Draft

INDIANAPOLIS COLTS: GET LUCKY!?

“Como a lenda da Fênix
Tudo termina com começos
O que mantém o mundo girando
A força do começo…”

Essa primeira estrofe do clássico moderno GET LUCKY da excelente banda DAFT PUNK não poderia se encaixar melhor para a temporada 2018 dos Colts, afinal, tudo que o time mais precisa é de LUCK…E veja bem, nem é da sorte em si, mas do seu Quarterback titular, o incomensurável Andrew Luck. Se o QB estiver 100% talvez consiga fazer a franquia de Indianapolis voltar aos bons tempos e sonhar novamente com playoffs… É a força do começo… BOA SORTE COLTS!

 

Andrew-Luck-Trade-RumorsAndrew Luck, QB titular que parece estar apto pra fazer a temporada completa

2017 foi um ano totalmente esquecível para os lados do Colts. Toda a expectativa pela volta de Andrew Luck foi em vão, pois o Franchise Quarterback que levou a equipe aos playoffs por 3 anos consecutivos não conseguiu se recuperar da contusão no ombro, e ficou mais um ano fora de combate. Com isso os defeitos que eram disfarçados pelo talento de Luck foram maximizados pelo esforçado, mas limitado, Jacoby Brissett e sua linha ofensiva porosa. Com isso o Colts teve a terrível campanha de 4-12, alcançando a terceira pior campanha da temporada. Mesmo com essas dificuldades, o veterano Frank Gore alcançou mais uma temporada com mais de 1000 jardas totais, além do aparecimento do bom TE Jack Doyle, que foi o segundo alvo em recepções apenas abaixo de TY Hilton;

Mas há males que vem para bem, pois finalmente o HC Chuck Pagano foi demitido. Pagano, que foi DC do Ravens nos tempos de ouro, nunca conseguiu tornar a defesa do Colts minimamente aceitável, estando sempre entre as piores da temporada, além dos seguidos problemas com Andrew Luck, que também foram causados pela OL ruim, com escolhas duvidosas de draft.

frank-reichFrank Reich

Após a demissão de Pagano, o Colts havia apalavrado contrato com Josh McDaniels, OC do Patriots, que assinaria o contrato após o SB, em que sua equipe foi derrotada. Para surpresa de toda a liga, McDaniels não cumpriu com sua palavra e renovou contrato com o Patriots seguindo como Coordenador de Ataque de Bill Bellicheck, deixando o Colts na mão. Com isso foi acionado a alternativa e foi feito o convite para Frank Reich, ex coordenador ofensivo do campeão Eagles. Reich revolucionou o ataque do Eagles, levando o jovem Carson Wentz a números de MVP até a contusão que encerrou sua temporada. Mesmo com o reserva Nick Foles, o dinâmico ataque levou o time ao título.

 

 Escolhas de Draft

nelson6 – Quenton Nelson – OG – Notre Dame

36 – Darius Leonard – LB – South Carolina State

37 – Braden Smith – OG – Auburn

52 – Kemoko Turay – DE – Rutgers

64 – Tyquan Lewis – DE – Ohio State

104 – Nyheim Hines – RB – North Carolina State

159 – Daurice Fountain – WR – Northern Iowa

169 – Jordan Wilkins – RB – Mississippi

185 – Deon Cain – WR – Clemson

221 – Matthew Adams – LB – Houston

235 – Zaire Franklin – LB – Syracuse

Antes tarde do que nunca…. Finalmente o Front Office do Colts resolve investir fortemente na Linha ofensiva, já que ela foi um dos motivos de perderem o Franchise Quarterback por 2 temporadas. O Colts tinha a terceira escolha mas trocou com o Jets que estava desesperado por um QB. Com a sexta escolha o Colts selecionou o excelente Guard Quenton Nelson de Notre Dame, que deve dar uma nova dimensão ao ataque do Colts, protegendo o QB e principalmente abrindo espaço para o jogo corrido. Na segunda rodada draftaram o também G Braden Smith… Habemus OL na terra das 500 milhas. Até a sexta rodada draftaram ainda dois DE e um LB, provando que finalmente viram o calcanhar de Aquiles do time.

 

Principais contratações:

– Eric Ebron – TE – Lions – 574 jardas e 4 TD

– Ryan Grant – WR – Redskins – 573 jardas e 4 TD

Dwight-Freeney– DE – Seahawks – 3 sacks

    Eric Ebron foi um dos TE mais prolíficos da liga nos últimos 5 anos mas vem com histórico de contusões nos últimos tempos. Se saudável será uma arma importante para o ataque do Colts, fazendo uma boa dupla de TE com Jack Doyle. Ryan Grant vem para ajudar na rotação dos WR, diminuindo a carga dos ombros de TY Hilton, principalmente após a saída da eterna decepção Moncrief que se mandou para o Jaguars. A chegada de Dwight Freeney deve ser uma homenagem aos serviços prestados a franquia, pois não é nem sombra do jogador de outrora. Deve ter snaps bem reduzidos especificamente em condições de Passe.

 

 Principais perdas:

Frank Gore – RB

– Henry Anderson – DE

– Donte Moncrief – WR

– Vontae Davis – C

– Jack Mewhort – G

A era Frank Gore terminou em Indianápolis. E apesar da OL catastrófica teve 1000 jardas de scrimmagge em todas as 4 temporadas com a equipe. O futuro HOF agora joga pelo Dolphins. Henry Anderson e Donte Moncrief nunca corresponderam as expectativas criadas quando draftados, ambos em segunda rodada, e devem ter maior facilidade de substituição do que Gore. Vontae Davis saiu como FA e fará muita falta a secundária pois era um dos melhores da liga em marcação individual.

  

 Destaques Ofensivos

    A boa notícia no ataque dos Colts é que finalmente Andrew Luck parece estar em condições de jogo, sendo liberado para jogar os Training Camp e jogos de preseason. Claro que haverá toda a dificuldade após 2 anos sem jogar nenhum snap, mas é a esperança do Colts voltar a ser competitivo. Uma reformulada OL deve ajudar tanto Luck qto o jogo corrido, agora liderado por Marlon Mack, o segundanista que teve números decentes por ser reserva de Gore. TY Hilton continua sendo o principal alvo da equipe, que terá o apoio de 2 bons TE em Ebron e Jack Doyle. Vamos ver o que Franck Reich, novo HC e mente ofensiva fará com esse grupo.

 

Destaques Defensivos

    Historicamente o Colts apresenta problemas defensivos, que não foram minimizados nem quando o HC era Chuck Pagano (até nunca mais…). O segundanista Malik Hooker tem tudo para se afirmar na secundária após uma primeira temporada com bons números mas apenas 7 jogos em campo devido a contusões. A equipe tem que melhorar a pressão na linha pois foi a pior em m na última temporada, sobrecarregando uma secundaria já frágil.

 

Perspectivas e Previsões

 Uma mudança drástica de estilos no Front Office ocorreu em Indiana. Sai uma mente defensiva (Pagano) e chega uma mente jovem e ofensiva com Frank Reich. De qualquer forma a forma como a temporada do Colts será encarada depende da saúde de Andrew Luck, pois já vimos que Jacoby Brissett é um reserva razoável nada mais que isso, fazendo com que a equipe não almejasse nada até ano passado. Andrew Luck vem de 2 anos contundidos e não sabemos exatamente como voltará. Além da linha ofensiva porosa Luck tinha o hábito de tentar ganhar jardas com a corrida o que ajudou a maltratar mais ainda seu físico, tanto é que chegou a ter costelas quebradas em uma partida na temporada 2015. O novo treinador tem histórico de ataques dinâmicos com varios receivers tendo participação no jogo, mas devido a fragilidade do corpo de WR da equipe deve focar mais em Hilton e nos 2 TE.

ty-hiltonTy Hilton

Contando com uma defesa mais agressiva e Luck em boas condições o Colts deve alcançar uma campanha de 8-8, não alcançando os playoffs esse ano mas com vislumbre de um futuro promissor. Caso Luck não consiga jogar teremos mais um pick alta no draft e o GM pode começar a pensar em um novo QB na equipe infelizmente…

 

A série de Previews da NFL é um oferecimento do BLOG MAJOR SPORTS para todos os torcedores e amantes desse esporte maravilho! Siga nosso blog nas redes sociais:

twitter: twitter.com/blogmajorsports

Facebook.com/majorsports.br

1 resposta »

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s