especial

Cincinatti BENGALS: Nunca serão?

  Entra ano e sai ano algumas coisas nunca mudam: furacão na Florida em Setembro, LeBron James tem sua decisões e o Bengals somem em Janeiro. Nos últimos anos a situação mudou para pior. Duas temporadas com 6-9-1 e 7-9 com uma regressão óbvia do ataque, principalmente da parte de Andy Dalton. O prospecto vindo de TCU era a esperança de levar o Bengals a vôos maiores, mas em sua sétima temporada na liga demonstrou grave regressão com números baixos para o que era esperado.

andy daltonAndy Dalton lançou para 3300 jardas com 25 TD e 12 INT, tendo como alvo principal o WR all Pro AJ Green com 1080 jardas e 8 TD. Mas a equipe teve muitos problemas com drops na temporada dos WR não chamados Green. A contusão do TE Tyler Effert no primeiro jogo abriu uma janela para Tyler Kroft que foi o segundo alvo da equipe na Redzone com 7 TD. O jogo corrido teve a adição do rookie Joe Mixon que fez dupla com a eterna promessa Giovanni Bernard, que tiveram números razoáveis apesar do número baixo de jardas por tentativa, mas bem efetivos no jogo de passes com média de 10 jardas por recepção.

   No lado defensivo os destaques de sempre na DL com Geno Atkins, Carlos e Dunlap e Carl Lawson somando 25 sacks. Em compensação a equipe teve problemas contra o jogo corrido devido a pouca efetividade de seus LB. Para ter uma idéia o defensor com maior número de tackles da temporada foi o CB Darqueze Dennard, além de liderar a equipe em INT.

   Foi uma temporada decepcionante com um todo tendo mudança de OC no decorrer das semanas, para a temporada não fosse pior do que já foi. A equipe ganhou as 2 últimas partidas eliminando as chances de classificação do Lions e do rival Ravens, chegando a melancólica campanha de 7-9.

 

Escolhas de Draft

PRICE21 – Billy Price – C – Ohio State

54 – Jessie Bates III – S – Wake Forest

77 – Sam Hubbard – DE – Ohio State

78 – Malik Jeferson – OLB – Texas

112 – Mark Whalton – RB – Miami

151 – Devontae Harris – CB – Illinois

158- Andrew Brown – DE – Virginia

170 – Darius Philips – CB – Western Michigan

249 – Logan Woodside – Qb – Toledo

252 – Rod Taylor – OL – Mississipi

253 – Auden Tate – WR – Florida State

   Com a troca com o Bills, o Benglas conseguiu 2 reforços na perene OL, recebendo Gleen e draftando o melhor C da classe. Nas escolhas posteriores o DE Hubbard deve contribuir imediatamente para equipe, além de Bates, Harris e Philips colaborarem com a desfalcada secundária de 2018. A preocupação com WR continua pois a equipe draftou apenas na última escolha, fato que não deve ajudar muito durante a temporada.

 Principais contratações:

bROWN Preston Brown  ILB – Bills – 1 ano 4 milhões

– Matt Barkley – QB – Niners – 2 anos 3,1 milhões

– Cris Baker – DT – Bucs – 1 ano 3 milhões

– Cordy Glenn – LT – Bills – Trade

   Como vimos anteriormente, um grave probelma da defesa do Bengals era relativo aos LB problemáticos. Por esse motivo a equipe assinou com Preston Brown, que vem de boas temporadas no Bills, para liderar a segunda linha. Cris Baker não se encaixou no esquema do Bucs e vem para participar da forte rotação da linha do Bengals. Cordy Glenn vem para estabilizar o lado esquerdo, dando mais tempo ao errático Andy Dalton. Barkley vem para carregar a prancheta de Andy Dalton substituindo AJ McCarron.

Principais perdas:

– Brandon LaFell – WR – Raiders – 1 ano 915 mil

– Adam Jones – CB – Broncos – 1 ano 1,015 milhão

– George Iloka – FS – Vikins – 1 ano 880 mil

– Jeremy Hill – RB – Patriots – 1 ano 1,5 milhão

– Andre Smith – RT – Cardinals – 2 anos 8 milhões

– AJ McCarron – QB – Raiders – 2 anos 10 milhóes

  Os contratos altos assinados anteriormente pela equipe começaram a pesar no CAP. Por esse motivo dispensaram jogadores caros e problemáticos como Pacman Jones e Iloka. Jeremy Hill foi embora o que era previsto após a pouca utilização no último ano com a chegada de Joe Mixon. O eterno reserva McCarron foi respirar novos ares com o Raiders.

 

 Destaques Ofensivos 

ajgreen-catch-wallpaperA.J. Green

   O ataque do Bengals precisa achar um melhor equilíbrio. Com as novas peças da OL, o jogo corrido tende a ter mais consistência, com Mixon e Bernard prontos para ter uma boa temporada. O ataque aéreo carece de alvos para Dalton, tendo apenas AJ Green como alvo consistente, ou contar com a saúde de Tyler Effert, que vem demonstrado problemas físicos nas ultimas temporadas.

 Destaques Defensivos

HUBBARDO destaque da equipe segue a linha defensiva com Atkins, Dunlap e Lawson, que recebem o apoio do rookie Sam Hubbard. A renovada secundária terá mais tranquilidade contando com essa poderosa linha, tirando pressão dos novos CB. Preston Brown deve dar uma nova dinâmica ao grupo de LB.

Perspectivas e Previsões

   A equipe reforçou muito a defesa e OL, mas os números do ataque dependem quase unicamente a AJ Green, único WR confiável na cidade. O jogo corrido deve melhorar seus números, mas ainda insuficientes para levar a equipe de volta aos jogos de Janeiro. Calculadoras apontam uma campanha 8-8 mais uma vez e fazendo com que a equipe fique no limbo de não ter vaga nos playoffs e nem escolhas altas para uma renovação dessa equipe envelhecida.

Red_HerringAndy Dalton, também conhecido como Ruivo Hering

 

A série de Previews da NFL é um oferecimento do BLOG MAJOR SPORTS para todos os torcedores e amantes desse esporte maravilho! Siga nosso blog nas redes sociais:

twitter: @blogmajorsports

Facebook.com/majorsports.br

1 resposta »

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s