esporte

DIÁRIO da FÓRMULA 1 2018 – Notícias pós Austrália

Diário #F1 – Pós GP Autrália.

Salve amigos do Major Sports, após o GP Australiano pipocaram algumas notícias interessantes na Fórmula 1, confira.:

Alerta vermelho na Rede Globo, por conta da fuga de audiência https://tvefamosos.uol.com.br/noticias/ooops/2018/03/28/audiencia-da-formula-1-despenca-e-ja-acende-alerta-vermelho-na-globo.htm

Hamilton descontente com regulamento que diminuiu o uso de motores para esta temporada:
https://globoesporte.globo.com/motor/formula-1/noticia/hamilton-critica-regulamento-vai-contra-meu-espirito-poupar-motor-e-gasolina.ghtml

Pilotos descontentes com a dificuldade pra se realizar ultrapassagens:
https://globoesporte.globo.com/motor/formula-1/noticia/pilotos-reclamam-ficou-realmente-mais-dificil-ultrapassar-na-formula-1-este-ano.ghtml

E pra descontrair, os melhores “rádios” da corrida da Austrália:
https://www.thescore.com/s/4748795

Curtas:

30/3 – A Mclaren terá atualizações nos proximos 3 gps, parece que a mais foda é a nova asa dianteira

30/3 Mclaren e force india, pedem investigação sobre a haas, alegam que pode ser que grande parte das peças aerodinamicas da equipe sejam feitas pela ferrari, o que é proibido

Escolha dos pneus para o #GPBahrein

O Diário da F1 é um oferecimento do Blog Major Sports.

GUIA F1 2018

O mês de março vai chegando ao fim juntamente com o verão para nós brasileiros, mas uma boa notícia acontece para os fãs da velocidade: a temporada de F1 começa. Será um ano peculiar para o brasileiro pois após 49 anos, não teremos nenhum piloto brasileiro participando da temporada como piloto titular. Uma situação triste para um país acostumado com tantas glórias vindo de Emerson Fittipaldi (2 vezes campeão), Nelson Piquet (tricampeão) e o provável maior ídolo do esporte nacional Ayrton Senna (tricampeão). Nos últimos anos os pilotos brasileiros têm sido coadjuvantes no circo da Formula 1, culminando com um 2018 sem pilotos após a aposentadoria de Felipe Massa.

redbull

Visando uma teórica maior competitividade e menor custo houveram algumas mudanças no regulamento que mostramos a seguir:

Punições no Grid

As punições passaram por uma pequena mudança para esta temporada. A fim de evitar as penalizações fora de propósito dos últimos anos (ex: 40 posições em um grid de 20 carros), a partir de agora quando um piloto tiver como punição mais de 15 posições ele automaticamente já irá para o fim do grid. Se mais de um piloto tiver a mesma sanção, o piloto que recebeu a penalização antes (ou seja, que comunicou as trocas na unidade antes) larga à frente. O primeiro componente além do permitido na unidade de potência gera punição de 10 posições no grid. Após isso, a cada nova unidade do componente em questão, a penalização é de apenas cinco posições.

Óleo e Gasolina

No último ano, algumas equipes (a Mercedes a principal delas) utilizavam o óleo dos motores no sistema de combustão para aumentar a potência dos carros. A queima do óleo driblava o limite de fluxo de combustível de 100 kg/h dentro do motor de combustão interna, estabelecido desde o início da era híbrida, em 2014. A prática não será mais permitida em 2018 e terá fiscalização da FIA. No ano passado a queima de óleo permitida a cada 100 km era de 1,2 L. No meio do ano, ela foi reduzida para 0,9 L e em 2018 será de 0,6 L. Além disso, a especificação dos óleos foi restringida e válvulas de controle ativo foram banidas em algumas partes do motor.

HALO
Sai barbatana, entra Halo: pela estética é totalmente diferente comparado ao que conhecemos dos carros da categoria. O Halo (não é a música da Beyoncé e muito menos o game) é a proteção que ficará no cockpit do piloto a fim de maior segurança. Era muito questionado no começo, mas os pilotos já “acostumaram”. As barbatanas de tubarão na parte traseira do carro não poderão ser mais utilizadas em 2018. O que deixava os carros mais bonitos, de verdade…

Variedade… de Pneus: para a nova temporada, a Pirelli colocará novos tipos de pneus para equipes e pilotos utilizarem de acordo com o circuito que for disponível o tipo. Antes, só existiam do tipo Hard (duro) até o Ultrasoft (o mais macio). Em 2018 terá como novidade os pneus Super Hard (duríssimo) e Hyper Soft (mais macio ainda). Cada corrida será divulgado o tipo de pneu que poderá ser utilizado. Imagem abaixo ilustra o novo “arco-íris” da F1.

Novos velhos conhecidos: em 2018, o calendário voltará a ter 21 corridas na temporada (uma a mais que 2017). Destaque para a volta do GP da Alemanha (em Hockenheim) que volta depois de estar fora no ano passado, e do GP da França após 10 anos de ausência. Na terra de Alain Prost, a pista escolhida (que retorna a categoria) é de Paul Ricard que não recebe a F1 desde 1990. Magny-Cours (aquela mesmo que o grid parece uma caixa de fósforo) ainda ficará na memória (quem sabe um dia). E depois de 19 anos, não teremos corrida no circuito de Sepang, na Malásia (motovelocidade acaba atraindo mais público que a F1 em Kuala Lumpur).

Confira o calendário para 2018 (horário de Brasília):

  • Austrália: 25/03, às 02:00; – Corrida realizada nesta madrugada com a vitória de Sebastian Vettel

australian gp

Site oficial: https://www.formula1.com/en/championship/races/2018/Australia.html

Melhores momentos (Globo Play): https://globoplay.globo.com/v/6608200/

Classificação da corrida:

Pos Driver Time Pts
1

S. Vettel

Ferrari·#5

1:29:33.283 25
2

L. Hamilton

Mercedes·#44

+5.036s 18
3

K. Räikkönen

Ferrari·#7

+6.309s 15
4

D. Ricciardo

Red Bull·#3

+7.069s 12
5

F. Alonso

McLaren Honda·#14

+27.886s 10
6

M. Verstappen

Red Bull·#33

+28.945s 8
7

N. Hülkenberg

Renault·#27

+32.671s 6
8

V. Bottas

Mercedes·#77

+34.339s 4
9

S. Vandoorne

McLaren Honda·#2

+34.921s 2
10

C. Sainz Jr.

Renault·#55

+45.722s 1
11

S. Pérez

Force India·#11

+46.817s 0
12

E. Ocon

Force India·#31

+60.278s 0
13

C. Leclerc

Sauber·#16

+75.759s 0
14

L. Stroll

Williams·#18

+78.288s 0
15

B. Hartley

Toro Rosso·#28

+1 Lap 0
16

R. Grosjean

Haas·#8

DNF 0
17

K. Magnussen

Haas·#20

DNF 0
18

P. Gasly

Toro Rosso·#10

DNF 0
19

M. Ericsson

Sauber·#9

DNF 0
20

S. Sirotkin

Williams·#35

DNF 0

podium

Demais provas

  • Bahrein: 8/4, às 12:10;
  • China: 15/4, às 03:10;
  • Azerbaijão: 29/4, às 09:10;
  • Espanha: 13/5, às 10:10;
  • Mônaco: 27/5, às 10:10;
  • Canadá: 10/6, às 15:10;
  • França: 24/6, às 11:10;
  • Áustria: 1/7, às 10:10;
  • Inglaterra: 8/7, às 10:10;
  • Alemanha: 22/7, às 10:10;
  • Hungria: 29/7, às 10:10;
  • Bélgica: 26/8, às 10:10;
  • Itália: 2/9, às 10:10;
  • Cingapura: 16/9, às 09:10;
  • Rússia: 30/9, às 08:10;
  • Japão: 7/10, às 02:10;
  • Estados Unidos: 21/10, às 16:10;
  • México: 28/10, às 17:10;
  • Brasil: 11/11, às 15:10;
  • Emirados Árabes: 25/11, às 11:10.

Guerra sem fim: outra novidade que deixarão equipes e pilotos bem irritados será a quantidade de unidades de potência a serem utilizados durante toda a temporada. Agora, cada piloto poderá utilizar apenas 3 motores (média de um motor para sete corridas). A partir do quarto, punição para quem estourou o limite.

Seguindo tendências: a Liberty Media entrará no mundo on-demand e a F1 terá o seu serviço para assinantes como um NBA League Pass, NFL Game Pass, MLB At-bat, NHL Gamecenter… Um serviço exclusivo para assinantes desfrutarem dos conteúdos da categoria, assistir corridas históricas, câmeras on-board dos pilotos na corrida ao vivo e por aí vai… A boa notícia é que o serviço já foi implantado e está funcionando. A má é que, como é disponível por região, o Brasil não estará incluso no primeiro momento (organizações Globo…). Só no futuro, quem sabe.

Agora vamos falar das equipes e pilotos dessa nova temporada

– EQUIPE MERCEDES

hamilton-pole-gp-australiaCarro 44 – Lewis Hamilton

Carro 77 – Valttery Bottas

A equipe que domina a F1 desde 2014 deve continuar seu domínio como visto na pré-temporada. Lewis Hamilton, atual campeão vai em busca do pentacampeonato mundial para se estabelecer ainda mais entre os maiores da história. O finlandês Bottas teve uma boa temporada de estréia na Mercedes sendo o terceiro colocado no campeonato, mas mesmo assim foi acusado de passividade na pista em alguns momentos na temporada. Cuidado Bottas, Ocon está na fila.

– EQUIPE FERRARI

f1-2018-australia-ven-49
Carro 5 – Sebastian Vettel

Carro 7 – Kimi Raikkonen

A tradicional equipe de Maranello vem com uma dupla bem experiente, única que os dois pilotos foram campeões mundiais, em busca de diminuir a distância ou quem sabe superar a Mercedes durante o ano. Para isso a equipe deve reduzir os erros tão frequentes em 2017, ajudando ainda mais a dupla de pilotos. Vettel será o principal adversário de Hamilton na temporada, e está mostrando empolgação com o novo carro. Seu companheiro de equipe é Kimi Raikkonen, que ultimamente vem demonstrando o papel de segundo piloto da Ferrari como eles gostam: apenas um escudeiro para o primeiro piloto.

EQUIPE RED BULL

ricciardo-penalità-australia2018Carro 3 – Daniel Ricciardo

Carro 33 – Max Verstappen

O carro da RedBull vem mostrando evolução, tentando compensar os problemas de potência dos motores Renault com ótimo ajuste aerodinâmico com o projetista Adrian Newey. Nos últimos anos a equipe vem melhorado durante a temporada, e para disputar em igualdade com Mercedes e RedBull, a equipe tem que estar bem desde o começo do campeonato. Daniel Ricciardo vêm para seu último ano de contrato com a equipe, tentando demonstrar os motivos pela qual a equipe apostou a 3 anos. O ousado Max Verstappen evolui cada vez mais, apesar de alguns erros infantis na última temporada, mas será uma grande ameaça a seu companheiro e também aos favoritos Hamilton e Vettel. Uma dupla muito consistente, que se tiver ajuda do carro terá grandes resultados no ano.

EQUIPE FORCE INDIA

force india

Carro 31 – Esteban Occon

Carro 11 – Sergio Perez

A equipe surpresa da temporada 2017, que mesmo com orçamento menor ficou apenas atrás de Ferrari, Mercedes e Red Bull no campeonato de construtores. Na pré temporada não tem demonstrado evolução andando atrás de Renault, McLaren e Haas, e vai depender muito do talento da dupla de pilotos, além de uma maior harmonia entre eles. Sergio Perez continua sua evolução na F1, tentando cavar sua vaga nas principais equipes do circo, fazendo mais uma ótima temporada. O jovem Occon, o novato sensação de 2017, mostrou extrema regularidade ao terminar 19 das 21 corridas na zona de pontuação, provando realmente que é uma jóia a ser lapidada e assumir num futuro próximo um dos carros da Mercedes.

EQUIPE WILLIAMS

willians

Carro 18 – Lance Stroll

Carro 33 – Sergey Sirotkin

O caos impera na equipe de Sir Frank Williams, Muitas críticas a direção por colocar 2 pilotos claramente pagantes em seus carros, e mantendo o experiente Kubicka como piloto reserva. O carro é ruim e os pilotos inexperientes… Será um ano complicado para os lados de Grove. Lance Stroll vem para sua segunda temporada, tentando diminuir os erros da primeira temporada, e demonstrar que pode estar em sua posição pelo talento não pelo dinheiro de seu pai. O estreante Sirotkin, bancado pelo dinheiro russo, tenta mostrar a todos que não “roubou” a vaga de Kubicka, e terá muito trabalho para demonstrar em um carro concebido com sérios problemas.

EQUIPE RENAULT

renaultCarro 55 – Carlos Sainz Jr

Carro 27 – Nico Hulkenberg

A equipe vem demonstrando clara evolução, impulsionada pelo dinheiro da montadora que nunca foi problema. A confiabilidade do motor será a prioridade, ainda mais com a mudança de regulamento de punições que citamos no começo do texto. Hulkenberg sempre foi taxado como o próximo grande piloto alemão mas parece faltar sorte a ele na F1, de estar sempre no carro errado. Esse ano pode ser o momento da virada para Nico. Carlos Sainz chegou a Renault no meio da temporada e demonstrou bons resultados, superando seu companheiro em algumas corridas, imagine o que o jovem espanhol pode fazer testando o carro desde o nascimento? Olho na Renault para 2018

EQUIPE TORO ROSSO

toro rosso

Carro 10 Pierre Gasly

Carro 28 Brandon Hartley

A Toro Rosso continua como equipe satélite da RedBull e esse ano será equipe exclusiva a receber os motores Honda, que foram um fracasso nos últimos 3 anos na McLaren. Com uma dupla de pilotos novatos, qualquer resultado positivo será um luz para um futuro próximo, principalmente para a Honda, visando um contrato com a equipe principal RedBull. O francês Gasly foi a escolha natural para um dos postos após a dispensa de Kvyatt antes do fim da última temporada, e terá a pressão de ajudar no desenvolvimento do carro e mostrar serviço, pois a RedBull não tem medo de dispensar pilotos com potencial nos últimos anos. O neozelandês Hartley chegou a F1 com histórico de títulos de Endurance e 24 horas de LeMans, e vem demonstrando bons números na temporada de testes, pois a transição de categorias é sempre difícil.

EQUIPE HAAS

hassCarro 20 Kevin Magnussen

Carro 8 – Romain Grosjean

A equipe Haas vem desde sua estreia em 2016 tendo resultados razoáveis, tenda dar mais um passo em direção ao pelotão intermediário do circo, sempre com pés no chão com orçamentos enxutos. Grosjean sempre foi conhecido como bom piloto, mas nunca emplaca resultados para elevar seu patamar, muito por sua inconstância, alternando boas corridas com outras péssimas. Magnussen teve uma queda de rendimento depois de ser preterido por Alonso na McLaren, e nada como uma equipe em ascensão para demostrar seu verdadeiro talento.

EQUIPE MCLAREN

mclarenCarro 14 – Fernando Alonso

Carro 2 – Stoffel Vandoorne

Após um 2017 catastrófico, a tradicional McLaren mudou de fornecedor de motores, abandonando a desastrosa parceria com a Honda pela Renault. Os testes do começo de 2018 não são muito animadores, com muitas quebras, sendo a equipe que menos completou voltas… Preocupante. Mais uma vez o bicampeão mundial Fernando Alonso lidera a equipe mais um ano, apostando em uma melhor temporada pois incomoda um talento tão grande em um carro com tantos problemas e pouco competitivo, longe de Vettel e Hamilton. O belga Vandoorne não tem tanta pressão assim, pois Alonso ocupa todos os holofotes e pressão da equipe. Se mantiver o nível de 2017, andando próximo do espanhol será uma vitória

EQUIPE SAUBER

sauberCarro 9 – Marcos Ericksson

Carro 16 – Charles LeClerc

A tradicional Sauber, agora aliada a Alfa Romeu, tenta voltar aos bons tempos de Peter Sauber, para ao menos tentar se aproximar do pelotão intermediário, pois a distância foi muito significativa em 2017. Em 2018 o motor Ferrari tem recebido atualizações constantes o que tende a melhorar o carro sensivelmente como visto nos testes, onde a diferença diminuiu para as outras equipes. Ericsson é um grande mistério: são 4 anos na F1 sem ter nenhum resultado minimamente aceitável, fazendo com que não se explique como ainda tem vaga no circo. Será que 2018 vai? Após uma espetacular temporada de 2017 na F2, LeClerc tem sua chance na Sauber, onde terá que se desdobrar para mostrar resultados com o pior carro do grid. Talento o garoto de Monaco tem, isso ninguém duvida.

O MAJOR SPORTS estará a partir de hoje acompanhando de perto a FÓRMULA 1 em forma de DIÁRIO, ou seja, teremos sempre atualizações desse “post”, trazendo o melhor da categoria. Fique ligado! A colaboração para esta matéria foi de Caio Filippi (@caiofillipi) e Vitor Silva (@Chaveatle) Boa temporada a todos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s