basketball

Power Ranking NBA – 21/02

         Olá meus caros amigos e seguidores do MSB. Estou aqui mais uma vez para falar sobre a melhor liga de basquete do mundo, a NBA.

         Chegamos ao “meio” da temporada com a realização do All Star Game. Para as estrelas da liga um final de semana de festa e resenha. Para os outros jogadores e comissões técnicas um período de descanso, treinos técnicos, táticos e análise de futuras estratégias para quem ainda pensa em playoffs e para quem está focado no projeto “Tank”. Dito isto, bora pro nosso ranking:

         1 – Milwalkee Bucks (43 – 14) – Todos que acompanham a liga sabem do talento físico e técnico do Giannis, mas quem em sã consciência diria que no All Star Break ele conduziria os Bucks a melhor campanha da liga? Alguns números são bem claros: melhor rating defensivo da liga (103,8) e o quarto melhor rating ofensivo (113,2). O time lidera a liga em rebotes, e 2 pts% (.572) de acertos.  Um número que me chamou atenção são o de tentativas de 3 pts: 37,4 por jogo, sendo a segunda equipe que mais chuta do perímetro da liga. A franquia contratou Nikola Mirotic, que deverá contribuir com o desempenho ofensivo da equipe.

         2 – Toronto Raptors (43 – 16) – O time simplesmente passou por uma baita reformulação no seu quinteto titular. Se no início da temporada regular não víamos o DeRozan integrar a equipe, agora foi a vez do Valanciunas deixar Toronto. Chegaram Kawhi e Green no início da temporada. Agora foi a vez do Center espanhol Marc Gasol. Lowry chegou a ser cogitado em trocas, mas fica até o final da temporada. O que vocês me dizem do Paschal Siakam? 16,1 PPG e 7,0 RPG são as médias do moço, que está contribuindo demais para a equipe. O potencial defensivo deste time é enorme! O ataque definirá o futuro do time mais na frente.

         3 – Golden State Warriors (41 – 16) – No ano de 2019, ou seja, nas últimas 19 partidas o time teve uma sequência de 16 vitórias e apenas 3 derrotas. Nada de contusões no quinteto titular e o Cousins vem tendo os seus minutos de forma crescente, para não comprometer a sua recuperação. Como esperado o time começa deslanchar na Conferência Oeste.

         4 – Denver Nuggets (39 – 18) – Após 5 temporadas o time estará de volta aos playoffs, caso não aconteça alguma catástrofe (tenho que me prevenir, pois a zica anda a solta por aí). O time bateu na trave na temporada passada. Jokic vem sendo uma espécie de “faz tudo”: pontuando, pegando rebotes e dando um mundo de assistências, mas chamo atenção para o perímetro da equipe, que sem muita badalação da mídia tem se mostrado mortal: Harris, Murray, Barton, Morris e Beasley. Todos eles têm médias superiores a 10 PPG, juntamente com Jokic e Millsap. A defesa dos Nuggets possui apenas o 14º rating defensivo da liga e no futuro poderá exigir que o ataque tenha jogue bem para compensar, principalmente em projeções futuras para os playoffs.

         5 – Indiana Pacers (38 – 20) – É óbvio que as chances do time diminuíram demais com a contusão do Oladipo, Líder do time do time no ataque e um ótimo defensor. Para preencher a lacuna a franquia trouxe o veterano Wesley Matthews. A defesa do time tem sido o diferencial, cedendo em média 102,9 PPG aos adversários.

         6 – OKC (37 – 20) – Sem um time estrelado e com vários operários para ajudar PG e West, o Thunder neste momento ocupa a terceira colocação da Conferência Oeste. Será que este time vai longe nos playoffs? Eu honestamente ficaria cético quanto a este questionamento, mas o que tem jogado o Westbrook (podem reclamar dos seus FG’s) e principalmente o Paul George é algo fora do normal. Não seria nenhum absurdo se neste momento dá temporada colocarmos o menino PG como um dos candidatos ao prêmio de MVP.

         7 – Boston Celtics (37 – 21) – “Os Verdes” não estão na posição que previmos na temporada. Vejo em vários grupos colegas preocupados com o vestiário, com uma possível saída do Irving mas o time aos poucos vem achando o seu jogo. Coach Stevens vem segurando a quantidade de jogos do Kyrie. Hayward vem sendo inconstante e irregular, alternando jogos bons e ruins, mas com certeza chegará em boa forma aos playoffs. Depois da última temporada não temos mais o que falar do Tatum (teve gente dizendo que o título de habilidades do ASG será o único título do moleque, maldade!). Mais uma vez a dúvida do time para uma projeção futura é o garrafão. Será que o Horford terá jogo para segurar Embiid, Gasol e Giannis?

         8 – Philadelphia 76ers (37 – 21) – O time que já tinha tudo para dar trabalho nos playoffs conseguiu uma adição perfeita para as necessidades do time: Tobias Harris. O SF – PF vem em uma curva crescente dos seus números e nesta temporada tem os melhores números da sua carreira: 20,7 PPG, 7,8 RPG e 2,8 APG. Dessa forma o quinteto do Sixers será formado por Simmons, Butler, Reddick, Harris e Embiid. Se essa galera se preocupar apenas em jogar bola o título do Leste passa a ser uma realidade possível de acontecer.

         9 – Portand Trail Blazers (34 – 23) – Mais uma vez e sem os holofotes da mídia o time do Oregon tem grandes possibilidades de chegar aos playoffs. Falar de Lillard e CJ é chover no molhado. Layman e Nurkic com contribuições significativas ao time. Para o final da temporada o time contratou o pivô Enes Kanter. Uma contratação que no meu ponto de vista foi acertada e pontual. Sabemos que o pivô turco poderá agregar ao ataque e pegar alguns rebotes, já que a sua defesa é um “Deus nos acuda!”

         10 – Houston Rockets (33 – 24) – Após um começo de temporada instável por causa dos resultados e das várias contusões que assolaram o quinteto titular o time sofreu mudanças pontuais, como as contratações do Austin Rivers, Faried e Shumpert. Capela deverá ser ativado nesta semana (os meus fantasias gozam de alegria). Reclamem do FG do Barba em alguns jogos, o chamem de fominha, mas o cara tem jogado demais! Inclusive quando o time ficou sem CP-3 e Gordon. A sequência atualizada do moço é de 30 jogos consecutivos com 30 ou mais pontos. Absurdo!!! Defesa nunca foi o forte dos times do Mike D’Antoni, inclusive do Harden.

         11 – Utah Jazz (32 – 25) – O time parece que desanda a jogar bola após a virada do ano, incrível! A defesa do time continua sendo o terror dos adversários. Na quadra ofensiva, Mitchell é o responsável pela maior parte dos pontos, no mais a pontuação do time é bem dividida. Olho no menino Royce O’Neale!!!

         12 – San Antonio Spurs (33 – 26) – Falar dos trabalhos do Pop não tem mais graça, mas o que ele consegue fazer com um material humano limitado é matéria para estudo. Forbes, Mills, White, Bertans e Bellinelli. Todos contribuem dos dois lados da quadra. O DeRozan sempre foi um scorer nos Raptors, mas na mão do Pop passou também a dar assistências. Na carreira ele possui uma média de 3,3 APG. No SAS essa média subiu para 6,1 APG, ou seja, praticamente dobrou. Por que dobrou, Teclas? No sistema ofensivo do SAS a bola passa por todos os jogadores. Nada de chutes loucos ou sem uma jogada trabalhada, salvo contra-ataques ou uma transição muito rápida que pega a defesa descaracterizada. Move the ball!!!

         13 – Los Angeles Clippers (32 – 27) – Neste momento os Clippers seriam o último time classificado na Conferência Oeste. A diretoria mandou o Tobias para os 76ers? Isso não é problema! Coloca a bola na mão do Lou Williams que o baixinho resolve. Caso ele e o Galinari não se machuquem, o time tem uma chance de pegar playoffs (Eu acho que não chegará ao fim dos 82 jogos entre os 8 classificados). Shamet e Zubac chegaram via trocas e vão agregar a rotação do time, que terá um núcleo ainda mais jovem.

         14 – Sacramento Kings (30 – 27) – Com certeza são os queridinhos de muitos para uma vaguinha nos playoffs. Harrison Barnes foi contratado para dar mais experiência ao jovem time dos Kings. O time precisa melhorar o desempenho longe de Sacramento (11 – 18), caso queira ir aos playoffs depois de 12 temporadas. Os destaques do atual time são Hield (20,5 PPG) e Fox (17,2 PPG e 7,2 APG).

         15 – Brooklyn Nets (30 – 29) – Depois de alguns anos pagando pelo erro de ter pago caro em nomes envelhecidos como Paul Pierce e KG as esperanças se renovam no Brooklyn. D-LO tornou-se All-Star por méritos. Joe Harris, Allen e Levert (retornando agora de lesão) contribuindo demais para o time além de Dinwinddie que até o momento da lesão era um seríssimo candidato a sexto homem. A defesa precisa melhorar urgentemente! Não cede muitos pontos do perímetro, mas em compensação é a que mais concede arremessos e sofre da linha de 2 pontos, sendo a pior da liga nos dois quesitos.

16 – Los Angeles Lakers (28 – 29) – Vem Davis, Davis não vem, meio time colocado para troca e uma crise sem fim no time do “Papai”. A galera já começa a pedir a cabeça do técnico Luke Walton. O time que chegou a ser o quarto colocado na conferência Oeste após a contusão do Lebron caiu para a décima colocação. Depois que Lebron voltou os Lakers tem uma campanha de 2 vitórias (sendo uma delas espírita contra os C’s no Garden) e 4 derrotas, incluindo a última para os Hawks. O time terá que obter um recorde acima nos próximos 25 jogos, caso queiram entrar na zona de classificados para os playoffs. Não me falem sobre os números do D-Lo, Nance Jr, Clarkson e Zubac nos seus novos times. Mandem as queixas para o Magic!!!

         17 – Charlotte Hornets (27 – 30) – Kemba para assistir, Kemba para pontuar e Kemba para marcar. Lamb, Monk e Zeller se esforçam para ajudar o craque, mas fica muito complicado quando o time não colabora. A equipe precisa que os outros jogadores do time se apresentem no ataque. Marvin Williams sofre com uma incrível falta de regularidade.

         18 – Minnesota Timberwolves (27 – 30) – Para quem pensou que com a mudança de técnico o time arrancaria para os playoffs, ainda é cedo para tal. A destacar o jogo consistente de Derrick Rose e a dominância de Karl-Anthony Towns, assumindo o papel de líder do time. Ainda falta um algo a mais para essa equipe decolar.

         19 – Detroit Pistons (26 – 30) – Eu particularmente já tinha desenganado os Pistons na nossa coluna, mas parece que Griffin, Drummond e companhia querem fazer um churrasco de língua assado com esse que escreve para vocês. Eu ainda acho Heat e Magic times melhores do que os Pistons, mas não conseguem manter o mínimo de regularidade, ou seja, bastam 3, 4 vitórias seguidas para colocar uma dessas equipes no páreo. A chave para o time se manter na zona dos playoffs é uma melhora urgente no perímetro ofensivo do time.

         20 – Miami Heat (26 – 30) – O time tem uma das melhores defesas da liga, sendo o 6º rating defensivo com 107,3 e a defesa que menos cede pontos na liga 105,7 PPG, mas o ataque em compensação… é o pior da liga anotando pontos, com 105,1 PPG. Meus amigos torcedores do Heat vão me cornetar, mas o Dragic faz muita falta ao time. Menção honrosa para Richardson e Winslow, que vêm jogando muito bem.

         21 – Orlando Magic (27 – 32) – É o time mais quente na liga neste momento. Cinco vitórias consecutivas (Wolves, Bucks, Hawks, Pelicans e Hornets), onde o ataque marcou em média 119,8 PPG e a defesa sofreu em média apenas 96 PPG. O quinteto inicial tem produzido uma boa pontuação, mas também temos que citar o Terrence Ross vindo do banco.

         22 – Dallas Mavericks (26 – 31) – O nosso colega Mark Cuban não perdeu a oportunidade e conseguiu pegar um dos melhores talentos da liga, Porzingis, em uma manobra em que ele “se livrou” de DeAndre Jordan, DSJ e Wesley Matthews (foi reenviado para os Pacers) os enviando na troca para os Knicks. Harrison Barnes foi trocado para os Kings estando em quadra, por incrível que pareça. Mejri e Zach Randolph foram colocados em “Waiver”. Agora é dar rodagem e jogo ao Doncic e aguardar o final da temporada. O time já ultrapassou a marca de 24 vitórias da temporada passada. O futuro em Dallas promete!

         23 – New Orleans Pelicans (22 – 33) – O que será do time sem A. Davis a partir da próxima temporada?

         24 – Washington Wizards (24 – 34) – Bradley Beal não foi trocado. O menino “John Parede (Wall)” conseguiu romper o tendão em casa e tem recuperação estimada de um ano. RIP Lagartos!

         25 – Memphis Grizzlies (23 – 36) – Hora do ufanismo: Os Grizzlies assinaram um contrato com o Brazuca Bruno Caboclo até o final da temporada 19 – 20. Gasol foi trocado para os Raptors. Como parte do acordo o time recebeu Valanciunas, CJ Miles, Delon Wright e uma pick de 2nd round (24). Mack foi para os Hawks. Green e Temple foram trocados para os Clippers por Avery Bradley.

         26 – Atlanta Hawks (19 – 39) – Às vezes eu me pego pensando: os caras querem tankar ou estão se atrapalhando com as próprias pernas? Destaques para J. Collins (19,1 PPG e 9,5 RPG) e T. Young (16,9 PPG e 7,6 APG)

         27 – Chicago Bulls (14 – 44) – O menino Otto Porter chegou “On Fire” na cidade dos ventos. São 22,5 PPG e 5,8 RPG nas quatro partidas disputadas vestindo o uniforme dos Bulls, com duas vitórias e duas derrotas. No meu ponto de vista foi uma excelente contratação, mas fica a questão: o quanto ele pode atrapalhar no Projeto Tank?

         28 – Cleveland Cavaliers (12 – 46) – Sabia que 25% das vitórias do Cavs na temporada aconteceu no último um mês e meio? Pois é… E nem assim a equipe se mantém na pior escolha, ultrapassado por dois times que estão mais abaixo da camada pré-sal. A volta de Kevin Love pode melhorar o time, não a ponto de engrenar. E com Tristan Thompson ventilado nos jornais de fofoca do que em quadra…

         29 – New York Knicks (11 – 47) – No dia 14/02 o time quebrou uma sequência de 18 derrotas consecutivas contra o Atlanta Hawks. O time se desfez do seu maior ativo, o letão Porzingis. Conseguiu um valor jovem em DSJ, mas teve que arcar com o contrato expirante do DeAndre Jordan. Para a próxima temporada o time terá espaço na folha salarial para dois máximos, além de uma pick bem alta no draft. Estou aguardando ansiosamente as cenas dos próximos capítulos em NY.

         30 – Phoenix Suns (11 – 48) – Simplesmente perdeu os últimos 15 jogos disputados. #TankAVera

         Até o próximo Domingo estaremos publicando um texto sobre as premiações da temporada. Curtiu o nosso texto, deixem um like ou comentários e nos sigam nas redes sociais: Twitter, Facebook ou Instagram do Major Sports Blog.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.