Uncategorized

‘Rivalidades’ – NHL (Original Six)

Texto #13 da série ‘Rivalidades’. Hoje é no gelo, passando um pouco de história e dos grandes duelos entre o Original Six.

O hóquei no gelo é um esporte incompreendido. Um jogo que vai além de colocar um puck no gol. As jogadas, os trancos, as brigas… São vários os ingredientes que fazem deste esporte tão único. Na NHL, o período que mais chama a atenção é o que remete ao título: o Original Six.

Explicando: durante a Grande Depressão e a Segunda Guerra Mundial, a liga tinha apenas 10 times. Alguns deles acabaram realocados e outros suspensos seja por muitos times em uma cidade (que na época não conseguiriam se manter) ou por problemas financeiros.

Em 1942, a NHL ficou com apenas seis equipes: Boston Bruins, Chicago Blackhawks, Detroit Red Wings, Montreal Canadiens, New York Rangers e Toronto Maple Leafs. Daí o título dos ‘seis originais’, que disputaram a liga nesse durante 25 anos, até a nova expansão. Hoje, a NHL conta com 31 equipes e ainda está no aguardo da estreia da franquia de Seattle.

Dentre esses seis, existem grandes confrontos e rivalidades que se eternizaram. Começando pela rivalidade separada pelo rio Michigan envolvendo Blackhawks e Red Wings.

Duas das franquias mais tradicionais e vencedoras da liga, já até disputaram a Stanley Cup, uma na década de 30 (1934, vitória de Chicago, 3-1) e outra nos anos 60 (1962, vitória de Chicago, 4-2). Com o realinhamento em 1971, o time de Motor City foi parar na conferência Oeste (!) e os duelos se intensificaram.

Ao todo, são mais de 800 partidas entre os rivais com vantagem para Detroit somando todos os confrontos de temporada regular e playoffs (406-314-84-14). Só em pós-temporada, a vantagem vai para Windy City em número de vitórias (43-38) e derrubando o rival em 9 de 16 oportunidades.

A última série aconteceu em 2013, que marcou a despedida de Detroit do Oeste e a volta para o lado Leste da NHL. Red Wings quase conseguiu abreviar sua estadia, mas levou a virada na série após liderar em 3-1.

Como é de praxe, Boston e Nova York sempre tem um arranca-rabo. Na NHL, não é diferente entre Boston Bruins e New York Rangers. Rivalidade que foi forte nos anos 70, mais precisamente entre 1970 e 1973.

Boston contava com a lenda Bobby Orr e NY tinha a linha GAG (Goal-A-Game), famosa pela sua média de pelo menos um gol por jogo quando a mesma era composta por Jean Ratelle, Rod Gilbert e Vic Hadfield.

Foram duas decisões de SC entre eles, com uma vitória para cada time (Bruins 1972 e Rangers 1973). Exatos quarenta anos depois, os times reascenderam a rivalidade em uma série de playoff, onde Boston venceu em cinco partidas.

No histórico, a vantagem é toda de Boston no geral (319-267-99-11) e em pós-temporada (26-19-2).

Boston também coleciona outra rivalidade que vem desde o primeiro jogo da história da franquia, em 1924, contra o Toronto St. Patricks (hoje Maple Leafs).

Um confronto desde os primórdios que perpetua até hoje. São 16 encontros em pós-temporada e uma final valendo a SC (vencida por Boston em 1939, 4-1).

Entre os jogos marcantes, o Bruins ainda tem a maior lavada no duelo: um 11-0, em 1964. Não é só a maior goleada como a pior derrota de Toronto em sua história (isso que no período do Original Six, os times canadenses dominavam a liga).

Em 1969, outra goleada humilhante, agora em playoff. Boston vencia por 10-0 quando o defensor Pat Quinn acertou Bobby Orr, ocasionando em uma briga generalizada a nível de até torcedor dar porrada em Quinn.

Na maior vitória de Toronto contra Boston, um recorde que dura 43 anos. Darryl Sitter anotou 10 pontos (6 gols e 4 assistências) no massacre por 11-4 contra o Bruins. Em 1989, outra reviravolta. Perdendo por 6-1, o Leafs conseguiu sua maior virada, ao reverter o placar para 7-6 na prorrogação.

Para infelicidade dos canadenses, ainda tem mais dois adendos: não eliminam Boston em playoffs desde 1959 e trocou com o rival o goleiro que selecionou no draft, Tuukka Rask (que nem chegou a estrear por Toronto), pelo vencedor do Calder Trophy, Andrew Raycroft. Essa troca está entre as piores da história do Maple Leafs.

Dois times que já foram falados aqui e que tem grande rivalidade são Maple Leafs e Red Wings. Assim como foi na história de Boston, a estreia de Detroit na NHL foi contra os canadenses.

São nada menos do que 23 encontros em séries de playoffs, entre elas sete valendo taça com amplo domínio de Toronto, 6-1. As seis conquistas sobre o rival foram consecutivas.

Na decisão de 1940, um episódio que também terminou em briga que envolveu polícia e até faca na arena. A porrada rolou solta durante mais de 10 minutos e os juízes distribuíram as penalidades (sim, ainda teve jogo). Já no vestiário, o técnico de Detroit ainda bateu em um torcedor do Maple Leafs que queria assalta-lo.

As brigas se estenderam até quando Detroit foi jogar no Oeste, especialmente nos anos 80. Em pancadaria que durava pelo menos 20 minutos.

O ponto alto e positivo veio no Winter Classic de 2014 quando os times se enfrentaram no estádio do Michigan Wolverines. Recorde de público e audiência da NHL na vitória de Toronto por 3-2 (no shutout).

Toronto ainda coleciona mais um rival, esse vizinho de longa data: Montreal Canadiens. Duelo mais antigo da NHL (102 anos) e que vai além do gelo, por se tratar das duas maiores cidades do Canadá, ‘protestantes’ x ‘católicos’, sem contar o fato de ser um Canadá ‘inglês’ contra um Canadá ‘francês’. Rivalidade essa que já foi tema em um livro, chamado ‘The Hockey Sweater’.

No gelo, são as duas franquias mais vitoriosas da NHL (37 títulos ao todo, sendo 24 de Montreal) e dito anteriormente, que dominaram no período do Original Six.

A primeira final da história da NHL foi com os rivais canadenses em formato de ida e volta: quem somasse o maior número de gols, vencia. Toronto levou a melhor na somatória (10-7) e ficou com o primeiro título da NHL.

A rica história entre os times em playoffs foi intensa nos anos 50 e 60, com cinco decisões de SC (3-2 Toronto). Inclusive foram cinco embates seguidos entre eles nos playoffs entre 1963 e 1967. Os Leafs levam vantagem (3-2, também) e do fato da sua última conquista ser contra o rival, em 1967. Desde então, foram apenas mais dois duelos e 40 anos sem Toronto-Montreal se enfrentando em pós-temporada.

E enfim, chegamos a grande rivalidade da NHL entre Boston Bruins e Montreal Canadiens. É o confronto que mais aconteceu na história da liga (924 vezes) incluindo pós-temporada. O ex-jogador de Boston, Bob Sweeney, afirmou que essa rivalidade pode ser comparada com Yankees x Red Sox.

A vantagem neste confronto é do time canadense (468-342-103-10). Em pós-temporada, são 34 séries entre os grandes rivais. Em 25, deu Montreal. O domínio é gigante que o Habs ficou 45 anos sem ser eliminado por Boston.

Nos anos 80, era de praxe ter um Boston-Montreal em algum momento do playoff. Entre 1984 e 1992 isso aconteceu. O Bruins saiu da seca em 1988 e venceu três das últimas quatro séries.

O último encontro entre os times nos playoffs aconteceu no ano de 2014, com uma vitória de Montreal no jogo 7, outro fator comum na rivalidade: são 9 jogos ‘win or go home‘ entre eles. Nenhum outro confronto tem mais partidas assim na NHL.

Abaixo, alguns vídeos retratando momentos inesquecíveis entre os times:

E você, torcedor. O que lembra destes duelos icônicos no gelo. Algum em especial que te marcou? Deixe nos comentários.

Amanhã, as rivalidades além do sexteto. Até lá.

Categorias:Uncategorized

1 resposta »

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.