basketball

NBA Power Ranking – 04/04 – O Derradeiro

Último PR da temporada. Faltando exatas uma semana para o final dos 82 jogos, a briga segue ferrenha pelas vagas restantes no Oeste e da definição do posicionamento do Leste, onde Detroit não vai arranjar nada. PR completo! Partiu:

rockets1 (-) Houston Rockets (63-15) Oficialmente com a melhor campanha da temporada e a melhor de sua história. Houston jogará as últimas já sabendo onde irá ficar e que terá mando de quadra até as finais. Mas com o Oeste totalmente aberto, é difícil cravar quem será o seu adversário nos playoffs.
Jogos finais: Trail Blazers (casa), Thunder (casa), Lakers (fora) e Kings (fora)

2 (-) Golden State Warriors (57-21) Mais um com lugar assegurado e aguardando seu adversário no bolo intermediário da conferência. As voltas de Kevin Durant e Klay Thompson diminuem a lacuna de desfalques, mas são muitos no IR (ao todo são 8). Se não estiver com o elenco 100% pronto, pode acontecer surpresas na primeira rodada.
Jogos finais: Pacers (fora), Pelicans (casa), Suns (fora) e Jazz (fora)

3 (-) Toronto Raptors (55-22) A oscilação na reta final não garante a melhor campanha da conferência (ainda) para Toronto. Com o mesmo número de jogos a realizar do que Boston (e ainda com um confronto entre ambos), uma derrota pode mudar os rumos da conferência e um possível encontro cedo contra os Cavaliers pode botar a temporada dos canadenses no vinagre. Abre o olho, Raptors.
Jogos finais: Celtics (casa), Pacers (casa), Magic (casa), Pistons (fora) e Heat (fora)

boston4 (-) Boston Celtics (53-24) Vai na base da vontade e da raça. Estão deixando Boston sonhar com o primeiro lugar do Leste e isso é bem possível. A última vitória sobre Toronto deu a entender muito bem essa questão. E ainda terá uma sequência mais tranquila que os Raptors. Why not?
Jogos na semana: Raptors (fora), Bulls (casa), Hawks (casa), Wizards (fora) e Nets (casa)

5 (+1) Cleveland Cavaliers (48-30) Podendo decidir o próprio rumo (segundo a teoria da conspiração), os Cavs podem sim escolher o caminho que melhor lhe convém para seu destino nos playoffs. LeBron segue jogando a vera nessa reta final. O homem virá com tudo para mostrar que o Leste (ainda) é dele.
Jogos finais: Wizards (casa), 76ers (fora), Knicks (fora) e Knicks (casa)

ptb6 (-1) Portland Trail Blazers (48-30) Pelo sexto ano seguido, o time do Oregon chega a pós-temporada da liga. Muito graças ao março fora da curva, onde se distanciou da zona da confusão e só precisa vencer duas das quatro partidas restantes para assegurar o mando de quadra na primeira rodada. Estão de parabéns.
Jogos da semana: Rockets (fora), Spurs (fora), Nuggets (fora) e Jazz (casa)

7 (-) Philadelphia 76ers (47-30) Confie no Processo! Campanha espetacular de Ben Simmons, Joel Embiid e cia. Vai chegar bem nos playoffs e com certeza será um dos times mais legais de ser ver na fase eliminatória (mesmo sem o pivô camaronês). Ainda pode ficar com o terceiro lugar da conferência, mas isso seria a cereja do bolo depois de anos angustiantes de tank. -Jogos finais: Pistons (fora), Cavaliers (casa), Mavericks (casa), Hawks (fora) e Bucks (casa)

phila

8 (+1) Indiana Pacers (46-32) A uma vitória do quinto lugar do Leste. Uma campanha exemplar e digna de aplausos. Indiana, dependendo de quem vier na primeira rodada, ainda pode chegar mais longe do que se esperava antes da temporada começar. Mas isso depende do fechamento do campeonato. De todo modo parabéns aos Pacers.
Jogos finais: Warriors (casa), Raptors (fora), Hornets (fora) e Hornets (casa)

9 (+3) Utah Jazz (45-33) E aqui começa a batalha pelas últimas 5 vagas dos playoffs do Oeste. Começando por Utah: base jovem, que cresceu principalmente na segunda metade da temporada e que precisa de três vitórias nas últimas quatro partidas para não depender dos outros para se classificar. A tabela é indigesta, mas nada do que Mitchell e sua trupe não são capazes de conseguir. – Jogos finais: Clippers (casa), Lakers (fora), Warriors (casa) e Trail Blazers (fora)

10 (+1) San Antonio Spurs (45-33) Operando seus milagres, San Antonio vai precisar fazer muito disso para estar entre os 8 melhores do Oeste pelo 20º ano seguido. Com a derrota para os Clippers, a sequência de temporadas com 50+ vitórias foi pelo ralo depois de 19 anos. Que a de pós-temporada também não vá junto.                                                Jogos finais: Lakers (fora), Trail Blazers (casa), Kings (casa) e Pelicans (fora)

11 (-3) Oklahoma City Thunder (45-34) Era o mais tranquilo da briga na última semana. Hoje, ainda depende de si para se classificar e ainda terá mais tempo de descanso e apenas um jogo a menos que boa parte de seus concorrentes as vagas. Só precisa cessar o momento ruim (uma vitória nos últimos cinco jogos). – Jogos finais: Rockets (fora), Heat (fora) e Grizzlies (casa)

12 (+1) Minnesota Timberwolves (44-34) Uma montanha russa sem fim e a temporada dos Wolves está incerta. Sem dois titulares (um deles ainda pode voltar se Minnesota estiver nos playoffs) e uma tabela onde dois dos quatro jogos é obrigação vencer. Mas se tratando de Thibs, os jogos mais “fáceis” serão contra os adversários diretos pela vaga.
Jogos finais: Nuggets (fora), Lakers (fora), Grizzlies (casa) e Nuggets (casa)

13 (-3) New Orleans Pelicans (43-34) Caindo na hora que mais precisa vencer (quatro derrotas seguidas). NOLA terá que se superar mais uma vez para se garantir na pós-temporada. Os mais maldosos dirão que a derrocada se deu após Anthony Davis “aposentar” a monocelha. Zoeira a parte a tarefa é difícil, mas não impossível (e tem um jogo a mais para fazer).
Jogos finais: Grizzlies (casa), Suns (fora), Warriors (fora), Clippers (fora) e Spurs (casa)

nuggets14 (+3) Denver Nuggets (43-35) Mais uma equipe que não ganha de forma brilhante, mas tem compensado na base da vontade. São três vitórias seguidas (a última contra Milwaukee num sufoco…) que darão moral para a reta final. E só batalhas diretas até o dia 11. Jokic ainda pode jogar uma pós-temporada em 2018.
Jogos finais: Timberwolves (casa), Clippers (fora), Trail Blazers (casa) e Timberwolves (fora)

15 (+1) Miami Heat (42-36) Miami volta a pós-temporada depois de dois anos longe dela. Mais uma vez Spoelstra conseguiu tirar leite de pedra e com boa parte da temporada sem Whiteside, conseguiu se virar consagrando Kelly Olynyk e Bam Adebayo (esse até a página 5). Em uma série de playoff, é bom respeitar um time com D-Wade do outro lado. Jogos finais: Hawks (fora), Knicks (fora), Thunder (casa) e Raptors (casa)

16 (-1) Los Angeles Clippers (42-36) O time precisa ser perfeito na reta final e contar com a sorte para surpreender e avançar para os playoffs. Uma performance pós-Griffin que era pouco esperada, mas que está de muito bom grado. Tobias Harris se tornou o cara da franquia, mas ele sozinho não levará esse time longe. Um jogador mais tarimbado pode deixar as coisas interessante no primo pobre de LA em 2019.
Jogos finais: Jazz (fora), Nuggets (casa), Pelicans (casa) e Lakers (casa)

17 (-3) Washington Wizards (42-36) Mesmo tropeçando até demais (2 vitórias nos últimos 8 jogos), Washington se classificou pelo confronto direto contra os Pistons (3-0) e também é figura carimbada nos playoffs. Pelo que vem jogando, mesmo com a volta de John Wall, é difícil acreditar que esse time dará trabalho na primeira rodada. Ainda mais se cruzar com Boston ou Cleveland logo de cara. – Jogos finais: Cavaliers (fora), Hawks (casa), Celtics (casa) e Magic (fora)

18 (-) Milwaukee Bucks (42-36) A base do ganha e perde, Milwaukee ainda não está classificado por detalhes. Só precisa de uma vitória ou uma derrota de Detroit para fechar (de maneira oficial) a lista dos oito do Leste. Pelo que vem jogando, também não deve dar muito trabalho e terá parada dura na primeira rodada.
Jogos finais: Nets (casa), Knicks (fora), Magic (casa) e 76ers (fora)

19 (-) Detroit Pistons (37-40) Vai terminar o ano pensando no próximo. O time vacilou na segunda metade de temporada e vai terminar com o nono lugar do Leste assegurado. Ainda não se sabe se o All-In continuará, mas os Pistons terão, ao menos no papel, um time perigoso. Só precisa converter tudo isso em quadra.
Jogos finais: 76ers (casa), Mavericks (casa), Grizzlies (fora), Raptors (casa) e Bulls (fora)

hornets20 (-) Charlotte Hornets (34-45) Chegou a dar um up, mas vai terminar o ano sem nada. O que Michael Jordan fará é o X da questão de junho em diante. Trocar Kemba Walker? Batum vale escolha de primeira rodada de draft? Fato é que cada vez mais esse núcleo precisa ser mudado.
Jogos finais: Magic (fora), Pacers (casa) e Pacers (fora)

21 (-) Los Angeles Lakers (33-44) Voltou ao normal nesses últimos jogos, mas conta com o IR bastante ativado. A pergunta pelo lado amarelo de LA é se valerá a pena renovar com o armador Isaiah Thomas para a próxima temporada ou deixar ele partir. Pelos últimos anos, é uma temporada a ser comemorada. Ainda há esperanças.
Jogos finais: Spurs (casa), Timberwolves (casa), Jazz (casa), Rockets (casa) e Clippers (fora)

22 (+1) Chicago Bulls (27-51) Fez o mais improvável e coloca os Knicks na briga pela loteria. Chicago vem de três vitórias seguidas e para o tank isso é terrível. A volta de Markkanen para esses jogos será a atração restante de um ano muito confuso em Windy City. – Jogos finais: Celtics (fora), Nets (casa), Nets (fora) e Pistons (casa)

23 (-1) New York Knicks (27-51) A ordem é perder. E muito. NY chegou lá e já tem as mesmas probabilidades de Chicago para uma eventual escolha de top-3 e primeira pick na loteria. Se o objetivo era esse, chegou lá. A dúvida é: Hornacek segue para 2018-19?
Jogos finais: Heat (casa), Bucks (casa), Cavaliers (casa) e Cavaliers (fora)

nets24 (+1) Brooklyn Nets (25-53) Ainda com confrontos diretos pela loteria, os Nets vão encerrar a temporada de maneira digna, já que não briga diretamente para tal (a escolha é dos Cavaliers). Aos poucos, o estrago feito de anos atrás vai sendo consertado. 2019-20 será a temporada da virada de Brooklyn.
Jogos finais: Bucks (fora), Bulls (fora), Bulls (casa) e Celtics (fora)

25 (-1) Sacramento Kings (25-54) Cheio de nomes poucos famosos, os Kings estão na contagem regressiva para o final da temporada. Que o draft ajude a remontar a equipe que depois de muito tempo está rumando da maneira certa. Isso tem que ser lembrado e que o aprendizado fique para os próximos anos. – Jogos finais: Grizzlies (fora), Spurs (fora) e Rockets (casa)

26 (-) Dallas Mavericks (24-54) E o final de temporada do lado azul do Texas vai ser bagunçado. Sem Noel, Matthews e provavelmente Smith Jr, os Mavs farão os últimos 4 jogos pensando na loteria (mais uma vez) e tentar uma aposentadoria digna ao mito alemão Dirk Nowitzki. É a esperança.
Jogos finais: Magic (fora), Pistons (fora), 76ers (fora) e Suns (casa)

27 (-) Orlando Magic (23-54) Não poupou ninguém e pelo menos não deve terminar o ano com a lanterna do Leste. Magic ainda está sem uma cara e ainda vai demorar para chegar em um ideal. Tem apenas dois ótimos jogadores, mas se não preencher com talentos a longo prazo vai ficar andando em círculos. – Jogos finais: Mavericks (casa), Hornets (casa), Raptors (fora), Bucks (fora) e Wizards (casa)

28 (-) Atlanta Hawks (22-56) Com o último lugar do Leste e uma das piores campanhas quase certas, Atlanta vai em busca de seu objetivo: o melhor talento disponível do draft. Base boa já tem e ainda conta com um técnico excepcional. Só dará errado se titubear em algum passo, mas os Hawks estão no caminho certo.
Jogos finais: Heat (casa), Wizards (fora), Celtics (fora) e 76ers (casa)

29 (-) Memphis Grizzlies (21-56) Temporada horrível. Deu tudo errado em Memphis e um tank forçado aconteceu. Mas depois de jogos beirando o ridículo e muitas derrotas, os Grizz vão para a loteria com grandes chances de conseguir uma peça para o futuro do time. Caso não aconteça uma debandada. A bagunça de Sacramento caiu no Tennessee.  Jogos finais: Pelicans (fora), Kings (casa), Pistons (casa), Timberwolves (fora) e Thunder (fora)

 30 (-) Phoenix Suns (20-59) Mais uma vez ladeira abaixo, Phoenix terá sua chance da vida em junho. Afinal de contas são nada menos do que cinco escolhas de draft em 2018 (sendo três delas no top-15). Um time que tem muita coisa a se arrumar e que tem um talento muito precioso nas mãos, em Devin Booker. 2018 tem que ser de um recomeço.  Jogos finais: Pelicans (casa), Warriors (casa) e Mavericks (fora)

 

A série de Power Rankings da NBA foi um oferecimento do BLOG MAJOR SPORTS e foi escrito pelo Vitor Silva, o @chaveatle.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s