baseball

MLB – Power Ranking – Opening Day

od

Depois de um longo e tenebroso inverno, o outono vem chegando no Hemisfério Norte e junto com ele chega a MLB. Que saudade MLB, a partir de hoje, 29/03, temos você de volta ao nosso convívio.

Como vocês em acompanhado nos últimos dias, o MajorSports tem lançado os Previews de todas as equipes da Liga, e para fechar esse trabalho farei o Power Ranking inicial da temporada. Nosso PR tomará como padrão o que vem sendo utilizado na NHL e NBA, com rankings semanais e alguns comentários sobre as equipes. Vamos lá:

Houston-to-host-parade-for-champion-Astros-on-Friday1 – Houston Astros – o atual campeão manteve sua base jovem e reforçou sua rotação com Gerrit Cole, ex Pirates. Começa como o time a ser batido.

2 – Los Angeles Dodgers – Dodgers foi derrotado em 7 jogos na WS. Perdeu Darvish na FA e algumas peças do bullpen. Justin Turner só voltará em junho. Bellinger terá que liderar seu time sem ter um slump sophomore

3 – Cleveland Indians – A tribo perdeu Carlos Santana, mas trouxe o bom Yonder Alonso para suprir. Danny Salazar mais uma vez está machucado. Rotação ótima, ataque perigoso e ótimo bullpen. Será que esse ano vai?

4 – New York Yankees – Todos em NY imaginavam que esse era o ano do boom dos Bombers, mas ano passado ficaram a um jogo da WS. O poderoso ataque teve o reforço de Stanton e pode alcançar números históricos em um ballpark favorável a rebatedores. A rotação ainda preocupa, além de novo Manager.

stanton-giancarlo-02222018-us-news-getty-ftr_1vfp5sbqvd81i1u3e23pjvigoj

5 – Chicago Cubs – O Cubs formou discutivelmente uma das 3 melhores rotações da liga ao trazer Yu Darvish. A perda de Wade Davis preocupa esse novo bullpen. Schwaber, Bryant e Russel tem que fazer temporadas melhores.

6 – Washington Nationals – Último ano de contrato de Bryce Harper, pode ser a última grande chance desse time brilhar em Outubro. Scherzer e Strass fazem um topo de rotação respeitável e o bullpen foi reformulado. A janela está se fechando.

7 – Boston RedSox – O ataque que caiu demais após a aposentadoria de David Ortiz tem uma nova esperança com JD Martinez. Bogaerts tem que melhorar seus números e Devers tem que amadurecer defensivamente. A rotação espera a volta de Price a níveis melhores e Porcello a números ao menos aceitáveis

8 – Milwaukee Brewers – Uma das grandes surpresas da temporada passada, teve boas contratações para o Lineup com Lorenzo Cain e Cristhian Yelich. Corey Knebel é um dos melhores closers da liga mas a rotação é uma preocupação. Anderson e Davies não são aces lá muito confiáveis e Jimmy Nelson começa o ano na DL.

9 – Minnesota Twins – O time de maior evolução na temporada passada apostou muitas fichas no Free Agency, trazendo Lynn, Odorizzi, Morrison e Rodney para complementar a equipe que foi ao WC. Erwin Santana começa a temporada na DL e o time espera o breakout de Byron Buxton.

10 – Arizona DiamonBacks – O poder do ataque liderado por Goldischmidt já era conhecido, mas o destaque de 2017 foi a rotação com Rob Ray e Zack Greinke atuando como Aces (Greinke começa 2018 na lista de contundidos). O bullpen perdeu o instável Fernando Rodney, que será bem substituído por Archie Bradley e BoxBerger que foi confirmado na função de closer. Olho no time do deserto

MLB: Texas Rangers at Colorado Rockies 11 – Colorado Rockies – O ar rarefeito do Colorado continua gerando números altos de ataque mas fazendo sofrer os Pitchers. Arenado, Blackmon, LeMahieu e Desmond vão continuar tendo números astronômicos. Já a rotação continuará tentando sofrer o mínimo possível, liderados por Jon Gray e German Marquez. A dupla de bullpen Wade Davis e Greg Holland (possivelmente) promete…

12 – Seattle Mariners –Entra ano sai ano todos acham que é a vez do Mariners. Para essa nova temporada trouxeram o veloz Dee Gordon para complementar o forte lineup com Segura, Seager, Cruz e Cano. A rotação agora tem um novo líder em James Paxton, mas King Felix ainda tem gás, trouxeram Mike Leake para complementar. Time bem perigoso na AL West

13 – Saint Louis Cardinals – Aos poucos ocorre uma renovação na equipe. Luke Weaver já faz parte da rotação, Reyes e Flaherty é uma questão de tempo, para serem liderados Carlos Martinez. O ataque recebeu o reforço de peso de Marcel Ozuna com a companhia dos jovens Pham e DeJong, além da experiência. Mas afinal quem fechará as partidas: Leone ou Gregerson? Como Gregerson esta lesionado, Leone é o closer.

14 – Los Angeles Angels – A diretoria do Angels continua tentando cercar de talentos o gênio Mike Trout. Apostaram no fenômeno Shohei Otani, mas o Spring Training preocupou a todos. O lineup tem bons nomes com Trout, Upton e os restos mortais de Kinsler e Pujols. A rotação tem nomes razoáveis, mas carece de um ace.

15 – New York Mets – Algumas mudanças no ataque com a chegada de Todd Frazier e Adrian Gonzalez, além da volta de Jay Bruce. Mas o carro chefe da equipe é a rotação com Thor, DeGrom, Matz e Harvey, além de Jason Vargas que começa a temporada na DL. No bullpen a dúvida sobre o que Jeurys Familia vai arrumar nessa temporada?

16 – San Francisco Giants – o Giants não assume o rebuild mesmo. Esse ano arriscaram ao trocar por Evan Longoria e Andrew McCutchen, para ajudar Posey e dar alguma força a esse ataque frágil. A rotação começou mal o ano com as contusões de MadBum e Samardzija para o primeiro mês. Terão que confiar em Cueto e Blach por enquanto…

17 – Toronto Blue Jays – É até estranho ver o Blue Jays começar uma temporada sem Jose Bautista no lineup. Donaldson terá que voltar a seus bons tempos para liderar esse ataque que ainda tem Smoak, Granderson e Devon Travis. Sua rotação é ainda seu forte com Strooman, Happ, Estrada e o recém chegado Jaime Garcia.

18 – Texas Rangers – o time de Arlington segue com sua saga de lineup de muita potência, mas avg baixíssimo e muitos strikeouts. Beltre e Andrus tem que dar umas aulas a Joey Gallo e Rougner Odor de paciência no bastão. A rotação vem com incertezas com a chegada de Fister e Minor, sendo ainda liderados por Cole Hamels. O trágico bullpen agora terá como closer Alex Cláudio.

19 – Tampa Bay Rays – O fim de uma era em Tampa: Evan Longoria foi trocado para o Giants. Dickerson foi para o Pirates. Recomeço em Tampa sem os rebatedores mais potentes do time, que tem como destaque Kiermaier, o instável Carlos Gomez e Wilson Ramos. O ace continua sendo Cris Archer, acompanhado dos jovens Snell e Faria, impressionante como o Rays  encontra bons starters.

mc-spt-jake-arrieta-phillies-simulated-game-2018031620 – Philadelphia Philies – A diretoria do Philies decidiu não esperar o rebuild completo. Foi ao mercado e trouxeram Carlos Santana e Jake Arrieta. O time descobriu Hoskins ano passado como cleanup e trouxe Santana para ajudar. O prospecto JP Crawford assume como SS e Kingery logo deve subir para assumir a 2B. Nola e Arrieta formam uma dupla respeitável de SP, mas os outros componentes da rotação não inspiram confiança. É um começo mas ainda longe de time para disputar playoffs

21 – Baltimore Orioles – O caso do Orioles é curioso. Tem um lineup poderoso mas a rotação frágil e jogando 20 vezes ao ano contra o Redsox e Yankees pesa demais. Manny Machado será SS da equipe nesse último ano de contrato e deve ser uma das grandes histórias da temporada. Mancini, Jones e Schoop devem ter ótimos números. A rotação como sempre preocupa: Dylan Bundy, Cashner que vem de boa temporada no Texas e o instável Cobb vindo de TB.

22 – San Diego Padres – o jovem time do Padres ainda tem muito caminho a percorrer. Tomaram a decisão de dar um grande contrato a Eric Hosmer para junto com Will Myers liderar a franquia. A rotação é liderada pelo instável Clayton Richard com Perdomo e Lamet com potencial de boas exibições. O bullpen é liderado por Brad Hand, que foi totalmente dominante em 2017.

23 – Atlanta Braves – Freddie Freeman lidera um jovem lineup que a partir de maio recebe o reforço do top prospect da liga Ronald Acuna. Albies e Inciarte abrem o lineup com muita velocidade. A rotação é liderada por um decadente Teheran e os jovens Folty, Newcombe e Gohara. Um longo caminho a ser percorrido em Atlanta até os playoffs.

24 – Pittsburgh Pirates – Uma nova era na cidade do Aço, com as trocas de McCutchen e Gerrit Cole. Starlig Marte, depois da longa suspensão de 2017, irá liderar essa nova equipe, juntamente com Josh Bell e o recém chegado Corey Dickerson. A rotação terá Ivan Nova, que vem de boa temporada e vários jovens, se desatacando Jamesson Taillon, que teve um péssimo 2017 mas tem muito potencial. Incrível como sempre aparecem bons pitchers em Pittsburgh

lede

25 – Cincinnatti Reds – Como a vida é difícil para o genial Joey Votto. Mais um ano que o Reds tem um ótimo ataque com Suarez, Gennett, Duvall e o veloz Billy Hamilton, mas precisa melhorar o avg e strikeouts desse lineup. A rotação espera a volta de Anthony DeSclafani para ajudar o desenvolvimento de Luis Castillo e o prospecto Tyler Mahle. Um bom time mas ainda precisa de amadurecimento.

26 – Oakland Athletics – O moneyball cada ano tem que se reinventar para se manter competitivo na MLB. O lineup da equipe é bem jovem, liderado por Kris Davis e o rookie Matt Olson, que receberam o reforço de Piscotty e Lucroy. A rotação tem nomes razoáveis e vindos da farm em Graveman, Triggs e Manae. Mais um ano difícil em Oakland.

27 – Chicago White Sox – Tudo indica que o Jose Abreu vai sofrer mais uns anos em Chicago. No lineup tem Avisail Garcia que teve um bom ano, Yoan Moncada que ainda não foi sombra do que todos esperavam e Matt Davidson. A situação da rotação não melhora, quando vemos que o Ace é James Shields… Giolito tem que continuar a grande atuação do ano passado para liderar essa frágil rotação.

28 – Kansas City Royals – Com a saída de Cain e Hosmer, do time vencedor da WS sobra apenas Moustakas e Perez na equipe. Merryfield terá que se estabelecer ainda mais na segunda base e Jorge Soler finalmente demonstrar seu potencial da base do Cubs. A rotação tem Duffy, Kennedy, Hammel e Jake Junis, uma rotação razoável, que tem a ajuda do ballpark favorável. Um time em reconstrução mas com problemas de mercado e minor leagues.

29 – Detroit Tigers – Um time que está numa situação difícil: equipe envelhecida, sem muitas opções de prospecto de impacto. Podemos estar vendo os últimos tempos do grande Miguel Cabrera em um time sem muita perspectiva, com Candelario e Castellanos, jovens com algum potencial e um Victor Martinez em decadência. A rotação é liderada por Jordan Zimmermann que teve ERA 6,04 ano passado, mas Michael Fulmer tem tudo para ser o ace da equipe por muitos anos. Mas ainda vai sofrer um tempo…

30 – Miami Marlins – A era Jeter no comando da franquia começou com polêmicas: trocaram os 3 OF titulares por pouca coisa, principalmente no caso da troca do MVP Stanton. Basicamente sobrou Realmuto e Justin Bour no time, e várias apostas como Dietrich e Lewis Brinson. Na rotação Jose Urena lidera um grupo de desconhecidos… Talvez eles estejam pensando como o Cubs e Astros, que tinham times praticamente de AAA por anos para reconstruir a franquia. Será que funcionará bem em Miami também?

    Que comecem os jogos, que comecem os First Pitch simbólicos, que possamos ver a transmissão da entrega dos anéis da WS em Houston, e que possamos ouvir a famosa “Take me Out the Ballgame” no intervalo da sétima entrada…

    Seja bem-vinda de volta MLB!!!

 

O power ranking da MLB será semanal e feito pelo nosso letrado Caio Filippi, @caiofilippi, especialmente para o blog MAJOR SPORTS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s