College

A ESCOLHA: Quarterbacks – Parte 2

ESPECIAL QUARTERBACKS – Parte 2 2010/2011

Salve galera, voltamos agora com a segunda parte do nosso especial de analises das escolhas dos QuarterBacks na NFL nos ultimos 10 anos e vamos falar dos Drafts de 2010 e 2011… Uma geração que trouxe “Deus”, super-heróis e polêmicas… Confira:

DRAFT 2010

   Geração complicada de QB no ano de 2010, com vários busts e o melhor deles eternamente no serviço médico!!!

Image result for sam bradford

Sam Bradford – pick 1 rodada 1 – Oklahoma – Saint Louis Rams

Números da Carreira:

V-D – 34-48-1

% passes completos – 62.5

Jardas Totais – 19449

TD/INT – 103-61

Prêmios Individuais

– Rookie Ofensivo do Ano 2010

  Com a primeira escolha, o Saint Louis Rams selecionou o melhor prospecto de QB da época, tentando relembrar os tempos do Great Show of Turf de Warner e companhia. Bradford vinha de uma excelente carreira em Oklahoma, e fez uma boa temporada de rookie, apesar do alto número de interceptações. A segunda temporada tinha tudo para se estabelecer como um ótimo QB, no entanto começaram os problemas que o perseguem até hoje: as contusões. Perdeu as últimas partidas da temporada por problemas no joelho. Na temporada seguinte voltou bem, mas não conseguindo levar o Rams aos playoffs. Na temporada 2013 uma nova contusão no joelho terminou a melhor temporada em números de Bradford na NFL. Claro que estar entre os 10 QB mais sacados em seus 4 primeiros anos na liga não ajudaram, mas essa série de contusões assustam qualquer equipe.

   Na preseason da temporada 2014, nova contusão no joelho e mais uma temporada perdida. Em 2015 o Eagles assinou contrato de 2 anos com Sam Bradford. Teve um primeiro ano com números decentes, com a primeira temporada completa em 3 anos. No ano de 2016 foi trocado para o Vikings por uma escolha de primeira rodada, ano em que teve seus melhores números com 20 TD e 5 INT. Com um bom time ao seu redor, seria a chance de Bradford se estabelecer, mas na terceira rodada de 2017 nova contusão no joelho tirando ele de mais uma temporada.

   Ao final da temporada foi cortado pelo Vikings e assinou contrato com o Arizona Cardinals. Após 3 partidas péssimas pelo time de Arizona foi cortado pela equipe.

Veredito – Selo Ryan Tannehill

   Não considero Bradford um bust. Ele fez temporadas boas por Rams e Vikings, mas as contusões devastaram uma carreira com o potencial, apesar de sofrer com linhas ofensivas horríveis.

Image result for tim tebow broncos
Tim Tebow – pick 25 rodada 1 – Florida – Denver Broncos

Números da Carreira:

V-D – 8-6

% passes completos – 47.9

Jardas Totais – 2422

TD/INT – 17-9

  No fim da primeira rodada daquele draft, o Denver Broncos arriscou e selecionou o polêmico e vencedor Tim Tebow, vindo do Florida Gators. Tebow teve todos os recordes da conferência além de 2 títulos nacionais e um Heissman Trophy, prêmio de melhor jogador universitário. A propaganda religiosa sempre correu junto com os anos jogando pelo Gators. Em seu primeiro ano em Denver, participou em algumas situações de wildCat. No segundo ano, após um começo 1-3, Kyle Orton foi barrado em prol de Tim Tebow.

   Tim Tebow levou a equipe aos playoffs mesmo com números não tão significativos no jogo aéreo. No primeiro jogo dos playoffs a equipe recebeu o Steelers e o jogo foi a prorrogação. Na primeira jogada a mágica aconteceu: passe de 80 jardas para Demaryus Thomas e classificação ao Divisional. Foi a deixa para a imprensa chamar Tebow de O salvador… Mas a magia acabou no jogo seguinte em uma partida errática contra o Patriots. Tebow alcançou mais de 50% de passes certos apenas em 4 partidas no ano.

   Em 2012, o Broncos assinou com o futuro Hall of Fame Peyton Manning e assim trocou Tebow com o NY Jets, onde ia disputar a vaga com o também errático Mark Sanchez. No Jets gerou mais polêmicas do que entregas em campo, completando apenas 8 passes no ano. Em 2013 mais uma dispensa e nunca mais jogou pela NFL.

   Desde 2016 Tebow frequenta as ligas menores do NY Mets jogando como Outfielder, tendo números até decentes.

Veredito – Selo Jamarcus Russell

   Um QB que tinha títulos nacionais e um troféu de melhor jogador universitário devia ter uma carreira melhor. Mas o estilo de jogo dele na NCAA claramente não se traduziria em sucesso devido sua mecânica de lançamento ruim. Selo Jamarcão nele

Image result for Jimmy Clausen
Jimmy Clausen – pick 16 rodada 2 – Notre Dame – Carolina Panthers

Números da Carreira:

V-D – 1-13

% passes completos – 54.0

Jardas Totais – 2520

TD/INT – 7-14

   O prospecto vindo de Notre Dame estava projetado para ser o segundo QB apenas atrás de Sam Bradford, no entanto acabou caindo no board devido sua arrogância. Vindo de um programa com esquema Pro, Clausen tinha potencial de uma carreira decente na NFL, e foi o que o Panthers acreditou para ser seu líder de ataque.

   Começou a temporada na reserva de Matt Moore, mas após uma concussão do titular, Clausen assumiu a titularidade. Com uma campanha horrível de 1-9 com 3 TD e 9 INT, o Panthers teria a primeira escolha do draft de 2011, a qual escolheram o QB Cam Newton de Auburn.

   Após ser dispensado em 2013, conseguiu um contrato com o Chicago Bears de 1 ano para ser reserva de Jay Cutler. Em 2015 foi contratado como backup no Baltimore Ravens, onde jogou apenas 1 partida. Ao final da temporada foi dispensado e nunca mais conseguiu contrato na liga.

Veredito – Selo Brandon Weeden

Uma escolha de segunda rodada com problemas de comportamento não podia dar muito certo mesmo. A escolha foi tão ruim que selecionaram outro QB na primeira escolha do ano seguinte.

Image result for Colt McCoy
Colt McCoy – pick 21 rodada 3 – Texas – Cleveland Browns

Números da Carreira:

V-D – 7-20

% passes completos – 60.5

Jardas Totais – 5958

TD/INT – 29-26

   Colt McCoy teve uma grande carreira pela universidade do Texas, tendo um título universitário e sendo finalista do Heissman Trophy por duas vezes. Com muitos recordes na carreira universitária, McCoy foi draftado na terceira rodada do draft pelo Cleveland Browns. A queda no board se deu pelos especialistas considerarem ele muito baixo e com mãos pequenas para ser titular na NFL.

   Começou a temporada como terceiro QB do Browns, mas por contusões assumiu a titularidade na temporada, mas com números ruins, que se seguiram na temporada seguinte. Em 2013 foi trocado para o Niners para ser backup, entrando em campo em apenas 1 jogo.

   Em 2014 assinou contrato com o Redskins e desde então é o reserva dos QB em Washington.

Veredito – Ryan Tannehill

   Colt McCoy é um dos QB reserva mais confiáveis da liga. Tem uma carreira longa e razoável, sempre tendo oportunidades.

 DRAFT 2011

   No ano de 2011 mais uma primeira escolha geral foi um QB. Tivemos escolhas tardias com sucesso na liga, além de um que se tornou WR.

Cam Newton – pick 1 rodada 1 – Auburn – Carolina Panthers

Números da Carreira:

V-D – 68-53-1

% passes completos – 59.7

Jardas Totais – 28469

TD/INT – 182-107

4808 jardas corridas e 58 TD

Prêmios Individuais

Novato Ofensivo de 2011

MVP da temporada 2015

Prêmios Coletivos

Campeão da NFC 2015

   Após uma temporada trágica em 2010, o Carolina Panthers foi com tudo para a primeira escolha geral e draftou o QB Cam Newton, campeão nacional com Auburn, para ser seu franchise player. Newton tinha um arsenal bem variado com ameaça aérea e terrestre. Em seu ano de estreia lançou 21 TD e correu mais 14, sendo eleito o novato do ano. Seu ápice foi em 2015 quando liderou a equipe a 15-1, levando o prêmio de MVP para casa. O SuperMan como é apelidado, lançou para 35 TD e correu para mais 14, em uma temporada histórica. A equipe só parou na incrível defesa do Denver Broncos durante o SB 49.

   Muitos achavam que ele teria vida curta por ser um QB primariamente scrambler, mas Cam Newton melhorou consideravelmente sua precisão nos passes, se tornando efetivamente ameaça dupla para as defesas.

Veredito – Selo Peyton Manning

   Foi a escolha óbvia no draft que deu muito certo. MVP de 2015 e liderou a equipe a 4 anos nos playoffs, um verdadeiro Franchise Player.

Image result for - Jake Locker
Jake Locker – pick 8 rodada 1 – Washington – Tennessee Titans

Números da Carreira:

V-D – 9-14

% passes completos – 57.5

Jardas Totais – 4967

TD/INT – 27-22

   Jake Locker estava projetado para ser o primeiro QB escolhido no draft de 2010, após um bom terceiro ano na universidade de Washington. No entanto ao ouvir de alguns conhecidos que talvez caísse para terceira ou quarta rodada devido a preocupação com sua precisão nos passes, Locker voltou para seu último ano no College. Em 2011 o Titans selecionou Jake Locker na oitava escolha da primeira rodada.

   Na temporada de novato foi o backup de Matt Hasselbeck, entrando só em situações esporádicas. No segundo ganhou a posição do veterano na preseason, mas não apresentou números que justificassem sua escolha, com 10 TD e 11 INT. Na temporada 2013 vinha com uma campanha razoável, sem comprometer muito a equipe mas uma contusão no pé na semana 8 terminou a temporada de Locker. Em 2014 perdeu a posição de titular na semana 2 para o novato Mettenberger e não jogou mais na temporada. Ao final do ano se aposentou, com a justificativa de não sentir mais vontade de jogar.

Selo – Jamarcus Russell

   Uma escolha alta desperdiçada em um QB sem qualidades mínimas para o jogo profissional.

Image result for blaine gabbert
Blaine Gabbert – pick 10 rodada 1 – Missouri – Jacksonville Jaguars

Números da Carreira:

V-D – 13-35

% passes completos – 56.2

Jardas Totais – 9063

TD/INT – 48-47

   Após uma carreira com números razoáveis em Missouri. Blaine Gabbert foi selecionado como escolha 10 pelo Jacksonville Jaguars. Após começar a pré-temporada como terceiro QB, assumiu a titularidade na semana 2. Teve uma temporada complicada pois foi o QB que mais sofreu sacks naquela temporada com 40, além de 14 fumbles sofridos, recorde histórico da liga. Em 2012, continuou com números ruins até a semana 10 onde sofreu uma contusão no ombro direito que terminou com sua temporada. Em 2014 foi trocado para o San Francisco 49ers por uma escolha de sexta rodada. Em 2015 foi promovido a titular no lugar de Kaepernick fazendo 8 jogos como titular, com 9 TD e 9 INT. Em 2017 e 2018 jogou pelo Cardinals e Titans, sempre sendo backup, com poucas oportunidades

Veredito – Selo Brandon Weeden

  Provavelmente o Jaguars draftou Gabbert por desespero pois não teve números relevantes no College e repetiu as fracas atuações no nível profissional.

Image result for Christian Ponder
Cristhian Ponder – pick 12 – rodada 1 – Florida State – Minnesota Vikings

Números da Carreira:

V-D – 14-21

% passes completos – 59.8

Jardas Totais – 6658

TD/INT – 38-36

   Christhian Ponder foi titular em 3 anos na forte Florida State, com seu segundo ano tendo os melhores números, mas interrompidos por uma contusão no ombro. Em 2011 foi escolhido na pick 12 pelo Vikings para ser backup de Donovan McNabb e assumir futuramente os rumos da franquia. Com uma temporada horrível de McNabb, Ponder entrou em campo nas últimas 7 partidas sem muito sucesso também.

   Em 2012 foi titular durante todo o ano alcançando 10 vitórias, muito ancorado pela temporada histórica de Adrian Peterson, MVP naquele ano. Ponder se machucou na semana 17 e não jogou a partida de WildCard contra o Packers, em que a equipe foi eliminada. 2014 jogou 8 partidas, no entanto com pouco sucesso novamente, com a marca de 7 TD e 9 INT, sendo abaixo da crítica. Em 2014 o Vikings desistiu do projeto Ponder e escolheu Bridgewater para seu titular. Ponder só conseguiu contrato novamente em 2016 com o Niners sem entrar em campo. Desde então está sem equipe.

Veredito – Selo Ryan Tannehill

 Teve um bom ano e vários ruins. Escolha mediana para um jogador mediano. 

Andy Dalton – pick 3 rodada 2 – TCU – Cincinatti Bengals

Números da Carreira:

V-D – 67-50-2

% passes completos – 62.5

Jardas Totais – 28100

TD/INT – 188-104

   Andy Dalton jogou pela tradicional TCU, que começou uma retomada nos anos em que jogou lá. Chegou a ficar em Nono na votação do Heissman Trophy em 2010. Mesmo com a procura de QB no draft, Andy Dalton caiu para a segunda rodada no qual o Bengals o escolheu para substituir o veterano Carson Palmer, trocado para o Oakland Raiders anteriormente. Se mostrou uma aposta certeira pois levou o Bengals a 4 playoffs consecutivos em seus primeiros anos na equipe. Dalton tem marcas nos primeiros 3 anos que apenas Manning, Luck, Wilson e Newton alcançaram: temporadas com mais de 3000 jardas e 20 TD. A consistência de Dalton sempre foi importante, perdendo jogos apenas nos anos de 2015 e 2018. Seu melhor ano foi em 2013 quando conduziu a equipe a 11 vitórias com 4300 jardas e 33 TD.

   Apesar de sempre ter bons números e companheiros qualificados, Dalton é criticado por não conseguir bons resultados nos playoffs, a qual tem apenas 1 TD e 6 INT nos 4 jogos.

Veredito – Selo Tom Brady

Uma escolha baixa que causou impacto imediato na franquia, levando a 4 anos consecutivos de playoffs. Além de ter vários recordes da franquia na posição. Escolha excelente.

Colin Kaepernick – pick 4 rodada 2 – Nevada – San Francisco 49ers

Números da Carreira:

V-D – 28-30

% passes completos – 59.8

Jardas Totais – 12271

TD/INT – 72-30

2300 jardas corridas – 17 TD

Prêmios Coletivos

Campeão da NFC 2012

   Kaepernick era uma dupla ameaça no College pela Universidade de Nevada, onde em 4 anos lançou para 82 TD e correu para outros 60, ficando em oitavo lugar na votação do Heissman em 2010. Ele chegou a ser escolhido no draft da MLB pelo Cubs mas preferiu a carreira na NFL. O Niners subiu no draft para selecionar o prospecto e prepara-lo para a sucessão de Alex Smith. Passou o ano de 2011 no banco mas na temporada 2012 tudo mudou. O Niners vinha bem na temporada com Alex Smith, mas uma concussão mudou o panorama daquele time. Kaep assumiu a titularidade levando uma dinâmica completamente diferente. Conduziu a equipe até SB XLVIII onde foi derrotado pelo Baltimore Ravens por 34-31. No caminho bateu o recorde de jardas corridas para um QB ao alcançar 181 jardas contra o Packers na rodada de WildCard. A temporada 2013 continuava com a hype em volta de Kaep, conduzindo a equipe a 12-4, mas perdendo a final da NFC para o rival Seahawks.

   Antes da temporada 2014 Kaepernick assinou um contrato de 6 anos 124 milhões, provando a confiança que a franquia tinha em seu QB. O estilo de jogo de Kaep não tinha resposta das defesas adversárias, podendo formar uma nova tendência na liga. A equipe foi mal em 2014 pois o treinador John Harbaugh criou problemas com a diretoria saindo da franquia ao final do ano. E começou a derrocada de Colin também.

   Com as defesas se acostumando com seu estilo de jogo, Colin não evoluiu no jogo aéreo e parou no tempo. Para piorar causou polêmica ao se ajoelhar durante o hino Americano na preseason de 2016, uma forma de protesto contra o preconceito e a violência contra os negros e latinos. Desde então foi dispensado do Niners e nunca mais teve oportunidade na liga.

Veredito – Selo Tom Brady

Uma escolha de segunda rodada revolucionou a liga durante 2 anos, levando o SF 49ers e volta a relevância. Fora de campo tomou atitudes pouco ortodoxas fazendo com que sua carreira não tivesse continuidade.

Image result for tyrod taylor
Tyrod Taylor – pick 15 rodada 6 – Virginia Tech – Baltimore Ravens

Números da Carreira:

V-D – 23-21-1

% passes completos – 61.6

Jardas Totais – 9529

TD/INT – 53-20

– Prêmios Coletivos

Campeão do SB XLVIII como reserva

  Tyrod Taylor teve números bem decentes em Virginia Tech sendo considerado o melhor jogador ofensivo de sua conferência no seu ano de sênior. Foi escolhido na sexta rodada pelo Baltimore Ravens para ser backup de Joe Flacco. Foi reserva durante 4 anos lá, ganhando anel de campeão em 2013 como backup. Em 2015 assinou contrato de 3 anos com o Buffalo Bills. Logo na preseason venceu a disputa pela titularidade do Bills e teve números decentes com titular, apesar do baixo números de jardas mas com bons números correndo com a bola. Foi titular por 3 anos no Bills chegando a jogar uma partida de playoffs em 2017, sendo derrotado pelo Jacksonville Jaguars. Nunca foi uma unanimidade em Buffalo e em 2108 foi trocado para o Clevelando Browns por uma escolha de terceira rodada.

   Taylor foi para o Browns para ser o mentor de Baker Mayfield, mas com atuações bem ruins foi substituído pelo rookie que elevou consideravelmente a qualidade do ataque do Browns.

Veredito – Selo Ryan Tanehill

   Depois de anos como reserva no Ravens, foi titular do Bills com números bem razoáveis. Uma escolha razoável para um jogador médio.

Amanhã tem mais, falaremos de 2012 e 2013. Continuem acompanhando esta série, curtam e compartilhem nas redes sociais. abs

Esse super trabalho de pesquisa e análise foi feito pela dupla dinâmica Vitor “@chaveatle” Silva e Caio “@Caiofilippi’ Filippi – Especialmente para o blog Major Sports

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.