esporte

Time dos Sonhos – Futebol #9 – Santa Cruz Futebol Clube

Caros leitores. Venho aqui novamente através do convite do Major Sports Blog para falar do Mais Querido, Santa Cruz Futebol Clube, só que desta vez trazendo os 11 melhores que eu vi jogar.

Quero adiantar que sou de 95 (rsrs) e por isso não acompanhei a época áurea do meu time na década de 70 quando chegamos à semifinal do brasileiro. A maior parte aí jogou no bom time, vice-campeão da série B e campeão estadual de 2005. Então vamos lá…

No Gol:

O paredão tricolor Tiago Cardoso, provavelmente o principal nome das conquistas de 2011, 12 e 13, jogando em alto nível


Na Zaga:

A camisa 2 fica com Osmar, lateral direito importantíssimo na conquista do pernambucano e do vice campeonato da série B de 2005, jogou muita bola.

Na dupla de zaga coloco Valença, zagueirão incontestável no Santa de 2005;

Meu outro zagueiro seria Alemão xerife do time no acesso de 2015, foi peça fundamental na arrancada na reta final do ano, depois disso porém, não rendeu como o esperado

A lateral esquerda foi a posição que mais quebrei a cabeça, realmente não tivemos grandes jogadores nesse período de altos e baixos do Santa Cruz. Fico com Renatinho porque este construiu uma marca no clube, sendo peça fundamental na reconstrução do time e ganhando cinco títulos, porém faço uma menção a Xavier, lateral da campanha da série B de 2005.


Na Meiuca:

Na posição de Volante, o grande Andrade, peça chave de um ano impecável do Santa Cruz. Se não fosse ele seria o Léo, outro bom jogador, importante na reconstrução do clube em 2010 e 2011.

Na meia a escolha foi fácil, João Paulo, sempre versátil e responsável pela armação das jogadas, um jogador com a cara do Santa Cruz, que dava o sangue em todas as partidas, não por acaso que caiu rapidamente nas graças da torcida, que até hoje o pede de volta. Atualmente joga no Botafogo.

O outro excelente nome e que tinha muito potencial é Rosembrick, nosso camisa 10 de 2005, um jogador extremamente liso e habilidoso que infelizmente sofreu muito com problemas pessoais que praticamente acabaram com sua carreira.


No Ataque:

No ataque, três inesquecíveis com a camisa coral, talvez unânimes pra qualquer tricolor da minha época:

O brilhante Kenaldinho, habilidoso, causava sempre dor de cabeça na defesa adversária; foi campeão pernambucano e da Lampions em 2016.

Com a 9, Dênis Marques. Artilheiro em 2012 deixou Magrão procurando a bola enquanto jogava aqui, foi responsável direto na conquista de dois estaduais seguidos; teve passagens ruins em outros clubes, mas com o voto de confiança da torcida o jogador se recuperou; pensei em colocar Marcelo Ramos, mas acho que Dênis Marques brilhou mais no Santa.

A última vaga é do melhor jogador daquele grande time de 2005, é do Rei de Pernambuco: Carlinhos Bala; seu apelido já se explica, o cara era inalcançável em campo, tinha personalidade e mostrou-se muito habilidoso, está entre os grandes do futebol estadual.


Pra vaga de técnico não tem outro, tem que ser Givanildo Oliveira. Comandou o acesso do melhor time da La B de 2005, que terminou com 19 vitórias, perdendo o título no quadrangular final. Mas vale lembrar também de Marcelo Martelotte e Zé Teodoro, que apesar de estilos diferentes conseguiram montar times competitivos mesmo com bem menos recursos que os rivais da capital.

Colaborou com o Blog, o Lucas (@luks.tavares), que é mais um apaixonado pelo time mais querido de Pernambuco.

Categorias:esporte, futebol, Time dos Sonhos

Marcado como:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.