baseball

Fantasia No Ar #14 – MLB, sua linda!

Amigos viciados em Fantasy. Passado a semana das “premiações” dos melhores do fantasy da NHL e NBA pelo MSB, agora é foco na MLB. Como só ela estará na ativa até agosto, quando começa a pré-temporada da NFL, os textos serão voltados em sua grande maioria para a liga de beisebol.

E adiantando por aqui: em maio matéria especial sobre uma plataforma nova voltada para o game que vem ganhando adeptos e tem de tudo um pouco nela. Feito o aviso, simbora:

Não é mais um rosto comum: Christian Villanueva (3B – San Diego Padres)

padres

Por via de regra, sempre digo para não terem preconceito com os times que são fora do grande mercado como NY, LA e adeptos. Os Padres tem uma base que está se fortalecendo e um dos nomes que começou com tudo, estagnou, e voltou a rebater, é Christian Villanueva. Só na semana passada teve aproveitamento de 47,6% no bastão, 2 Home Runs (17 em total bases), 5 RBI e 6 corridas. Ele está sendo bem requisitado. Não o deixe passar.

Tá pegando fogo, bicho!: Jed Lowrie (2B – Oakland Athletics)

lowrie

O ataque dos A’s era tido como um dos 10 melhores antes mesmo da temporada começar. Muito se falava em Krush Davis e Matt Olson. Mas além de Matt Chapman (que assombrou a liga na primeira semana) outro que está on fire é Jed Lowrie. Até aqui são 35,3% de aproveitamento, 6 Home Runs, 23 RBI e 12 corridas. Uma máquina! Com certeza na sua liga não estará sobrando. Quem apostou, está muito contente com a produção dele.

Ateeeeeeeeeeus???: Javier Baez (SS/2B – Chicago Cubs)

baez

Parece que o swing em bola na terra está ficando para trás. Baez está jogando o fino da bola em North Side e calando os seus críticos (29,2% no bastão, 7 Home Runs, 23 RBI, 18 corridas e 1 base roubada). É ou não é um milagre divino?

Sérgio Reis Feelings: Robinson Canó (2B – Seattle Mariners)

cano

Mantendo um grande nível de atuação, Canó ainda mostra que é um dos 2B de muita confiança no game. Mesmo sem tantos Home Runs (apenas 2 até o momento), está assegurado de ótimo aproveitamento (32,9%) e por anotar corridas (16) mais do que impulsiona (9). É um pouco fora da curva esses números, mas tudo se ajusta conforme a lei natural das coisas.

Atendendo a pedidos: Nick Markakis (OF – Atlanta Braves)

markakis

No último MajorCast do qual este que vos escreve participou, pediram para falar do RF dos Braves. Pois bem, aqui vai. Markakis não é jogador de se esperar muitos Home Runs, mas tem muita consistência em um aspecto que é crucial em ligas por stats: chegar em base. É raro não ver um jogo do camisa #22 sem que ele esteja em base pelo menos uma vez. Pode parecer inútil falando, mas acredite: é de grande valia.

Vitorioso dentro e fora de campo: Chad Betts (SP/RP – Colorado Rockies)

betts

Diagnosticado com câncer, teve a temporada de 2017 abreviada. Voltou depois de se livrar da doença e agora, totalmente sem preocupação alguma, Betts está demais (3-0, 15 K e 1.44 ERA). Com run support e uma baita produção, Chad vai fazer uma baita temporada. Guarde esse nome!

Hadouken!: Hyun-Jin Ryu (SP – Los Angeles Dodgers)

ryu

Um possível #4 ou #5 da rotação de LA, Ryu gerava desconfiança por suas oscilações. Nesse início de 2018, o japonês tem sido bastante efetivo (3-0, 27 K e 1.99 ERA). Se os Dodgers tivessem um ataque mais confiável (pois tem dias de máquina e outros que passam em branco), Ryu era certeza para ficar até o final da temporada. Mas pelo que está apresentando, nada a dizer sobre isso por enquanto.

Da série “eu não confio”: Matt Davidson (3B/DH – Chicago White Sox)

davidson

Rebateu tudo no Opening Day, certo? Que tal ver o que ele fez depois desse dia (9-54 – 16,7% de aproveitamento -, 2 Home Runs, 6 RBI, 7 corridas, 10 walks e 24 strikeouts sofridos). Depois que eu digo que não confio no cara, ainda acham ruim… Tá ‘serto’!

Que não seja jogador de “lei do ex”: Lewis Brinson (OF – Miami Marlins)

brinson

O começo dele na MLB, antes mesmo do Opening Day, era tido como esperança e uma das peças centrais da remontagem de Miami. Hoje, Brinson só ganhou notoriedade pelo que fez contra seu ex-clube, o Milwaukee Brewers, onde teve o fim de semana da vida. Pois ao todo, ele tem aproveitamento abaixo de 16% no bastão. Chegando a ser preterido do lineup até melhorar nessa área. Você tem capacidade para mais!

A culpa não é só dele: Luis Castillo (SP – Cincinnati Reds)

castillo

Castillo era mais um que gerava altas expectativas pelo que apresentou em um curto espaço de tempo. Mas com uma temporada completa, não só ele como todo o Reds não estão se encontrando. Tenham paciência com o moço que ele irá despontar. Não cometa atrocidades e deixe um grande talento disponível para a geral.

Está feio o negócio: Chris Archer e Alex Colomé (SP e RP – Tampa Bay Rays)

rays

Era para ser um dos starters e closers mais confiáveis e bons talentos escondidos de Tampa Bay. Na prática, está desagradando toda uma legião que confiavam neles. Ambos estão irreconhecíveis. Até para o bem deles e do clube, com temporadas bem abaixo da média, nenhum time que briga por playoff vai oferecer o que tem de melhor tendo visto as partidas de ambos. Ainda tem jeito? Sim. Mas se ficar assim, sei não…

O que acontece contigo?: Marcus Stroman (SP – Toronto Blue Jays)

stro

O time está muito bem ofensivamente. E tem uma rotação que aguenta as pontas, tranquilo. Mas em campo, o que se espera está dando errado no montinho. Um dos exemplos é Stroman, com ERA acima de 8 e nenhuma vitória na temporada. É mais um que prego toda a paciência do mundo que ele vai sair dessa. Tenham calma.

Momento Pai Mei

E aproveitando a deixa antes das indicações da semana, o Mito dos fantasies, Michel Almeida, soltou essa frase na semana passada, para falar acerca de quem está mal neste momento. Leiam essas palavras de pura sabedoria deste baluarte

Quem pode despontar na semana 4 (Relief Pitcher): Chris Devenski (Houston Astros)

devenski

Esse é batata. Ainda sem um closer definido até aqui, Houston vai revezando entre Devenski e Ken Giles para a posição, e o primeiro tem ganhado mais a confiança do atual campeão. E ainda vai ter trabalho pela frente, pois irá encarar dois ataques pesados: Los Angeles Angels e Oakland Athletics.

Quem pode despontar na semana 4 (Hitter): Matt Kemp (OF – Los Angeles Dodgers)

kemp

Não estamos em 2012, antes de mais nada. Matt Kemp tem renascido em LA. De contrapeso a um líder do ataque dos Dodgers, Kemp está agradando por sua produção ofensiva. Terá na semana Miami Marlins e o clássico contra o San Francisco Giants. Olho nele!

Quem pode ser evitado na semana 4 (Hitter): Tim Beckham (SS/3B – Baltimore Orioles)

beckham

Não vem apresentando um bom beisebol desde setembro passado e até aqui tem sido uma decepção nos dois lados do jogo, seja ataque ou defesa. Baltimore vai encarar Tampa Bay Rays e Detroit Tigers, em casa. Ambos times que o camisa #1 tem ligação (ex-clube e HR 10.000 da história dos O’s). Pelo que vem apresentando, não vale o voto (só se não tiver opção, mesmo!).

Quem pode ser evitado na semana 4 (Starter Pitcher): Daniel Mengden (Oakland Athletics)

mengden

Tem números até bons para quem esperava pouco do bigodón de Oakland (2-2, 23 K e 3.86 ERA). Não seria problema se seu próximo jogo não fosse contra o Houston Astros, a potência ofensiva da liga. É melhor deixar passar para uma outra oportunidade.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s