esporte

NFL 100 – Playoffs (Primeira Rodada)

Neste fim de semana começa o mata-mata da centésima temporada da NFL. Uma análise de cada um dos confrontos, pontos fortes e fracos, e os palpites da redação.

AFC

#3 New England Patriots x #6 Tennessee Titans (sábado, às 22:15)

Patriots: é estranho até para quem torce contra ver o time de Tom Brady nessa fase dos playoffs. O time poderia ter mantido o script não fosse a derrota, em casa, para o Dolphins na última rodada. New England chega até aqui muito por conta de sua forte defesa, liderada de perto por Bill Belichick. Foram apenas 3 jogos cedendo mais de 20 pontos e em seis delas com o jogo terrestre rival passando de 100 jardas. Já no ataque, Brady deu sinais de declínio nas últimas semanas e fez uma temporada como há muito não se via.

Titans: chega como um azarão total e vai a Foxboro para tentar surpreender. Como foi dito no último texto, o time é outro após Ryan Tannehill assumir como quarterback e os resultados estão aí. Derrick Henry uma ameaça por terra e A.J. Brown se firmando cada vez mais, podem ajudar se estiverem em um dia iluminado, principalmente o camisa #17 que tem um histórico bom contra o Patriots (4 vitórias). A defesa preocupa por ser oscilante e isso pode custar caro.

3 coisas para ficar de olho
– Henry x defesa de NE: vai ser o duelo chave, pois são as principais armas se encarando frente a frente;
– Tom Brady: não tem jeito quando se fala do QB mais vencedor da NFL. Pode estar na fase que for, mas precisa ser respeitado, ainda mais quando janeiro chega;
– Brown x Gilmore: um wide receiver calouro em alta contra um dos melhores cornerbacks da liga. A última partida de Gilmore deixou má impressão, o que pode ajudar o jogo aéreo adversário.

#4 Houston Texans x #5 Buffalo Bills (sábado, às 18:35)

Texans: uma curiosidade sobre a temporada de Houston é que a cada derrota, o time venceu duas seguidas e o ciclo se repetiu até aqui. Deshaun Watson sofreu menos pressão comparado a 2018 (mesmo que o número de sacks sofridos seja elevado) e manteve sua média de uma temporada quase completa. A sintonia com DeAndre Hopkins continua sem igual. Pelo lado defensivo, a perda de Jadeveon Clowney e posteriormente J.J. Watt complicaram as coisas, em especial o jogo corrido adversário que não têm sido anulado.

Bills: um intervalo mais curto que o esperado e Buffalo volta aos playoffs. Se a defesa do Texans não passa confiança, a do Bills vai muito bem ficando no top 10 tanto contra corrida quanto passe. Josh Allen mostrou evolução, principalmente correndo com a bola e passando das 3000 jardas aéreas. Seu acerto abaixo de 60% nos passes é preocupante. O time terminou em oitavo em jardas terrestres e entre os dez piores em TD por passe.

3 coisas para ficar de olho
– Batalha nas trincheiras: se Buffalo tem uma boa chance de vencer em Houston, vai ser acertando seu jogo corrido contra a defesa adversária. Olhando para o outro lado, só se a comitiva de RB e Watson estiverem em um dia impecável;
– Hopkins x Tre’Davious White: outro ótimo duelo envolvendo WR e CB. Estão entre os melhores jogadores da posição e com certeza vai ser um confronto a parte;
– Jogo mais ‘solto’: são duas equipes sob nova direção em campo e com pouca experiência em playoffs (um jogo para cada lado). Com dois QBs querendo provar suas qualidades, pode significar uma boa batalha.

NFC

#3 New Orleans Saints x #6 Minnesota Vikings (domingo, às 15:05)

Saints: uma temporada que se desenhava catastrófica quando Drew Brees se machucou ainda na semana 2. Teddy Bridgewater assumiu o posto e entregou o time de volta para o camisa #9 sem perder nenhum jogo que começou como titular. Ainda deu tempo para a quebra de dois recordes individuais com Brees (maior número de TDs para um QB na história da NFL) e com o WR Michael Thomas (maior número de recepções em uma temporada). O ataque foi espetacular (o jogo corrido ficou devendo), mas a defesa pecou em alguns jogos principalmente contra o passe.

Vikings: no papel, o mais completo da NFC North. Em campo, a mudança de comportamento após críticas contra o QB Kirk Cousins. O camisa #8 cresceu e a arrancada foi iminente o bastante para colocar Minnesota na pós-temporada. Dalvin Cook, enquanto esteve livre das lesões, foi o running back confiável de sempre. No jogo aéreo, se Adam Thielen caiu de produção, Stefon Diggs foi na contramão se tornando a principal arma da equipe em 2019. A defesa é outro ponto forte, pois mesmo que acabe cedendo jardas, sofre poucos pontos, além de forçar um erro do rival em 15 dos 16 jogos que disputou.

3 coisas para ficar de olho
– Brees x defesa: Drew Brees fechou a temporada regular com seu menor número de interceptações na carreira (4). Minnesota foi a terceira melhor interceptando os adversários na temporada (17);
– Kirk Cousins: com poucas vitórias em horário nobre e perdendo a única partida de playoff que disputou na carreira, Cousins terá o cenário ideal para mostrar que é um QB de primeiro escalão, justificando os investimentos;
– Jogo terrestre: são dois times que sabem correr com a bola, na teoria. Saints não manteve o alto nível nas trincheiras com um Alvin Kamara abaixo do que pode jogar. Do outro lado, não se sabe se Cook estará 100% pronto para a partida, o que pode colocar um tempero especial na disputa.

#4 Philadelphia Eagles x #5 Seattle Seahawks (domingo, às 18:40)

Eagles: pode-se dizer que Phila se classificou na bacia das almas a pós-temporada, pois tudo dava a crer que o time não chegaria. Mas assim como foi em 2018, está entre os 6 melhores da NFC. O ataque aéreo se manteve na média, em contrapartida o jogo corrido melhorou bastante graças a Jordan Howard, Miles Sanders e a surpresa dos últimos dois jogos, Boston Scott. Carson Wentz mostrou alguns sinais preocupantes, pois foram 16 fumbles sofridos, sua maior marca em quatro anos na liga. A defesa contra o passe é outro fator negativo.

Seahawks: outro time que não vem jogando bem nas últimas semanas. Russell Wilson vinha em temporada de MVP até a bye week. O jogo corrido sofreu baixas duríssimas com as perdas de Chris Carson e Rashaad Penny. Sem seus titulares, Seattle contratou um velho conhecido da torcida para a fase derradeira: O RB Marshawn Lynch. O jogo aéreo pode ser baixo em número de jardas, mas é um dos mais efetivos da NFL. Comparado com a defesa, são quase 500 jardas negativas de diferença. Contra o jogo corrido, é a terceira pior em TDs terrestres sofridos.

3 coisas para ficar de olho
– Passado: dos duelos deste fim de semana, esse é o único que aconteceu na temporada regular, com vitória de Seattle, fora de casa, na melhor partida defensiva da equipe. Será que o roteiro vai se repetir?
Beast mode: para o torcedor do Seahawks, Lynch é um dos grandes nomes da história da equipe. Mostrou alguns flashes em sua reestreia, mas ainda assim não é o mesmo do seu auge;
– Estreia: mesmo fazendo parte do elenco campeão em 2017, Wentz não jogou por ter rompido os ligamentos do joelho durante a campanha do Eagles. Vai fazer seu debute em playoffs e todos estarão observando para saber como o camisa #11 vai se sair.

Todos os jogos serão transmitidos para o Brasil pelos canais ESPN.

Palpites

A redação foi unânime e apostou nos seguintes times: Patriots, Bills, Saints e Seahawks.

E vocês, torcedores. Seguem o relator ou apostam em outros resultados? Deixe nos comentários.

Que comecem os jogos!

Categorias:esporte

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.