e habilidade defensivas, porém teve que lidar com algumas lesões que atrapalharam um pouco em seu desenvolvimento. Deve pintar na MLB em 2019.

2) Jorge Guzman, RHP: 21 anos, free agente internacional assinado em 2014 da Republica Dominicana, veio para o Marlins como uma das principais peças da troca de Giancarlo Stanton, tem uma bola rápida que pode chegar a incríveis 103 mph, porém ainda precisa melhorar o seu controle. Potencial para crescimento muito alto. Pode aparecer na MLB em 2020.

Lewis+Brinson+Miami+Marlins+Photo+Day+V2UWy0Fiuhkl1) Lewis Brinson, OF: 23 anos, escolha de 1º rodada de 2012 é o principal prospect da equipe e um dos principais candidatos a Rookie Of The Year. Tem uma excelente combinação de força, velocidade e defesa acima da média. Será titular no CF da equipe em 2018.

A farm system do Marlins está longe de ser uma mina de ouro, porém já apresenta alguns nomes interessantes. Como o rebuild do time começou agora, é esperado que dentro de alguns anos a farm se desenvolva e mais nomes de destaque venham a aparecer.

EXPECTATIVA

O Marlins é um time que não irá aos playoffs nem nesse ano, e nem nos próximos cinco anos. O time foi recém comprado e várias peças foram trocadas, logo a expectativa é tentar extrair o máximo de valor de mercado das peças que ainda restam no time, com o objetivo de se livrar de contratos ruins e adquirir mais prospects. O time deve ter uma das piores campanhas na liga, o que colocaria o Marlins no topo do draft de 2019. Para a torcida de Miami, resta esperar, ter paciência e assistir a molecada produzir, na esperança de um futuro melhor.

 

A série de “Previews” da MLB é um oferecimento do blog Major Sports. Nesta matéria tivemos a colaboração de Guilherme Marodin, o @marodinGui no twitter

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s