Copa do mundo

PRÉVIA DA COPA 2018 – GRUPO A

Salve leitores do Major Sports Blog, enfim chegou a COPA DO MUNDO 2018, nesta quinta feira às 12hs o pontapé inicial será dado e pra deixar vocês ainda mais no clima da competição, chegamos com nossa prévia dos grupos, a começar pelo GRUPO A, dos donos da casa e dos craques Salah, pelo Egito e Suarez pelo Uruguai.

Também falamos muito de copa no nosso #MajorCast especial: https://majorsports.blog/2018/06/11/majorcast-22-copa-do-mundo-fifa-russia-2018/

E temos o nosso BOLÃO, o patrão abriu o bolso e vai premiar os 2 primeiros colocados do Bolão. O 1° ganha a camisa da seleção Canarinho e o 2° colocado ganha a camisa mais votada na enquete que está fixa no nosso twitter:  . Vote na enquete, entre e participe do nosso bolão, mostrando aos nossos letrados quem é que manja de copa do mundo: https://t.co/ObPF37xa7F = Clique no link para entrar, e entre com o código: 1594484-78768

RÚSSIA

russia

A Rússia ganhou o direito de sediar a Copa e portanto não passou pelas eliminatórias europeias para o Mundial. No entanto, a seleção russa não foi aprovada nos ‘testes’ antes da competição e seu status preocupa, mesmo sendo os donos da casa.

O melhor momento foi a classificação para a Eurocopa na França sem nenhum grande susto, disputando a vaga contra Liechtenstein, Suécia, Moldávia, Áustria, Montenegro, Cazaquistão e Bielorrússia. Mas no torneio continental fracassou, fazendo apenas 1 ponto em 3 jogos (empate contra Inglaterra e derrotas frente à Eslováquia e País de Gales) e sendo eliminada na primeira fase.

Na Copa das Confederações, o resultado também não é animador. Vitória contra a Nova Zelândia e derrotas diante de Portugal e México selou a campanha dos anfitriões que novamente ficaram na fase de grupos. Os amistosos pré-Copa também não passam confiança alguma: derrota para Áustria e empate contra a Turquia. Desde a seleção da África do Sul em 2010, nenhuma seleção sede da Copa deixa tanto a desejar quanto os russos.

Time base: Akinfeev; Smolnikov, Kutepov e Ignashevich; Samedov, Zobnin, Gazinski e Zhirkov; Dzagoev e Golovin; Smolov. Téc.: Stanislav Cherchesov

russ1Craque do time: Alan Dzagoev (meio-campista – CSKA Moscow/RUS)

Em 2014, era uma das jovens promessas do CSKA Moscow. Quatro anos depois, o agora camisa 10 é a esperança de dias melhores para a seleção russa.

russ2Jogador para ficar de olho: Fedor Smolov (atacante – FC Krasnodar/RUS)

Jogador para ficar de olho: Fedor Smolov (atacante – FC Krasnodar/RUS)

Aos 28 anos, o atacante foi um dos artilheiros do último campeonato russo (contando apenas os jogadores do país, ele foi o líder). Ele é a esperança de gols dos donos da casa.

Status: zebra

Número de participações em copa: 3* (1994, 2002 e 2014)

Melhor classificação: nunca passou da fase de grupos

*a Rússia, até 1991, era representada como a União Soviética até a sua dissolução

ARÁBIA SAUDITA

arabia

Os árabes voltam a disputar um Mundial depois de duas ausências consecutivas. Nas eliminatórias asiáticas, a seleção do oriente médio não teve problemas na segunda fase. Porém, na fase final passou aperto contra a Austrália, mas garantiu a vaga direta pelo número de vitórias (6 x 5).

Já nos torneios continentais (Copa da Ásia e Copa do Golfo), não tiveram sucesso. Foram eliminados em ambas as competições na primeira fase, somando uma vitória, um empate e quatro derrotas em seis jogos.

Como as eliminatórias na Ásia acabam antes dos demais continentes, a seleção fez nove amistosos antes da abertura do mundial e os resultados variam não pelo conjunto da obra, mas pela oscilação contra as seleções que enfrentou: três vitórias (Moldávia, Argélia e Grécia), um empate (Ucrânia) e cinco derrotas (Iraque, Bélgica, Itália, Peru e Alemanha).

Time base: Al Owais; Al Shahrani, Osama Hawsawi, Omar Hawsawi e Al-Harbi; Otayf, Al Faraj, Al Shehri, Al Jassim e Al-Muwallad; Al-Sahlawi. Téc.: Juan Antonio Pizzi

arab1Craque do time: Mohammad Al-Sahlawi (atacante – Al-Nassr/ARA)

O camisa #10 árabe é experiente e só atuou no futebol local. Em 36 convocações para a seleção saudita, marcou 26 gols. É de longe a referência da equipe.

Jogador para ficar de olho: Fahad Al-Muwallad (atacante – Al-Ittihad/ARA)

Jovem de 23 anos, despertou o interesse do Levante na última janela de inverno. Mas na Espanha, ele sequer atuou pelo time principal. Na seleção, são 42 jogos e 10 gols marcados. Titular do ataque árabe, é um dos nomes que podem surpreender no mundial.

Status: só vai a passeio

Número de participações em copa: 4 (1994, 1998, 2002 e 2006)

Melhor classificação: oitavas-de-final (1994)

EGITO

egito
Outra seleção que volta ao Mundial depois de muito tempo fora (28 anos). Os faraós chegam com bastante moral graças ao fator Salah (autor do gol que classificou sua seleção) e por bons resultados nos últimos 4 anos nas competições oficiais que disputaram.

Começando pela Copa Africana de Nações, onde alcançaram a final do torneio, mas caíram na decisão para Camarões. Nas eliminatórias, em um grupo com Uganda, Gana e Congo, passou sem dificuldades (4 vitórias, 1 empate e 1 derrota em 6 jogos).

Nos últimos amistosos, a seleção egípcia não conseguiu bons resultados perdendo para Portugal e Grécia. Ainda fizeram outros dois testes antes da estreia na Copa: Colômbia (empate por 0-0) e Bélgica (derrota por 3-0). Com seu craque em alta (mas dúvida para a estreia contra o Uruguai), a expectativa sobre o Egito de ser a surpresa é gritante.

Time base: El Hadary; Fathy, Gabr, Hegazi e Abdul Shafy; Hamed, Eleny, Warda, El Said e Sobhi; Salah (Mohsen). Téc.: Héctor Cúpter

salahCraque do time: Mohamed Salah (atacante – Liverpool/ING)

Não tem como não associar a seleção do norte africano com seu camisa #10. Mohamed Salah não foi só o artilheiro da Premier League (campeonato inglês) como quebrou o recorde de gols (32) em uma edição desde que o torneio é disputado com 20 equipes. A lesão no ombro sofrida na final da UEFA Champions League preocupa, mas não o impedirá de jogar no maior torneio do mundo.

Jogador para ficar de olho: Abdallah Said (meio-campista – Al-Ahli/ARA)

O dono do meio-campo egípcio tem rodagem e faz tantos gols quanto distribui assistências. Na última Premier League do Egito, foram 10 gols e 11 assistências para o camisa #19 pelo Al-Ahly (se transferiu para o xará árabe no final da temporada).

Status: pode surpreender

Número de participações em copa: 3 (1934, 1974 e 1990)

Melhor classificação: oitavas-de-final (1934)

 

URUGUAI

uruguai
“Vai dar trabalho”. Essas foram as palavras de Diego Lugano em entrevista ao ‘No Ar com André Henning’, quando perguntado sobre a Celeste Olímpica para esse Mundial. A empolgação do ex-jogador é tanta que ele acredita que com esse escrete de hoje, o Uruguai pode chegar mais longe comparado a Copa de 2010 (onde terminaram em 4º lugar e com Diego Forlán como craque da competição).

Com a nova geração liderada por Suárez e Cavani, os uruguaios passaram sem nenhum susto pelas eliminatórias da América do Sul, com o segundo lugar geral, atrás apenas do Brasil (18 jogos – 9 vitórias, 4 empates e 5 derrotas).

Já nas competições em território sul americano, o sucesso não foi o mesmo. Campeão da Copa América de 2011, a Celeste não desempenhou bom papel nas duas competições continentais seguintes, sendo eliminado nas quartas-de-final da Copa América Centenário e ficando na fase de grupos da última competição realizada no Chile. No último jogo antes da Copa, vitória fácil sobre o Uzbequistão (3-0).

Time base: Muslera; Maxi Pereira, Giménez, Godín e Cáceres; Nández, Betancur, Vecino e Cebola Rodríguez; Cavani e Suárez. Téc.: Óscar Tabárez

suarezCraque do time: Luis Suárez (atacante – FC Barcelona/ESP)

O maior artilheiro da história da Celeste, Suárez vem de um ciclo de Copa espetacular. Ao lado de Messi e Neymar, conquistou todos os títulos possíveis com o Barcelona e quatro anos depois, tem tudo para apagar a imagem deixada no último mundial marcado por uma mordida que o tirou do restante do campeonato.

gimenezJogador para ficar de olho: José Gimenez (zagueiro – Atlético de Madrid/ESP)

Entrou na última Copa no lugar de Diego Lugano e dominou a posição. Ao lado de Godín formam uma das melhores defesas da América do Sul e porque não, dos campeonatos europeus. Com apenas 23 anos, Gimenez provou que não sente pressão. Olho no defensor.

Status: vai longe

Número de participações em copa: 12 (1930, 1950, 1954, 1962, 1966, 1970, 1974, 1986, 1990, 2002, 2010 e 2014)

Melhor classificação: campeão (1930 e 1950)

 

Opinião

O grupo não é dos mais difíceis, mas pode empolgar dependendo de como os rumos se desenharem. O Uruguai é o maior favorito para se classificar às oitavas-de-final, e a segunda vaga ficaria entre Rússia e Egito. Os egípcios dependerão demais de Salah, caso ele não volte bem da lesão no ombro as chances se equiparam com a dos russos. O fator casa pode ajudar, mas uma estreia ruim contra uma das seleções mais fracas da competição pode botar tudo a perder. A Arábia corre por fora e a não ser que pinte um novo Saeed Al Owairan, as expectativas serão as mesmas pós-1994.

Classificados: Uruguai e Egito

 

As PRÉVIAS DA COPA DO MUNDO são um oferecimento do Blog Major Sports e foi escrito pela equipe de redatores do nosso blog, os quais foram:

Américo Gomes

Arthur Gotardo

Guilherme Marodin

Rodrigo Orlandini

Vitor Silva

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s