esporte

Time dos Sonhos – Futebol #21 – Sociedade Esportiva Matonense-SP

No MAJOR SPORTS BLOG lembramos também dos times do interior, e com a colaboração do nosso amigo Osmar Donato (@osmard), nativo de Santos, mas com ligações familiares com a cidade de Matão, faremos o time dos sonhos da Águia Azul, que tinha como alçapão o estádio Hudson Buck Ferreira. Sem mais delongas vamos ao time:

No Gol:

Alberico – ex-goleiro do Náutico e Sport chegou a Matão em 2002 e fechou a meta em momentos importantes.


Na Zaga:

Zé Carlos – Pois é! Aquele lateral que substituiu Cafu na semi da Copa de 98 foi cria da Matonense antes de ir para o São Paulo. Uma das histórias mais improváveis do futebol brasileiro.

Dininho – antes de fazer história no São Caetano era o xerifão da Águia no time histórico de 97

Ronaldo Marconato – ex-zagueiro do Santos, foi jogar em Matão no fim da carreira e desfilar sua “técnica refinada” no Ferreirão

Denys – Lateral que foi moeda de troca pelo Craque Neto em 89 também jogou na Matonense.


Na Meiuca:

Marcinho Guerreiro – antes de ser o xerifão do Palmeiras e de muitos outros times, Marcinho Guerreiro distribuiu suas pancadas pela Matonense

Tupãzinho – no final de carreira o talismã corinthiano emprestou sua experiência para ajudar a Matonense a se salvar do rebaixamento em 2000

Ranielli – o rodado Ranielli, mito dos times do interior de São Paulo teve uma passagem muito elogiada em Matão, ajudando a equipe em seu primeiro ano na primeira divisão.


No Ataque:

Taxi – o veloz ponta que tinha esse apelido em homenagem a música da Angélica era o motorzinho daquele time do final da década de 90

Silvinho – o matador daquele time do mago Luís Carlos Ferreira era Silvinho que no começo de 98 foi vendido para o Atlético Paranaense e jogou até na Alemanha.

Grafite – duvido que você sabia que ele começou a carreira na Matonense? Pois é, sua carreira começou tardiamente com 20 anos na equipe de Matão. Foi na equipe que o Dina passou a ser chamado de Grafite e sua carreira deslanchou.


Menção honrosa ao comandante dos acessos consecutivos da equipe, o rei do interior Luis Carlos Ferreira.

Categorias:esporte, futebol, Time dos Sonhos

Marcado como:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.