baseball

Fantasia No Ar #17 – Ainda Tem Chão

Amigos viciados em Fantasy. Post normal sobre a MLB. Seguindo a tradição de sempre, sem especiais ou algo do tipo. Simbora:

Matt Harvey: e agora?

harvA bomba da última semana foi entre Reds e Mets, com o desfecho pouco imaginável do Dark Knight indo para Cincy por Devin Mesoraco (NYM não tinha catcher que ajudasse). Logo de cara, Harvey entrou na rotação e teve uma boa estreia contra os Dodgers, em LA (4.0 IP, 1 H e 2 K).

A questão é: acreditar no moço ou aguardar para ver no que vai dar? Desde 2016, Harvey tem caído de produção e (hipótese minha e de Rangel Silva) isso afetou o seu mental, tanto que nas últimas duas temporadas nem foi sombra do pitcher dominante de outrora. Ele tem talento? Sim. E o que falta? Entender a realidade, aceitar que está mal, e recuperar o seu jogo aos poucos.

E isso no fantasy significa o que? Tem alguns caminhos que você pode tomar:

  • Sua rotação não tem um arremessador que seja confiável (calculadoras apontam 60% de chance de Harvey parar no seu time);
  • Sua rotação é só FA que ninguém quis (calculadoras apontam 97% de chance de Harvey parar no seu time);
  • Minha rotação está OK, mas um irá para a DL e preciso de um ‘tampão’ por uma semana (calculadoras apontam 99% de chance de Harvey parar no seu time);
  • Rotação desempenhando um bom papel e não preciso nem olhar para a FA (calculadoras apontam 10% de chance de Harvey parar no seu time);
  • #EuAcreditoNoHarvey (calculadoras apontam que você é 100% ousado).

Minha dica (se é que vai valer alguma coisa): espere e tenha paciência. A não ser que tenha garantias de ter caras que segurem as pontas para cobrir em uma eventual falha, escolha-o e deixa rolar. Caso a desconfiança persista, deixe passar e aguarde por outros nomes que te deixam mais tranquilo.

 

E não é que ele melhorou ainda mais?: Matt Adams (1B/OF – Washington Nationals)

adamsO ‘ex-gordo’ teve lampejos nos tempos de Atlanta Braves após ser dispensado pelos Cardinals. Agora em Washington, Adams está com uma produção acima da média para suas pretensões (27,4% no bastão, 10 HR, 18 R e 25 RBI). Se ainda está sem time, não o deixe passar.

 

Esfriou a cabeça e faz jus a troca: Jorge Soler (OF – Kansas City Royals)

solerQuando rumou para Kansas por Wade Davis, Soler era a esperança de aumentar a força do ataque dos Royals, que já era bom. 2017 foi para jogar fora. Um ano depois e uma estadia inicial nas ligas menores, Soler voltou muito bem, sempre garantindo ao menos uma rebatida. Bom reforço para as suas ligas, se estiver precisando.

 

Leadoff emergencial para suas ligas stats: Francisco Cervelli (C – Pittsburgh Pirates)

cervelliNunca foi mau jogador e está em boa fase nos Bucs. Cervelli ganhou a condição de #1 do lineup dos Pirates no domingo e não se espante caso continue assim. Como Adam Fraizer não vem produzindo ofensivamente, pesa em favor do catcher que o mesmo SEMPRE chega em base. Ainda mais que C é uma posição onde achar um cara bom é algo raro, está aí a chance de preencher uma lacuna.

 

Voltou com fome: Mark Trumbo (OF/DH – Baltimore Orioles)

trumboEsqueça o Trumbo dos 40 Home Runs. Esse dificilmente retornará. Mas desde que estreou em 2018, há duas semanas, tem sido um rebatedor até consistente, com aproveitamento acima dos 32%. Está longe de ser uma Brastemp, mas quebra bem o galho.

 

A New Star is Coming?: Sean Newcomb (SP – Atlanta Braves)

novakombiO que os Braves estão contentes, não há de negar. Newcomb então, nem se fala. O canhoto está pegando fogo, com 3 vitórias seguidas e quebrando marcas na franquia, se tornando o primeiro SP a ter 3 jogos seguidos sem ceder uma corrida merecida. Nem Maddux conseguiu. Empolgou?

 

Não sentiu a pressão: Walker Buehrle (SP/RP – Los Angeles Dodgers)

buherleO que os Dodgers revelam de grandes arremessadores não está escrito. Mesmo sem Kershaw e Ryu, Buehrle tem atendido até mais do que as expectativas nos jogos em que atuou. É mais um que pode chegar a estar entre os melhores daqui a alguns anos. Mas, como o título deste texto diz…

Faltou ser um pouco mais específico: Miles Mikolas (SP – St. Louis Cardinals)

mikolasO ‘rei dos lagartos’ tem dado um baita gás nos fantasies da vida. Garantia até aqui de não ter perdido um jogo sequer e cedendo uma média de apenas uma corrida merecida por jogo nos últimos cinco jogos, Mikolas está imparável. É um dos poucos pitchers regulares de 2018 até o momento.

De líder em WAR a sumiço: Matt Chapman (3B – Oakland Athletics)

chapmanSimplesmente parou! Incrível como o beisebol pode ser cruel em certos momentos. Na primeira semana, era o melhor jogador da liga (nas estatísticas avançadas). Hoje, é um jogador com 22% no bastão e com dificuldade de chegar em base. Assim fica complicado.

Os defeitos aparecem: Matt Carpenter (3B/1B/2B – St. Louis Cardinals)

marpMarp já não vinha bem desde 2017. Na temporada atual, segue sua regressão. Aproveitamento abaixo da Mendoza Line (14,5%) e mais nada a acrescentar. Com Pham e DeJong sendo os únicos rebatedores que ajudam nos Cardinals, não seria justo colocar apenas no Marp toda a culpa do restante do ataque não ajudar. Mas se espera muito mais do camisa #13.

A paciência é uma virtude: Dylan Bundy (SP – Baltimore Orioles)

bundyQuando estava estourando, Bob Dylan Al Bundy era o cara e estava na crista da onda (com justiça). Teve 3 jogos seguidos um pior que o outro e começou os drops adoidados ligas afora. Para você que está lendo isso aqui, sendo até conselho para a vida: tenha paciência nas horas ruins. Nem tudo está perdido quando se vê que existe vida e que um caminho desenhado de sucesso é mais que possível. Para quem não acredita, veja o último jogo de Bundy nos O’s.

Quem pode despontar na semana 7 (starter pitcher): Jeremy Hellickson (Washington Nationals)

helliHellickson tem conseguido boas partidas pelo time da capital e ganhando confiança enfrentando ataques bem indigestos como o de Arizona, em duas oportunidades. Mantendo bons níveis de atuação, pode ser o escape em jogos apertados da rodada. Está projetado para enfrentar os Dodgers, no domingo.

Quem pode despontar na semana 7 (relief pitcher): Tyler Clippard (Toronto Blue Jays)

clippardComo o Teclas pediu, sua referência está aqui! Após a prisão de Osuna por violência doméstica, Clippard ganhou a condição de closer do time canadense. Diferentemente dos tempos de Yankees, onde a corneta sempre prevaleceu, Clippard tem mostrado boa consistência, seja entrando para fechar jogos ou limpar a bagunça. Toronto encara os Mets (fora) e os A’s (casa).

Quem pode despontar na semana 7 (hitter): Ryon Healy (3B/1B/DH – Seattle Mariners)

healyO péssimo início de campeonato ficou para trás. Pós-lesão, Healy tem se tornado outro jogador. Muito bom no ataque (9-24, 2 HR, 4 RBI e 8 R na última semana), é uma opção para quem procura ajustes ofensivos. Ainda mais que Robinson Canó pode ficar bastante tempo fora, com fraturas na mão. Seattle enfrenta os Rangers e os Tigers, ambos em casa.

Quem pode ser evitado na semana 7 (pitcher): Alex Cobb (Baltimore Orioles)

cobbAinda não venceu pelo clube novo, cedendo pelo menos 5 rebatidas por jogo, não sendo produtivo em strikeouts e ainda chegando na sexta entrada em apenas três jogos. Vai encarar o ataque pesado dos Red Sox no Fenway. Ainda quer mais para evitar o camisa #17?

Quem pode ser evitado na semana 7 (hitter): Evan Gattis (C/DH – Houston Astros)

gattisEntra sempre de vez em quando, reveza com Brian McCann na posição de catcher e ainda não se encontrou na temporada. Houston vai encarar os Angels, em Los Angeles, e volta para casa para o duelo contra o Cleveland Indians. Dá para pensar melhor em outros nomes, não?

 

Confira o panorama das nossas  Ligas Roto e H2H #AgoraÉDeus

Mais uma semana se passou e as ligas continuam a torto e direito nos fantasies da vida com os estimados Zaidans (e o Teclas).

Começando pela liga ‘#100WinsFail’. Os líderes venceram na semana, mas o destaque vai para o Salvador Bombers 100 (Paulo ‘Teclas’ Correia) que venceu com sobras um dos grandes nomes do fantasy mundial, o Santo André Mets (Michel Almeida). Uma sonora cacetada. Os Japônicos United (Ricardo Nozuma) venceram uma, e isso vai explicar muitas coisas estranhas durante a semana.

100winsResultados da semana 6 – retirado dia 14/05/18

Na roto ‘15 Zaidans e Teclas Fuhei’, destaque para a derrocada na pontuação do Amazing Mets BR (Rangel Silva) que foi traído por sua rotação capitaneada por Blake Snell #VoltaCastillo As demais menções vão para o Chaveatle Sonics (Vitor Silva) que voltou ao grupo da Libertadores, a subida do Houston Predators (Lucas Rossini) e da briga ferrenha pela lanterna com o Japoland United (Nozu) e dos Letrados ‘em liquidação’ da Japi (Artur ‘Hermano’ Nunes).

rotoResultados tirados do dia 14/05/18 com a partida entre Cubs x Braves em andamento

Fechando com a liga por pontos ‘Monstros Sagrados’, o Nola CY (Anderson Proença) bateu nos Mets (Michel Almeida) na partida mais equilibrada da história do campeonato, venceu por um ponto, e manteve a invencibilidade na liga. Até o Ponte Nova Enchente (Rodrigo Silva) venceu na rodada e modo ‘empolgou’ está ligado. Agora o Maroteam (Guilherme Marodin)…

pontosResultados da semana 6 – retirado dia 14/05/18

 See you later, folks!

 

Vitor @Chaveatle Silva é nosso especialista em Fantasy Games e semanalmente traz dicas pra galera se dar bem no jogo.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s